PAC das Concessões deixa PR de fora e deputados se revoltam | Fábio Campana

PAC das Concessões deixa PR de fora e deputados se revoltam

Da :

Alguns deputados se revoltaram com o programa “PAC das Concessões”, lançado pelo Governo Federal. Segundo a proposta, o Paraná foi excluído do pacote de concessões de obras em rodovias e ferrovias. Além disso, a proposta inclui a construção de duas novas ferrovias que iriam passarpelo Paraná, porém com “bitola larga”, ou seja, diferente da bitola que é usada no Estado. Isso impossibilita a integração das malhas ferroviárias e faz com que as novas linhas sirvam apenas para escoamento de produtos entre São Paulo e Rio Grande do Sul, desvalorizando o Porto de Paranaguá. Os deputados aprovaram em votação um requerimento que será entregue à presidente Dilma pedindo a revisão do programa. Segundo o líder do governo na Assembleia, Ademar Traiano (PSDB), o Estado tem projetos que não foram contemplados.

O deputado Pedro Lupion (DEM) ressalta que o Paraná tem três ministros no governo Dilma. A chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo e o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

O plano tem uma estimativa de R$ 133 bilhões em investimentos nos próximos 30 anos.


6 comentários

  1. ernesto
    terça-feira, 21 de agosto de 2012 – 14:09 hs

    Bando de otários, esquecem que o FHC passou ao estado do Paraná um montão de rodovias federais que o Jaime Lerner chamaou de ANEL DE INTEGRAÇÃO, estabelecendo nessas rodovias federais os pedágios mais caros do Brasil.

    O LULA fez concessões nas rodovias que ligam Curitiba a Florianópolis e São Paulo a custos bem inferiores que o governo tucano.

    Infelizmente, sobraram poucas rodovias a serem concedidas.

    Esses políticos acham que o povo não tem memória, esquecem das patranhas que fazem?

  2. arnaldo artugo
    terça-feira, 21 de agosto de 2012 – 14:15 hs

    JÁ DISSE E REPITO, APESAR DE NÃO TER ‘GUARIDA’ DO BLOGUISTA: isso é falta de planejamento do ESTADO, onde
    foi parar toda aquela HISTÓRIA de bons projetos no passado………

  3. luiz
    terça-feira, 21 de agosto de 2012 – 14:17 hs

    Disco de vinil, quem quer compar?
    Fico apreensivo com a insistência do Governo paranaense em dizer que a União irá construir uma ferrovia com bitola diferente e que não servirá ao Paraná.
    Não sei se é para rir ou para chorar. Imaginem se alguém iria construir uma ferrovia nova, com bitola estreita e obsoleta e que nem se fabrica locomotivas em série para ela.
    Isso é golpe político, de rasa ignorância, será que querem debater isso na campanha? A situação vai ser triturada pelos engenheiros.

  4. Deutsch
    terça-feira, 21 de agosto de 2012 – 21:34 hs

    Luiz, as locomotivas fabricadas tem capacidade para operar com truques métricos, mas isso saí caro, e tambem não justifica a não construção de novas ferovia com bitola larga. O que pode ser feito aqui é adaptar um terceiro trilho para ir usando tanto a de 1.00 metro como a de 1.60, e com o tempo ir adaptando o material rodante para 1.60, como foi feito em SP.
    A única obra de vulto que precisa ser feita é uma nova ligação Ctba/Pgua, pois o traçado antigo não é viavel para trens com 60 ou mais vagões.

  5. paulo
    quarta-feira, 22 de agosto de 2012 – 0:34 hs

    bem pra mim o fato do estado ficar de fora, foi que aqui a PresidentA perdeu, e como falou o Dep Pedro Lupion, ela tem 3 ministros daqui do Paraná, mas que convenhamos pra trabalhar em prol do estado são umas b*s*t*a*s.

  6. Nelson
    quarta-feira, 22 de agosto de 2012 – 1:10 hs

    A 376 duplicada por requião, beneficiou o litoral de santa catarina. No
    litoral do Parana o requião não investiu.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*