Saldo negativo da balança comercial do PR atinge US$ 714 milhões em julho | Fábio Campana

Saldo negativo da balança comercial do PR atinge US$ 714 milhões em julho

Nos primeiros sete meses do ano as importações somaram US$ 11,050 bilhões, contra US$ 10,336 bilhões das exportações

Após dois meses consecutivos de bons resultados, o saldo da balança comercial paranaense ficou negativo em julho, com déficit de US$ 40 milhões. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (30) pelo departamento econômico da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), que realiza a análise dos dados.

Entre junho e julho, houve redução de 2,93% nas exportações, que somaram neste período US$ 1,492 bilhão. O resultado é 0,20% menor do que o registrado em julho de 2011. Do outro lado, as importações somaram US$ 1,532 bilhão, superando o resultado do mês anterior em 0,32% e os números de julho de 2011 em 5,50%.

No acumulado do ano, as exportações paranaenses atingiram US$ 10,336 bilhões e foram 6,29% superiores às do mesmo período de 2011. Já as importações somaram US$ 11,050 bilhões, 9,98% superiores às do mesmo período de 2011. Nos sete primeiros meses do ano, o déficit atingiu US$ 714 milhões, o maior saldo negativo de toda a série para o acumulado de janeiro a julho.

No que se refere ao grau de elaboração dos produtos da pauta exportadora paranaense, entre junho e julho, as exportações de produtos ‘Básicos’ e ‘Semimanufaturados’ apresentaram alta de 7,25% e 10,17%, respectivamente, enquanto os produtos ‘Manufaturados’ tiveram queda de 19,22%.

Segundo o presidente da Fiep, Edson Campagnolo, estes números refletem um quadro preocupante para a indústria, colocando o Paraná como grande exportador de matérias-primas e importador de produtos industrializados. “Novamente vemos que a alta carga tributária, a infraestrutura precária e outros fatores que compõem o chamado ‘custo Brasil’, prejudicam progressivamente a competitividade dos produtos industrializados paranaenses”, observa.

De acordo com o levantamento da Fiep, os produtos do grupo ‘Complexo Soja’ voltaram a liderar a pauta de exportações do Estado após período de desempenho fraco. A participação deste grupo no total de exportações paranaenses em 2012 é de 12,41%. Em segundo lugar aparece ‘Material de Transportes’ (veículos automotores), com 12,20%, seguido de ‘Carnes’ (bovinas, aves e suínas) com 12,04%.

Considerando os quatro principais grupos de produtos exportados pelo Paraná (Soja, Material de Transportes, Carnes e Madeira), que somam uma participação de mais de 61% do total exportado, verifica-se que todos demonstram início de tendência de queda. Dois novos grupos de produtos vêm ganhando espaço: ‘Açúcares e Preparações Alimentícias Diversas’, que juntos representam atualmente mais de 8% das exportações.

No sentido inverso, os grupos de produtos que lideram as importações paranaenses são ‘Material de Transportes’, que continua a ocupar o primeiro lugar, com participação de 23,82% no total de importações, seguido de ‘Produtos Químicos’ (em sua maior parte, adubos, fertilizantes e outros produtos destinados à agricultura), que ficou com a segunda posição, com participação de 17,61%.

Quando analisado o destino das exportações e as origens das importações, a China continua sendo o principal parceiro comercial do Paraná pelo quarto ano consecutivo, com US$ 4,193 bilhões (janeiro a julho de 2012) de intercâmbio (exportações de US$ 2,554 bilhões mais importações de US$ 1,639 bilhão). Em segundo lugar vem a Argentina, que possui intercâmbio na ordem de US$ 2,229 bilhões e em terceiro lugar a Nigéria com US$ 1,479 bilhão.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*