Censo: Igreja Católica tem queda recorde no percentual de fiéis | Fábio Campana

Censo: Igreja Católica
tem queda recorde no percentual de fiéis

Redução foi de 12,2% entre 2000 e 2010, enquanto proporção de evangélicos aumentou 44,1%.

De O Globo:

RIO – A Igreja Católica sofreu a maior queda no percentual de adeptos no Brasil, entre 2000 e 2010. Segundo dados do Censo 2010 divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE, o número de católicos no país caiu 12,2% na última década. No mesmo período, a população evangélica cresceu 44,1%. Esse aumento, porém, é menor do que o detectado entre 1991 e 2000, quando o número de evangélicos aumentou 71,1%.

Os evangélicos, que no recenseamento anterior eram 15,4% dos brasileiros, agora são 22,2% (42,3 milhões). O percentual de católicos caiu de 73,6% (2000) para 64,6% (2010). Mesmo com o aumento da população, a Igreja Católica teve redução inclusive em números absolutos. Em 2000, tinha quase 125 milhões de seguidores. Dez anos depois, apareceu com menos 1,6 milhão de adeptos.

– Ainda assim, dois em cada três brasileiros declararam ser adeptos da religião católica –observa Cláudio Dutra Crespo, da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE.

Os dados sobre religião são obtidos por meio de amostragem.

Aumento de 70,2% no percentual de pessoas sem religião desde 1991

Depois de católicos e evangélicos, o maior grupo é dos que se declararam sem religião, que representa 8% da população de 190,7 milhões de brasileiros. Houve um aumento de 8,1% entre os censos de 2000 e 2010. Tendo em vista o recenseamento de 1991, o crescimento deste grupo foi de 70,2%. Entre os sem religião, 615 mil se declararam ateus e mais de 124 mil, agnósticos. Uma curiosidade é que 15,3 mil têm mais de uma religião.

– Geralmente são católicos e espíritas ou católicos e umbandistas – explica Crespo.

A população espírita passou de 1,3% (2000) para 2% (2010). Os seguidores da umbanda ou do candomblé são 0,3%, o mesmo percentual registrado no levantamento anterior. Segundo o IBGE, 2,7% seguiam outras religiões e 0,1% da população não declarou ou não soube qual era sua religião. Em 2000, estes percentuais eram de 1,8% e 0,2%, respectivamente.

“Os resultados do Censo Demográfico 2010 mostram o crescimento da diversidade dos grupos religiosos no Brasil, revelando uma maior pluralidade nas áreas mais urbanizadas e populosas do país”, concluiu o estudo do IBGE no texto de divulgação dos resultados.

Maior proporção de católicos é de pessoas com mais de 40 anos

Segundos os dados do Censo 2010, a idade mediana dos católicos apostólicos romanos é de 30 anos e dos evangélicos pentecostais – da Assembleia de Deus, Igreja Universal do Reino de Deus, Nova Vida, etc – é de 27 anos. Já a idade média dos evangélicos de missão – luteranos, presbiterianos, metodistas, batistas, etc – é de 29 anos.

Os espíritas são o grupo religioso com idade mediana mais elevada, 37 anos, e os sem religião, a mais baixa, 26 anos. Seguidores da umbanda e do candomblé têm idade mediana de 32 anos.

A proporção de católicos foi maior entre aqueles com mais de 40 anos. A explicação é, segundo o IBGE, que estas gerações se formaram em períodos de maior hegemonia católica. Os evangélicos tiveram suas maiores proporções entre crianças e adolescentes. No caso de menores de 10 anos de idade, era considerada a mesma religião da mãe.

Os dados do IBGE mostram que católicos e aqueles sem religião são os únicos grupos com maiores porcentagens de homens que de mulheres. Entre as pessoas de sexo masculino, 65,5% seguem a doutrina do Vaticano, e 9,7% não seguem nenhuma instituição religiosa. Entre as mulheres, esses percentuais são de 63,8% e 6,4%, respectivamente. Nos demais grupos, as pessoas do sexo feminino formam a maioria dos contingentes declarados.

Espíritas é grupo com indicadores de educação e renda mais elevados

Um cruzamento entre renda e religião permitiu avaliar que 55,8% dos católicos com 10 anos ou mais viviam com até um salário mínimo, embora evangélicos pentecostais (63,7%) e os sem religião (59,2%) sejam maioria nesta faixa. Entre as classes de rendimento acima de cinco salários mínimos, 19,7% se declararam espíritas. Este grupo religioso possui também a maior proporção de pessoas com nível superior completo (31,5%), além de ter as menores percentagens de indivíduos sem instrução (1,8%) e com Ensino Fundamental incompleto (15%).

Os católicos e os sem religião foram os grupos que tiveram os maiores percentuais de pessoas de 15 anos ou mais de idade não alfabetizadas (10,6% e 9,4%, respectivamente).

“Entre a população católica é proporcionalmente elevada a participação dos idosos, entre os quais a proporção de analfabetos é maior”, explica a publicação do IBGE.

Parda é cor mais presente entre pessoas sem religião

O IBGE também fez um cruzamento entre raça e religião. A maior representatividade de brancos foi verificada entre os espíritas (68,7%). Entre os umbandistas e candomblecistas, os negros somavam 21,1%. É a maior proporção de pessoas desta cor em um grupo religioso.

“Este patamar guarda relações com as origens da introdução desta religião no Brasil. O mesmo ocorre com os evangélicos de missão, que têm em seu conjunto 51,6% de pessoas que se declararam brancas. A origem desta religião, sobretudo do segmento vinculado aos imigrantes europeus, explica em parte essa associação”, diz o texto do IBGE.

Entre as pessoas sem religião, a declaração de cor mais presente foi parda (47,1%), assim como dentre os evangélicos pentecostais (48,9%).


17 comentários

  1. SERVO DE DEUS
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 10:58 hs

    Vejo com certa desconfiança os dados apresentados, por exemplo: a Congregação Cristã no Brasil, cuja Santa Ceia é anual e os dados são confiáveis, não sendo revelados a terceiros, possui, com certeza, mais de dois milhões de fieis e mormente aparece nos dados divulgados. Outrossim, somente músicos nas suas fileiras são com certeza, mais de quinhentos mil.

  2. daniel
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 11:50 hs

    Nao acredito que o numero de catolicos praticantes seja esse.Talvez a metade disso. Se vc fizer uma pesquisa na penitenciaria 90% se dirao catolicos, e nao sao, Senao, nao estariam la.Todos que nao tem religiao se dizem catolicos. Se perguntarem os que vao a igreja semanalmente, creio que daria meio a meio entre catolicos e evangelicos

  3. Guilherme
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 12:50 hs

    Quanto mais avançado é o país, maiores são as taxas de pessoas sem religião. Vide Noruega, Suécia e Holanda. O cristianismo, em suas vertentes, prega a culpa e benevolência, mantendo a maioria das pessoas (massa) afastadas de seu desenvolvimento político, social e financeiro; enquanto isso seus líderes nadam em dinheiro e prestígio, à base dos que se mantém não-pensantes.

  4. ELEITOR CURITIBANO
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 13:25 hs

    Esse indice tende a crescer mais em favor dos evangélicos,acho até que ultrapassa 50%,graças a palavra pregada e vivida pelo Apóstolo Valdemiro Santiago,da Igreja Mundial do Poder de Deus.

  5. antonio carlos
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 13:36 hs

    Que ótimo, assim é mais fácil de se administrar. E de quebra se separa o joio do trigo. ACarlos

  6. João
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 15:17 hs

    É evidente que essas igrejas evangélicas crescem e vão cerscer muito mais. O melhor e mais seguro negócio no Brasil é obter uma franquia de igreja evangélica que venda felicidade e o céu.É só observar: em cada esquina se ergue, em poucos dias um””templo” com um novo nome. Donde vem toda essa dinheirama?
    Excetuam-se as igrejas evangélicas tradicionais, antigamente chamadas de protestantes, que conservam a seriedade e respeito.
    Quanto àquelas primeiras seria bom o Ministério Público dar uma olhada!!!

  7. sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 16:12 hs

    O QUE EU TENHO NOTADOQUE AS IGREJAS ESTÃO CADA VEZ MAIS VAZIAS E OS ESTÁDIOS E OS BARES SEMPRE CHEIOS;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  8. cesar, da barraquinha - ivaipo
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 16:48 hs

    A verdade é uma só.
    Ser Cristão Católico não é facil.
    Tem quem pensa que o Católico pode tudo.
    Ouvi certo dia um compadre chegar para outro com estas palavras, “olha compadre quando eu era católico, eu bebia, eu batia na mulher, eu fazia isto e aquilo…” O outro compadre do alto de sua sabedoria disse… “ “Compadre, eu não sei do que voce esta falando, pois eu continuou Católico, eu nunca fiz isto que voce falou, e nem sei onde esta escrito que o católico pode fazer isto”.
    Até Jesus nas suas andanças, foi seguido por uma multidão de pessoas, desejosas de milagres, sinais, etc……, mas que aos poucos foi se reduzindo diante das exigências que ele impunha para ser seu seguidor, PORTA ESTREITA…

    Tomar a cruz cada dia……. Perdoar inimigos………. Servir mais do que ser servido……. Lavar os pés dos outros……. No final, apenas um pequeno grupo perseverou sempre, desde o batismo de Jesus até sua ressurreição…….. Grupo pequeno, mas que constituiu o núcleo da nova comunidade, da Igreja Católica.
    A Igreja Católica, a Verdadeira, não os fazem de conta, que só vão a missa para cumprir tabela, para paquerar, que saem já com o celular na orelha, dirigindo com som alto etc, Esta vai sobreviver. Qual o número? Não importa. Deus em sua sabedoria deu o direito de escolha.
    Ser Igreja, é fazer parte da vida da comunidade, no Caminho que leva para Deus.

  9. Pedro Rocha
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 16:52 hs

    Apenas uma questão mercadológica! – Enquanto a maioria dos cultos evangèlicos apresentam uma proposta mais clara, mais clean, sem tantos mistérios e chicanes pra se chegar direto ao Criador, de forma transparente, recebendo seus fiéis em templos novos, bem iluminados, com bancos estofados e ar condicionado, onde o pastor e sua família convivem com seu rebanho, discutindo os mesmos assuntos e enfrentando as mesmas dificuldades diárias, a Igreja Católica recebe em templos centenários, escuros, alguns cheirando a bolor, embora todos belos, bancos duros de madeira, com músicas e liturgias medievais, ambiente triste, cheio de estátuas de santos sacrificados, de carinhas tristes, tudo acompanhado de uma proposta enigmática, pesada, onde o castigo vem antes do pecado, com mistérios e dificuldades mil pra se chegar ao Criador.
    Um celibatário que supostamente nada sabe sobre a convivência conjugal e familiar; nada sabe das dificuldades para se criar um filho no mundo atual, fecha o quadro lúgubre, que devagarinho empurra a milenar igreja pras rabeiras da tabela!

  10. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 18:13 hs

    A Igreja Católica é mais liberal. Não ameaça com o fogo do Inferno. O Deus que ela divulga não é vingativo, nem carrasco. É Pai, amigo, tolerante.
    As cerimônias são serenas, tranquilas, mostrando liturgia bonita e plena de significados. Nada de ” vender” curas, nem enriquecimentos. Enriquecimentos, aliás, discutíveis como o do Santiago, citado ai em riba, do Edir, e de tantos outros aproveitadores da ingenuidade dos seus irmãos.

  11. Shirley
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 18:53 hs

    A UNICA EXPLICAÇÃO CORRETA SOBRE A QUEDA DE CATÓLICOS É ESTA:
    As pessoas antes não liam a Bíblia e portanto não viam os erros do Catolicismo.
    Agora as pessoas estão lendo mais a Bíblia e constatam que a Igreja Católica não pratica os mandamentos Bíblicos, como por exemplo NÃO TER IMAGENS !

  12. loop
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 19:13 hs

    Interessante. a Bíblia é católica (ou seja pública, de todos, sem dono).
    O calendário é católico.
    Os feriados são católicos.
    A MINHA (singular) Igreja (criada por Jesus ressuscitado) próprio Deus “Eu e o Pai somos uma só pessoa”). Agora se os particulares comedores de feijão podem criuar igreja, meus respeitos.
    A divisãonão é permitida pela Bíblia.
    Podia um evangélico (expulsador de demônios) dizae onde, na Bíblia, havia possessão demoníaca antes de Jesus. Vá via vai …

  13. cesar - Barraquinha.
    sexta-feira, 29 de junho de 2012 – 20:22 hs

    Desculpe Shirley! Voce alguma vez chegou a ler biblia. Se já, leia novamente.
    Uma Pergunta, como anda seu celular e seu computador. nenhuma foto de seus entes queridos?
    Paz e Bem
    Que Deus te Ilumine.

  14. Lais Vieira
    segunda-feira, 16 de julho de 2012 – 9:04 hs

    Bom, muitos pensam que a Igreja Católica é liberal, mas na verdade não é! os verdadeiros fieis permanecem isso que é o mais importante, que sempre vão a Igreja, rezar, agradecer…e muito mais.
    Muitos da população se tornaram evangélicos por que quando eram católicos não acontecia nada, não existia milagres…eles achavam que tinham algo errado com o ministerio, mas não seria com ELES mesmos? talvez nem tinham fé, esperança e não se entregavam totalmente ao nosso Pai de corpo e ALMA, o que deveria ter feito assim que colocasse o pé na Igreja.
    A Igreja Católica foi criada por Jesus Cristo, muitos julgavam antes mesmo de conhece-lo. Nós católicos elevamos Deus em primeiro lugar, os Santos e Santas são como um exemplo de vida que admiramos e queremos ser igual a eles, mas não ADORAMOS….Adorar somente a DEUS…

  15. rodrigo
    segunda-feira, 17 de setembro de 2012 – 12:10 hs

    eu sei pq as igrejas evangelicas crescem tanto pq os pastores prometem muito por isso q fala PEQUENAS IGRAJAS GRANDES NEGOCIOS AINDA BEM QUE SOU CATOLICO E VOU MORRER CATOLICO

  16. Laercio
    quarta-feira, 10 de outubro de 2012 – 9:48 hs

    È facil detectar o porque a igreja catolica vem perdendo fieis,
    è porque o povo brasileiro alem de ignorante , acreditam em qualquer cidadão que se denomina como bispo ou bispa, que o grande interesswe desses falsos pastores e bispos,é a arrecadação de dinheiro, basta ver o patrimonio que esses Waldomiro e Edir Macedo tem .

  17. joaquim Pereira
    segunda-feira, 8 de abril de 2013 – 19:38 hs

    Senhores evangélicos aprendam com a história.Quando aconteceu a reforma protestante os cristãos ficaram divididos em dois grupos mais ou menos iguais em número.Passados quinhentos anos o que vemos? Essas igrejas protestantes tradicionais que se consideravam os detentores da verdade hoje são reduzidas enquanto a Igreja Católica é a maior comunidade cristã a nível mundial. O importante não é o número é a verdade. Onde há mais verdade, apesar de haver pecado? Entre vós quem sabe dizer duas coisas abre uma igreja.Será que isso é bíblico? Quem estudou minimamente a origem da Bíblia sabe que ela foi escrita pela Igreja dos primeiros séculos. Vós aparecestes depois do século XVI e não destes importancia aos séculos anteriores. Será que não houve nada de positivo? Para vós o Espírito Santo não actuou esteve de férias uma vez que foi tudo mau provavelmente também não inspirou os autores da Bíblia por que esteve de férias. Alguma coisa não está bem nisto tudo. Em vez de defendermos cada um a sua igreja não a de Jeus Cristo porque se o fizessemos a situação seria outra. estudemos o que se passou como chegámos aqui etc. Procurar encontrar na Bíblia resposta por tudo e como lá está sem atender ao contexto em que determinado livro foi escrito corremos o risco de, por exemplo dizer que Deus é injusto uma vez que mata os filhos inocentes por causa dos pecados dos pais

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*