PT corre o risco de ficar com fama de caloteiro, diz Rogério Galindo | Fábio Campana

PT corre o risco de ficar com fama de caloteiro, diz Rogério Galindo

Do Rogério Galindo, Blog Caixa Zero:

Osmar Dias (PDT) ficou magoadíssimo após a eleição de 2010. Depois de ter sido crítico do PT por muitos anos, havia aceitado se coligar com os petistas e com o PMDB de Roberto Requião (outro ex-adversário) para disputar o governo do estado. Perdeu para Beto Richa (PSDB) e saiu dizendo a quem quisesse ouvir que os partidos aliados não tinham feito o esforço necessário na sua campanha.

O PT, por tudo que se sabe, fez força naquele ano em outra eleição: se empenhou para colocar Gleisi Hoffmann no Senado. Até porque o entendimento do partido é que era muito mais importante ter maioria no Congresso, para apoiar Dilma, do que fazer governantes locais. Osmar pode ou não ter tido razão. O fato é que Gleisi se elegeu e ele não. O pedetista acabou ganhando uma diretoria do Banco do Brasil como prêmio de consolação.

Dois anos se passaram. E Gustavo Fruet (PDT), incomodado com a situação do PSDB, mudou de partido. Em busca de uma coligação que lhe permitisse ter tempo de tevê, apoio e dinheiro, acabou unido ao PT. Pegou mal porque ele havia sido crítico do petismo. Mas não foi só isso. Novamente, militantes petistas são vistos torcendo o nariz para a aliança. Sabe-se que alguns trabalham inclusive para Ratinho.

O ministro Paulo Bernardo garante que o risco de “trairagem” do PT é zero. Mas, vamos aos fatos. Lula participou da campanha? Não. A vice de Fruet, Mirian Gonçalves, esteve com Lula esses dias e gravou com ele um vídeo de sete minutos, mas sobre o escritório de advocacia dela. Nem uma palavra pedindo voto para Fruet. Dilma? No desespero para mostrar a presidente na campanha, já que ela não gravou um “a” sobre Fruet, o marqueteiro chegou a usar o vídeo dela em cadeia nacional anunciando diminuição da tarifa de energia.

A própria Gleisi, petista com mais votos no estado, só deu o ar das graças duas vezes na campanha. Numa delas, fez caminhadas na zona Sul da cidade que mal chegaram a uma hora. Na outra vez, foi a um evento fechado, num hotel. Fora isso, preferiu passar o tempo de seus fins de semana em Piraquara e Francisco Beltrão.

Tudo indica que o PT não está muito interessado na campanha de Fruet. Até porque poderia embarcar no segundo turno na campanha de Ratinho. Lembre-se que se trata do apresentador favorito de Lula. Recentemente, quando perguntaram porque levou Haddad lá, Lula respondeu que era porque come rabada na casa de Ratinho e vice-versa. Para ele, Lula gravaria? E Dilma?

No entanto, parafraseando uma expressão que o próprio Fruet gosta de usar, o petismo paranaense corre o risco de ter criado uma esperteza tão grande que acabará comendo o esperto. Pode ficar com fama de caloteiro. Entra na parceria, promete apoio e depois desaparece. Osmar foi a vítima número um. Fruet parece estar sendo o segundo. Haverá terceiro? Quem a partir daqui vai ter vontade de se coligar com os petistas?

Mais estranho ainda. As contas do próprio PT mostram que, por Fruet não estar melhor, o partido, coligado ao PDT também na proporcional, pode até perder um dos três vereadores que tem. Vá entender qual é a lógica da coisa…

Ilustração de Marcos Mello, da Gazeta do Povo.


13 comentários

  1. Jana
    quarta-feira, 26 de setembro de 2012 – 20:16 hs

    O PT, não queria o Gustavo como candidato, eles queriam tira lo do grupo em que ele estava, apenas isso, se ele estivesse com o Luciano não teria segundo turno… arrisco falar que o Ratinho não seria candidato.

  2. Parreiras Rodrigues
    quarta-feira, 26 de setembro de 2012 – 20:21 hs

    Corre o risco? O mensalão, o que é?

  3. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 26 de setembro de 2012 – 20:35 hs

    Coincidência?

    Hoje, na edição das 19:00, da RPC, a manchete era sobre segurança, falava sobre os assaltos em Curitiba.

    COINCIDÊNCIA!

    No intervalo, a propaganda eleioral do FRUET, falando de SEGURANÇA.

  4. Max
    quarta-feira, 26 de setembro de 2012 – 20:41 hs

    PT É CALOTEIRO, o risco era nos anos 80 agora está mais que provado , além ser perigoso.

  5. sergio silvestre
    quarta-feira, 26 de setembro de 2012 – 21:58 hs

    Mensalão é um antigo priminho do Parreiras lá em planaltina do parana.
    Gosta muito do Mensalão

  6. joel
    quarta-feira, 26 de setembro de 2012 – 23:08 hs

    um premio de consolação invejavel, com recursos 10X maior que orçamento do Paraná

  7. astrogildo
    quarta-feira, 26 de setembro de 2012 – 23:18 hs

    O Gustavo viu o exemplo do Osmar e mesmo assim acreditou, se saisse sozinho era melhor.

  8. Motoqueiro Infernal !!!
    quinta-feira, 27 de setembro de 2012 – 8:02 hs

    Atento ao comentário da Jana, também acho que o Gustavo ganharia a eleição no primeiro turno pelo PSDB. A culpa foi do Beto.

  9. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 27 de setembro de 2012 – 8:59 hs

    Cuma, Sérgio Silvestre?

    Sou de Santa Isabel do Ivai, o maior produtor de abacaxi do Sul do Brasil, perseguido e preso político.

    Ajudei a balançar as bandeiras desenhadas pelo petê no seu nascedouro e, assistindo a enganação a que é submetida a Nação, segui Hélio Bicudo, Leonardo Boff e tantos outros e sai do seu bando.

    Procure nos cartórios cívis e criminais ou em qualquer outra instituição.

    Tinha sim, anotações na Dops e no SNI – acusação: subversivo, comunista, essas coisas, sabe…

  10. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 27 de setembro de 2012 – 9:06 hs

    Ah! Recentemente fui processado pelo Crea, o Conselho Regional de Engenhenharia e Arquitetura, porque estava ensinando os agricultores do Noroeste a plantarem coco. Exercício ilegal da profissão.Pura inveja. Fui absolvido. Pudera. Não conheço agrônomo no Paraná que saiba tanto sobre a cultura como o degas aqui.
    E, fim do ano passado, tive imensa alegria: Perguntei pprum barraqueiro de água de coco na praia de Caiobá, se o produto vinha do Nordeste e a resposta, não senhor, é daqui do Paraná mesmo.
    A idéia, que no lançamento, acharam coisa de doido: “Imagine, plantar coco da Bahia no Paraná”, hoje torna o Estado quase autosuficiente no consumo.
    Isso, sem nenhum apoio de qualquer governo. Nem dos que fiz campanha.

  11. mello e silva
    quinta-feira, 27 de setembro de 2012 – 9:41 hs

    há aalgo de errado pelas bandas do ptismo. o que será?

  12. Trocando em Miúdos
    quinta-feira, 27 de setembro de 2012 – 10:13 hs

    O Gustavo caiu no conto petista porque quis! – Milhares de leigos, como eu, que não vivem o dia a dia da política, cantaram essa pedra, inclusive alertando-o sobre o perigo de se negociar com velhacos, e ainda por cima petistas!.
    Caiu, por desídia, ambição desmedida, má fé, ou burrice! – Fatores absolutamente incompatíveis com um homem que se propõe a governar uma cidade como Curitiba, cidade modelo no Brasil, e referência mundial em vários pontos!
    Ao seu eleitorado serviu apenas para ver em quem votava até então!

  13. carlos
    quinta-feira, 27 de setembro de 2012 – 11:37 hs

    O PT provou que e caloteiro mais se esqueceram da votação do Gustavo para o Senado Federal, na politica existe de tudo, se houver uma boa oferta do Beto com certeza o Gustavo volta para o ninho tucano se acomoda com sua turpe e sai a
    vice do Beto ai não tem para o PT, isto todo Curitibano esta torcendo nas ruas para a Gleise e Paulo Bernardo explimentarem do mesmo veneno a trairagem.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*