Boicote na despedida | Fábio Campana

Boicote na despedida

Do Lauro Jardim:

Hoje, na última sessão de Eliana Calmon na corregedoria do CNJ, seis de seus processos foram retirados de pauta, dois adiados e dez tiveram pedidos de vista feitos pelos demais conselheiros.

Foi uma reação de parte do CNJ à mulher que ganhou a opinião pública no papel de xerife do Judiciário.


13 comentários

  1. parnaguara
    quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 1:12 hs

    esse e nosso brasil. viva a robalheira……

  2. TROLL
    quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 5:40 hs

    Uma pena!
    Mulher de fibra que sempre mostrou seu caráter através de atitudes e não com conversa mole.
    Todos estes projetos retirados, com pedidos de vista etc… deveriam ser expostos , monitorados e levados a público, caso contrário a máfia da toga preta vai faze-los evaporar.

  3. Antonio Carlos
    quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 7:37 hs

    Como assim?????
    Os juízes não são o máximo!!!
    Ahhh,só são corretos se fazem o que a mídia manda!
    Entendi….

  4. joao
    quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 8:19 hs

    Não se pode confiar plenamente na justiça, desde o momento em que alguns tem acesso aos gabinetes de magistrados. A punidade do magistrado é aposentadoria compulsória. Quando na verdade deveria ser prisão. NICOLAU “LALAU” ex juiz, está sendo repatriado 6 milhões de reais, depositado no exterior.
    No Brasil o judiciário é um REINADO, carros, chofer, frutas frescas, etc…..tem até um IMPOSTO PRÓPRIO, o FUNREJUS.
    Quem tentou moralizar o “país das maravilhas” judiciário, quase se tornou uma JOANA D ARC, salva pela imprensa e opinião pública.

  5. Dr Padilha
    quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 9:49 hs

    Sempre falo, e pelo jeito estou certo. A maioria dos juízes, acho que em torno de 99%, é ladrão que usa a lei para roubar o povo brasileiro.

  6. Eziquiel Lara
    quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 11:44 hs

    Esta para nascer uma mulher mais brilhante e competente na justiça brasileira que a Min. Eliana Calmon

  7. quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 11:55 hs

    Só no Brasil para pessoas de bem ter que se afastar antes de concluir um trabalho sério, os malandros ficam ate concluir suas falcatruas, o lullarápio era mestre em apoiar ministros ladrões e mante-los nos cargos.

  8. o antoninense
    quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 18:34 hs

    Está enganado meu caro João, o valor a ser repatriado é de 6 milhões de dólares e não reais.

  9. Helena
    quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 20:27 hs

    Esta sim deveria ser nomeada para ser a Ministra do STF, massssssssss…. é honesta, e com certeza absoluta jamais se prestaria a defender quem quer que seja, mesmo que fosse nomeada pelo PT. Então, o Brasil todo perde, em não ter um representante do nível e fibra desta MULHER ESPETACULAR DENTRO DO STF.

  10. Thiago Medeiros
    quarta-feira, 5 de setembro de 2012 – 23:09 hs

    É o preço da coragem, da audacia de peitar os corporativismos que infestam a república.

  11. filosofo/sociologo
    quinta-feira, 6 de setembro de 2012 – 0:03 hs

    Ela rasgou a cartilha e pagou o preço, sabia que pagaria. Agora ficaria uma pressão sobre os que ficaram, caso a opinião pública e a imprensa, não dessem trégua aos usurários.

  12. Vila Guaíra
    quinta-feira, 6 de setembro de 2012 – 0:05 hs

    O Judiciário finge que vive num mundo paralelo, ilusório e inacessível! E o CNJ, que nasceu para moralizar essa corja de BANDIDOS DE TOGA, está sendo conivente com as vantagens absurdas que eles concedem a si mesmos? O que dizer do auxílio-fruta, auxílio-livro, carros blindados e auxílio-alimentação retroativo a 2004? O TJ vai continuar fingindo que não deve satisfações à opinião pública?

  13. Edilson Hugo Ranciaro
    quinta-feira, 6 de setembro de 2012 – 0:43 hs

    Esta mulher deveria estar no STF.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*