"Psiquiatria sem alma", um livro abre o debate sobre a medicina sem princípios | Fábio Campana

“Psiquiatria sem alma”, um livro abre o debate sobre a medicina sem princípios

Um livro para escancarar o debate sobre um tema capital. Depois de dez anos de pesquisas, o psiquiatra e escritor José Elias Aiex Neto publica “Psiquiatra Sem Alma – As contradições e os conflitos de uma ciência que está perdendo sua essência e tem se transformado em puro comércio”.

O livro denuncia o envolvimento da indústria farmacêutica sobre o meio médico para garantir cada vez mais consumidores para seus medicamentos.


3 comentários

  1. filosofo/sociologo
    terça-feira, 5 de junho de 2012 – 2:15 hs

    q bosta ! eu ja tinha percebido como os medicos ficam brabos qdo se fala em fitoterapicos, p. ex. Eles começam a descascar e ficam uma fera. Eles são contra tudo q desinteressa à indústria. E pregam com veemência treinada a esse respeito. Dâo broncas nos pacientes, desacreditam qualquer produto que não esteja no menu…

  2. sergio silvestre
    terça-feira, 5 de junho de 2012 – 11:36 hs

    Tai uma boa leitura para o caçador petista e sua turma.

  3. Fabio Dias Canella
    sexta-feira, 14 de agosto de 2020 – 7:14 hs

    Sou Psiquiatra e concordo com a filosofia do livro no sentido que remédio não cura ninguém! Não cura qualquer doença! A medicina como um todo oferece uma saúde artificial, a qual ainda não conseguimos alcançar por meios próprios. A Psiquiatria não é diferente. Ela é uma especialidade dentro da medicina que trata de um órgão que adoeceu, e que precisa de remédio, assim como qualquer outro órgão que temos. Cada órgão tem a sua função e seus sintomas próprios, no caso de cérebro, podemos falar de sintomas psíquicos que melhoram com remédio. Não estamos falando de caráter e nem de personalidade. A psicoterapia é muito mais importante que medicar exclusivamente, só que o sofrimento mental não tem como se resolver a curto prazo e remédios podem evitar um suicídio ou coisa do gênero como autoflagelação, agressividade, pânico e outras queixas graves que a psicoterapia não consegue oferecer um alento imediatamente. Todas as doenças tem um fundo psíquico. Alguns exemplos: gastrite nervosa, hipertensão arterial na irritabilidade, alergias diversas na emoção e muitas outras, são doenças psicossomáticas e não irão se resolver indo no médico tratar as consequências se sua causa mental não for resolvida. A mesma crítica do livro pode ser oferecida a qualquer outra especialidade médica! A psicoterapia seria a arte de se conhecer e de Si curar. O resto, é só uma manutenção enquanto não se consegue esse objetivo, mas para muitos é muito mais fácil tomar um remédio para aliviar seu sofrimento atual, do que se esforçar para ser uma pessoa melhor. A Indústria óbvio que ganha milhões com isso, ela não tem o menos interesse de estimular deixar de tomar seus remédios, mas estamos falando aqui de todas as áreas da medicina e não somente a psiquiatria. A visão da medicina tem de mudar como um todo.l e não buscar salvar corpos, mas sim salvar vidas!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*