Juíza proíbe festas religiosas para evitar compra de votos | Fábio Campana

Juíza proíbe festas religiosas para evitar compra de votos

Decisão vale para as cidades de Imbituva, Ivaí e Guamiranga, no Paraná. Paróquias que quiserem realizar festas precisam fiscalizar ação de políticos.

Do G1 PR e RPC TV:

A Juíza Eleitoral Deisi Rodenwald, que atua em Imbituva, na região central do Paraná, publicou uma recomendação para evitar festas religiosas durante o período eleitoral. Para ela, muitos políticos aproveitam esses eventos para comprar votos. Além de Imbituva, a recomendação vale para as cidades de IvaíGuamiranga.

Ao todo, 22 festas estão programadas para ocorrer, em Imbituva, até o dia 7 de outubro, data das eleições para prefeitos e vereadores. Para que as festas sejam realizadas, cada paróquia deverá se comprometer a fiscalizar a ação dos candidatos que estiverem presentes e provar que não houve uso de dinheiro público para os eventos.

Rodenwald afirma que vários crimes eleitorais já foram cometidos durante as festas. “O que foi constatado é a prática de crimes relacionados à promessas e oferecimento de vantagens indevidas, dinheiro, cestas básicas, bebidas, em troca do voto”, explica.

Em Ivaí, a paróquia da cidade decidiu manter a tradicional Festa de São Cristóvão, marcada para o dia 29 de julho. “Há mais de 30 anos, que essa festa é realizada aqui na Paróquia Cristo Rei, então, nós não poderíamos deixar de realizar essa festa”, diz Alceu Pietrovski, que trabalha na organização da festa.


13 comentários

  1. Franco Fraldas
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 11:18 hs

    Face da extraordinária juiza que proibiu festas de igreja para que não se abençoe corruptos
    Quem quiser jogar água benta segue o link.
    Medida excelente: Nada melhor do que matar a vaca para acabar com os carapatos!

    http://www.facebook.com/deisi.rodenwald?sk=wall

  2. Mario
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 11:22 hs

    Esta menina é muito doida… Agora estamos em periodo eleitoral e os candidatos devem se manifestar em TODOS os lugares… Festas, churrascos, batizados, casamentos, velorios, partidas de futebol… Ou seja a doidivana esta proibindo tudo isto….
    Mario

  3. Aldemir Flores
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 11:39 hs

    Com todo o respeito que devemos ter pelo judiciario, mas isso ‘e inconstitucional. Tira do cidadao seu direito de vir, ir e se expresar. Nao podemos generalizar os eventos e os canditatos.

  4. PK
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 12:13 hs

    NO CONFISSIONÁRIO!!! JULGA-SE ERRADO, COM OU SEM FESTA EXISTE SEM QUE ESTEJAM EM FESTA; QUEM RECEBE É CONTRAVENTOR TANTO QUANTO QUEM FOMENTA ESSE TIPO DE CORRUPÇÃO.
    A QUEM FICA CONTENTE COM ESSA PRATICA EM DIAS DE ELEIÇÃO SÃO OS INUMEROS VICIADOS EM DROGAS, OS NOIADOS; QUE MESMO SOB EFEITO DOS INTORPECENTES VÃO DEPOSITAR A CONFIANÇA EM QUEM DOOU UMA BUCHA UMA PEDRA, VIROU MOEDA DE CAMPANHA.
    SOMENTE A IMBRIAGUES É QUE É BARRADA NO MAIS É DE FAZER PALCO PARA ASSISTIR ESSE TIPO DE BOCA DE URNA AS LUZES DE RIBALTASS NA DEFINIÇÃO FINAL DO VOTO AO CANDIDATO SEM ALMA E SEM CORRAÇÃO! CANDIDATO QUE FAZ CAMPANHA EM CIMA DO JA FEZ NÃO MERECE RECEBER O VOTO, POIS JA RECEBEU O SEU SALÁRIO PARA FAZER O QUE FEZ.
    AMOR E CONFIANÇA SE GANHA DO PRÓXIMO, NÃO SE COMPRA COMO SE FOSSE UM OBJETO QUALQUER.
    VOTO É LIVRE DOAÇÃO E NÃO UMA SUPRESÃO. FUJA DO VOTO DE PRESSÃO VOCE É UMA DAS PRIMEIRAS VITIMAS DESSE TIPO DE CONTRAVENÇÃO.

  5. luiz
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 12:32 hs

    Solução que com a devida “vênia” não se justifica.
    Para garantir um direito a juíza está suprimindo outro!
    Ela também poderia proibir o candidato de ir a esses eventos, seria mais simples porém, não menos inconstitucional.
    Compra de voto, desvio de dinheiro público, distribuição de presentes, etc… é crime, também eleitoral. Apura-se e processa.
    Às vezes o molho sai mais caro que o peixe….

  6. Diego Fieszt
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 13:55 hs

    Sinceramente acho isso sem fundamento, quem quer comprar voto vai usar de festa ou qualquer outra coisa, enfim, é o Brasil, criando leis e mais leis.

  7. ELEITOR CURITIBANO
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 14:05 hs

    Parabens.devia ser assim em todo território nacional.Pois a prostituição politica ficaria bem menor.As Igrejas que vão pregar o evangelho,prá que tem o DIZIMO?É para o sustento da obra de DEUS.Fim às festas…………………..
    Não precisa vender Pinga e Leilão e após brigas com mortes,nas igrejas.

  8. Eleitora
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 15:28 hs

    QUEM QUER COMPRAR VOTO NÃO PRECISA IR EM UMA FESTA RELIGIOSA, VOTO SE COMPRA EM QUALQUER LUGAR, BASTA TER GRANA (DINHEIRO).

  9. sergio silvestre
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 16:07 hs

    Falta de ter o que fazer.

  10. carlosc mello.
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 17:22 hs

    BELA VISÃO ELEITOR CURITIBANO, QUANTO MAIS SE TEM MAIS QUEREM, JA ARRECADAM HORRORRES.

  11. Eleitor
    quarta-feira, 18 de julho de 2012 – 21:33 hs

    Diferentemente do que diz o título da matéria, NÃO foram PROIBIDAS as festas religiosas. O que ocorreu foi uma recomendação de medidas a serem adotadas para o caso de realizaçao dos eventos. Moro em Imbituva e li a portaria. Não vamos engolir guela abaixo tudo que a imprensa publica. Fica o esclarecimento.

  12. diga não a compra de votos
    segunda-feira, 23 de julho de 2012 – 11:39 hs

    isso foi perfeito, unico jeito dos politicos não se promover em festas dai q eles acham de pagar bebidas , sorvertes e churrasco ,isso só acontece em campanha eleitoral dai q eles acham de erguer a mão pro povo mas o povo não cai mais nisso, quem tentar comprar seu voto ,vc não vote nele porque ele não vai trabalhar na boa fé , pense nisso.

  13. diga não a compra de votos
    quarta-feira, 12 de setembro de 2012 – 11:51 hs

    povo de imbituva ,tem candidato comprando voto fornecendo dinheiro pra gasolina por semana , pagando cerveja em festas ,pagando prab colocar adesivos em carros e em patio de residencia , mais uma vez diga não a compra de votos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*