A desfaçatez de Lula, por Dora Kramer | Fábio Campana

A desfaçatez de Lula, por Dora Kramer

Artigo de Dora Kramer publicado no jornal O Estado de S. Paulo:

Mítica do articulador

Muito tem se falado sobre os recentes atos políticos imperfeitos do ex-presidente Lula.
Ora os tropeços são atribuídos a presumidos efeitos de medicação decorrente do tratamento de um câncer na laringe, ora a uma suposta crise aguda de onipotência pós-Presidência da República.

Seja qual for a tese defendida, seus autores partem do princípio de que Lula sempre acertou e de repente começou a errar sem uma explicação plausível para as falhas de seu instinto tido como infalível.

Há um assombro geral com a desfaçatez do ex-presidente ao passar por cima de tudo e de todos, da lógica, dos procedimentos institucionais, sem a menor preocupação com as circunstâncias de seus companheiros de partido e com a repercussão de suas ações sobre a opinião pública.

Da mesma forma que se acha capaz de submeter processos eleitorais à sua vontade, não avalia consequências, não dá ouvidos às críticas preferindo enquadrá-las na moldura da conspiração engendrada por adversários políticos, dos quais a imprensa seria agente engajado.

Ele não é o único a atuar de costas para o contraditório, como se qualquer ação estivesse a salvo de reações

Falta, nessas análises, um exame mais acurado do ambiente político como um todo e do histórico de ações de Lula.

Se olharmos direito, não é de hoje que age assim – fez e disse barbaridades enquanto estava na Presidência – nem é o único a atuar de costas para o contraditório como se qualquer ação estivesse a salvo de reações.

O Congresso vem construindo há muito tempo sua crescente desmoralização agindo exatamente da mesma forma: toma decisões que excluem o interesse público, voltadas para seus próprios interesses como se a sociedade simplesmente não existisse.

Os escândalos ali produzem no máximo recuos temporários, promessas não cumpridas e recorrentes avaliações de que o Parlamento é um Poder aberto e, por isso, vítima de ataques injustos.

O descarte de Marta Suplicy e o pedido de bênção a Maluf

Sob essa argumentação os erros se acumulam, mas não cessam. Quando se imagina que deputados e senadores tenham ciência do repúdio que provocam, eis que de novo tentam patrocinar uma farra de salários mal saídos de crises em série decorrentes de farras de privilégios outros.

Lula achou que pudesse descartar impunemente a senadora Marta Suplicy, aproximar-se de Gilberto Kassab ao custo do constrangimento da militância e do discurso petista, anular uma prévia reconhecida como legal no Recife, pedir bênção a Paulo Maluf, direcionar a posição de um ministro do Supremo Tribunal Federal e administrar uma comissão de inquérito ao molde de seus interesses como se não houvesse amanhã.

E escolheu agir assim por quê?

Porque é assim que as coisas têm funcionado na política.

Também o Congresso Nacional não deixa de ser reincidente, ao inocentar parlamentares de culpa comprovada, adiar a reforma política — e por aí vai (Foto: Luis Humberto)
Lula não é o espetacular articulador que se imagina. Apenas tinha, e agora não tem mais, todos os instrumentos de poder nas mãos, os quais utilizou com ausência total de escrúpulos. Quem age ao arrepio das regras ganha sempre de quem é obrigado a segui-las.

Assim como faz o Congresso quando inocenta parlamentares de culpa comprovada, adapta a Constituição às suas conveniências, adia a reforma política, não acaba com o voto secreto para processos de cassação de mandatos e inventa regras segundo as quais a comprovação de desvios de vida pregressa não serve como critério de avaliação da conduta presente.

Nem Lula comete erros novos nem o Parlamento deixa de ser reincidente.

Ambos se unem no mesmo equívoco, imaginando que seja possível fazer a opção por atos erráticos acreditando que não chegará o momento em que aquilo que parece sempre certo começa irremediavelmente a dar errado.

(…)


17 comentários

  1. NEVES
    quinta-feira, 5 de julho de 2012 – 23:14 hs

    COMO DISSE UM DOS FUNDADORES DO PT,CHICO OLIVEIRA : LULA NÃO TEM CARÁTER.

    POR FALAR NO EX, TOMARAM NA MARRA O PASSAPORTE DIPLOMÁTICO DO LULINHA 3…HEHEHE…

  2. renato
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 0:03 hs

    Culpar a quimio pela falta de caráter de uma vida inteira é simplificar o julgamento do Molusco…

  3. Deutsch
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 0:10 hs

    O lula nunca foi e nunca será gente. Qaundo sindicalista, sempre teve uma atuação marcada pela arrogância e falta de respeito para com os outros.Sabe mentir e enganar como ninguem, haja visto os milhões de votos que recebeu.
    Talvez o grande problema dele seja o cancer que não conseguiu vencê-lo. Mas vamos rezar…pela volta do cancer .

  4. Deutsch
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 0:12 hs

    Campana, fala das merdas da diplomacia externa da dilma e tambem das bostas que seus ministros andam aprontando. Por favor, seja mais amplo nas suas postagens.

  5. Diego
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 8:27 hs

    O pior de tudo é que é o LULA quem desmoraliza as instituições públicas, não qualquer zé ninguém. E isso tem um efeito terrível sobre os cidadãos deste país. Pois quem o apoia, é conivente com a falta de moral e não tem respaldo nenhum para cobrar ética nem do vizinho que joga lixo na rua. É pior para quem não o apoia, pois fica constrangido, indignado ou entristecido em ver o que o próprios país está se tornando.

  6. sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 8:49 hs

    Na minha opinião (leiga), o primeiro duro golpe tomado por Lula foi justamente aquele dado pelo ministro Gilmar Mendes. Concordo que este estava em local e ocasião não próprios para um ministro do Supremo. Mas não posso deixar de ver o episódio como positivo pelo fato de ter dado início ao viés de baixa do apedeuta.

  7. rozane sachet
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 9:08 hs

    A doença do Lula é incurável mas também não mata: CANCER MORAL.

  8. Helena
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 9:27 hs

    Acrescento aos comentários do NEVES, que Chico de Oliveira é um Sociólogo e professor da USP , que ele disse mais: “Lula não tem caráter e é oportunista , e que a popularidade de Lula e do atual do governo do PT com 70%, e que o “titio” Adolfh Hitler também chegou a 90%…

  9. Helena
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 9:33 hs

    Aliás, não só deveriam tomar o passaporte do lulinha mas deveriam investigar a origem do montante financeiro para adquirir uma fazendassa no estado de SP. Deve ter “cahoeira” por trás disso…

  10. ELOHIM
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 11:15 hs

    Rei morto rei posto e viva o novo rei, e assim que a coisa funciona, a nova rainha esta apenas fazendo o dever de casa e começando a destruir a imagem do Lula que foi construída na sua estada na presidência , começar minando a imagem do antecessor e projetar sua imagem como austera e competente,a pessoa que resgatou o pais das sombras e o que irá acontecer, e é claro a imagem do bêbado metalúrgico ira vir tona devagar, pois na realidade o Lula nunca deixou de ser quem era , uma pessoa que veio da classe operaria, não gosta de cultura, leitura, nada de esforço intelectual , mas sabe falar com o povo e aprendeu a manipula-lo com maestria, mas como todo homem inculto achou que se elege-se uma mulher frágil sua volta seria mais tranquila, doce engano elegeu uma guerrilheira que e capaz de qualquer coisa para manter-se no poder, pois seu mestre já esta velho e caduco, e assim a destruição do mito do metalúrgico presidente começa a se diluir em vida.
    Mas se engana quem pensa que fico feliz em ver um adversário nessa situação, pois o Lula pelo menos era mais humano e a Dilma, essa e o cão chupando manga!

  11. Pedro Rocha
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 11:33 hs

    Santa Dora Kramer; uma mulher de coragem; de caráter, que jamais se iludiu, nem tampouco se rendeu aos afagos da camarilha que tomou de assalto esse país!
    Cuidado, Sra. Dora! – O comunopetismo tem uma enorme capacidade em silenciar aqueles que negam-se a dançar o mambo orquestrado pela pelegada vermelha, regidos pelos horrorosos maestros Fidel, lulla, Dilma, Cristina e Chávez!

  12. francesco
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 13:05 hs

    Esse comentártio não é meu, é do Madureira do Casseta e Planeta, LULA FOI E AINDA É O MAIOR PICARETA DA HISTÓRIA DESTE PAÍS.

  13. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 13:46 hs

    Aviso que a queda acontece antes do que a gente prevvia. Muito antes.

    A história há que ser refeita: Universidades se envergonharão da sabujice estúpida da concessão de títulos e o povo todo verá o quanto fomos feitos de palhaços.

  14. Antonio Carlos
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 15:43 hs

    É,pode ser…. Só que o Lula é o Lula e a Kramer,só Dora…

  15. Helena
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 20:29 hs

    Antonio Carlos, é preferível ser “ninguém” a ser um “sem caráter”dito pelo Chico de Oliveira, Sociólogo e prof. da USP e fundador do PT.

  16. Aline
    sexta-feira, 6 de julho de 2012 – 20:55 hs

    Antonio Carlos começa a rever seu caráter.

  17. salete cesconeto de arruda
    sábado, 7 de julho de 2012 – 14:24 hs

    Dora, Miriam, Jabor… TODOS A SERVIÇO DO PIG.
    Simples assim.
    Jamais irão entender de POVO!
    Basta ver os jornais da globo, as novelas, Faustão e Huk que os Marinhos pretendem fazer presidente feito o caçador de marajás…
    Mas cada um entende um texto de acordo com a sua PRÓPRIA VIDA!
    Assim sendo – que continuem acreditando na cegonha pois são poucos
    A nova GERAÇÃO VEM AÍ e nos fará sentir vergonha pelo que NÃO FOMOS!
    Enquanto DILMA/LULA e outros serão lembrados para SEMPRE como aqueles que não tiveram medo de COLOCAR A PRÓPRIA VIDA em perigo em nome de milhões que foram e continuam sendo RESGATADOS da miséria e do abandono do estado.
    Simples assim;
    A verdade?
    Jamais chegaremos a PRESIDENTE E PRESIDENTA DO BRASIL!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*