Fábio Campana


2 comentários

  1. salete cesconeto de arruda
    sábado, 7 de julho de 2012 – 13:57 hs

    Onde andam os novos PENSADORES, POETAS, BONS ESCRITORES… que passeavam na rua das flores?
    Saudades dos velhos tempos em que todas as CLASSES através da literatura/arte ainda se ENCONTRAVAM!
    Tempo em que os MACACOS eram apenas MACACOS enquanto os humanos buscavam pelo SER que nos habita e nos faz ver ESTRELAS nas ruas de Curitiba.
    Querido Jamil, Paulo, Vinicius, Charles… e tantos outros…
    Eu os vejo VIVO através da lembrança do brilho dos seus olhos e dos seus LIVROS ou PALAVRAS que me ajudavam a SUPORTAR a vida de garota pobre – única de 10 irmãos – que ousou enfrentar SOZINHA para estudar e sair da MISÉRIA – a capital que floria de PENSADORES, POETAS, ESCRITORES…. feito JAMIL que continua valendo por MIL, MILHÕES dos que hoje se dizem HUMANOS!
    Sei.
    Tem.
    Alguns.
    Mas o que dizer dos que perdem seu tempo indo ao Paraguai com suas BOLSAS POLÍTICOS posar ao lado de ditadores?
    Mas porque hoje é SÁBADO e CHOVE e estou na CIDADE que tanto AMEI e ainda AMO mas na qual não tive meus direitos respeitados e NENHUM POETA para me dizer estás certa – continue lutando…
    Deixo que as lágrimas – EM SILÊNCIO – falem por mim!
    Adeus JAMIL!
    Continuo te vendo todos os dias numa dessas ESTRELAS brilhantes que ainda consegue aparecer nas noites de Curitiba tomada de luzes artificiais e barulhos infernais.
    Segue em PAZ a tua jornada – MENINO!

  2. OGARITO LINHARES
    domingo, 8 de julho de 2012 – 11:31 hs

    FABIO
    SAUDADES MESMO , QUEM TEVE A FELICIDADE DE CONVIVER COM A GENIALIDADE SOMADA A SIMPLICIDADE DESTE SER HUMANO INESQUECÍVEL, NÃO PODE DEIXAR DE SENTIR SAUDADES

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*