Justiça retifica registro de óbito de Herzog | Fábio Campana

Justiça retifica registro de óbito de Herzog

Segundo a retificação , sua “morte decorreu de lesões e maus-tratos sofridos em dependência do II Exército – SP (Doi-Codi)”.

Do iG São Paulo:

A 2ª Vara de Registros Públicos do Tribunal de Justiça de São Paulo, determinou nesta segunda-feira a retificação do atestado de óbito do jornalista Vladimir Herzog. Segundo a retificação, sua “morte decorreu de lesões e maus-tratos sofridos em dependência do II Exército – SP (Doi-Codi)”.

O juiz Márcio Martins Bonilha Filho, da 2ª Vara de Registros Públicos atende o pedido da Comissão Nacional da Verdade , representada pelo ministro Gilson Dipp, para esclarecer as violações de direitos humanos, instaurado por solicitação da viúva do jornalista.

Em sua decisão, o juiz destaca a deliberação da Comissão Nacional da Verdade “que conta com respaldo legal para exercer diversos poderes administrativos e praticar atos compatíveis com suas atribuições legais, dentre as quais recomendações de ‘adoção de medidas destinadas à efetiva reconciliação nacional, promovendo a reconstrução da história’, à luz do julgado na Ação Declaratória, que passou pelo crivo da Segunda Instância, com o reconhecimento da não comprovação do imputado suicídio, fato alegado com base em laudo pericial que se revelou incorreto, impõe-se a ordenação da retificação pretendida no assento de óbito de Vladimir Herzog”.


4 comentários

  1. Dona Pink
    terça-feira, 25 de setembro de 2012 – 10:19 hs

    As acoes do Governo Militar da época se compara ao comportamento dos bandidos e craquentos do Rio de hoje…

    Qta barbárie…sempre se soube que nao houver suicídio nenhum..

  2. netto
    terça-feira, 25 de setembro de 2012 – 15:25 hs

    Justiça feita, Herzog descanse em paz.

  3. Trocando em Miúdos
    terça-feira, 25 de setembro de 2012 – 17:58 hs

    E cadê os “Direitos Humanos” das 153 pessoas oficialmente assassinadas pelo bando de extremistas e terroristas, que roubaram, mataram, sequestraram, explodiram quartéis e fizeram o diabo a quatro por aqui, na insana tentativa de implantar um regime de força, a exemplo do de Cuba, que para infelicidade do pobre povo cubano, perdura até hoje?.
    Herzog, pertencia a esse grupo!

  4. Ocimar
    quarta-feira, 26 de setembro de 2012 – 8:45 hs

    VIVA OS MILITARES,TOMARA QUE VOLTEM,IRIA DAR DIARÉIA EM MUITO VAGABUNDO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*