O ataque e a defesa no Mensalão | Fábio Campana

O ataque e a defesa no Mensalão

Do Lauro Jardim:

Celso de Mello tem dito a colegas que a dinâmica definida para o julgamento do Mensalão, com sessões de cinco horas, é positiva. Fossem mais longas, os últimos oradores ficariam prejudicados pelo cansaço dos ministros.

Apesar disso, faz um cálculo interessante. Roberto Gurgel terá cinco horas para fazer a acusação no caso. Como são 38 réus, isso lhe dá oito minutos para tratar de cada um deles.

Os advogados, por sua vez, terão 40 horas para fazer a defesa de seus clientes. Isso dá uma hora e três minutos para defender cada réu.

Na opinião de Celso, alguém pode entender que há um desequilíbrio entre a acusação e a defesa no caso do Mensalão.


Um comentário

  1. Ernetso
    quinta-feira, 14 de junho de 2012 – 12:18 hs

    1 – Um dos motivos da velha mídia pegar no pé do José Dirceu é que ele qdo fazia parte do governo Lula.
    2 – Dirceu teve a idéia de redistribuir a verba publicitária do governo entre 8.000 veículos de mídia espalhados por todo o Brasil.
    3 – Antes de Lula, toda verba publicitária do governo era distribuída entre apenas 500 veículos de mídia em todo o Brasil.
    4 – E, antes de Lula, para cada R$ 1 de verba publicitária, R$ 0,75 ficavam com veículos das Org. Globo. Dirceu acabou com isso.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*