Trechos de interesse do PR foram feitos a caneta | Fábio Campana

Trechos de interesse do PR foram feitos a caneta

A reunião que a ministra Gleisi Hoffmann teve ontem com representantes do Paraná para tentar amenizar as críticas ao ‘PAC das concessões’ (que repercutiu muito mal no Estado por não contemplar demandas paranaenses e promover o desvio de cargas do Porto de Paranaguá), foi marcada pelo improviso.

Supostos projetos do governo federal para construir ligações ferroviárias anunciados pela ministra não existem nem no papel. Conforme se vê na foto, tirada durante a exposição da ministra, pela deputada Rosane Ferreira do PV, e postada no seu twitter, constata-se o uso de caneta hidrocor para marcar o suposto traçado dos trechos entre Engenheiro Bley e Paranaguá e o que ligaria Londrina a Apucarana.

Na foto não fica claro a construção ou o projeto para uma linha entre São Francisco do Sul e Paranaguá. Esse trecho não existe nem na forma de marcação de caneta hidrocor. E, se existir esse projeto, qual a lógica de uma ferrovia ligando três portos(São Francisco, Itapoá e Paranaguá)?


7 comentários

  1. quinta-feira, 23 de agosto de 2012 – 16:44 hs

    á fabio mais um candidato a prefeito foi cassado ontem a noite de uma olhada publicação da sesssão recurso numero 559-51.2012.160011 acordão 43668 rogerio kanayama presidente jean carlo leeck relator adriana a storozm . dos santos . tribunal regional eleitoral do paraná confira campo do tenente – candidato a prefeito reinaldo afonso pereira

  2. Zangado
    quinta-feira, 23 de agosto de 2012 – 17:15 hs

    Agora imagine o Brasil como um avião e esse traçado de voo sendo feito na cabine de comando …

  3. Vigilante do Portão
    quinta-feira, 23 de agosto de 2012 – 18:44 hs

    KKKK

    Não falei?

    É TUDO MENTIRA da Gleisi.

  4. Tá tudo enrolado!
    quinta-feira, 23 de agosto de 2012 – 20:11 hs

    Nesse mapa não teria nova linha para Paranaguá ?

  5. NEVES
    quinta-feira, 23 de agosto de 2012 – 21:33 hs

    BAH! MAS QUE MULHERZINHA MENTIROSA, EU HEIN!

  6. PK
    sexta-feira, 24 de agosto de 2012 – 8:33 hs

    O POVO SÓ NO OVO DE NOVO! ENQUANTO SE ATINGE OUTRAS REGIÕES COM A GRANA DESTINADA A PROJETOS A OUTROS ESTADOS, AQUI NO PARANA FICOU O PAC; E EM PARANAGUA O POVO COMENTA. SERÁ POR QUE O GOVERNO DO PT NÃO QUER FINANCIAR O PSDB NAS ELEIÇOES? AS UNHAS FICARAM PEQUENAS COM A VISITA DA MINISTRA NA SEMANA PASSADA COM O LANÇAMENTO DA CAMPANHA DO CANDIDATO A PREFEITO DO PT; TEM GENTE QUE FALA ATÉ DE TROCAR DE CANDIDATO SE A GRANA QUE JA ROLOU A SERRA NÃO APARECER COMO INVESTIMENTO NA CIDADE E NO PORTO, É MUITO POUCO QUE SE INVESTE POR AQUI EM TERMOS DE INFRA ESTRUTURA PELO GOVERNO FEDERAL DO PT.

  7. pt mente
    sábado, 25 de agosto de 2012 – 0:56 hs

    angelorigon.com.br/2012/08/23/ferrovia-norte-sul-nao-passara-mais-por-campo-mourao

    Ferrovia Norte-Sul não passará mais por Campo Mourão
    Por RIGON | AGOSTO 23, 2012 21:34

    A respeito de toda a confusão em torno de o Paraná ter sido ou não riscado do pacote de concessões estimado em R$ 113 bilhões para a infraestrutura, o mapa da malha ferroviária centro-sul (aqui, em tamanho ampliado) apresentado ontem pela ministra Gleisi Hoffmann na reunião no Palácio do Planalto com representantes do Fórum Permanente Futuro 10 Paraná, parlamentares, o secretário de Infraestrutura, José Richa Filho, e o presidente da Empresa de Planejamento e Logística, Bernardo Figueiredo, traz novidade. Ele suprime um trecho da Ferrovia Norte- Sul, o que desagrada gaúchos e catarinenses e não leva em consideração todas as audiências e reuniões para escolha do traçado no Paraná. O traçado apresentado ontem incorpora o trecho atual da Ferroeste no ramal que vai ligar Maracaju (MS) e Mafra (SC) e cria um novo trecho, ligando Mafra a Paranaguá por São Francisco do Sul (SC). Em abril deste ano, o presidente da Valec, Engenharia, Construções e Ferrovias S/A, José Eduardo Castelo Branco, garantiu que o traçado do trecho sul da Ferrovia Norte-Sul passará por Campo Mourão, considerado o mais adequado porque está mais perto da Argentina, “o que interessa à integração logística do Mercosul” (aqui e aqui).

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*