Richa apresenta Paraná para embaixadores da União Europeia | Fábio Campana

Richa apresenta Paraná para embaixadores da União Europeia

O governador Beto Richa recebeu nesta segunda-feira (14/05), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, uma comitiva formada por 17 embaixadores de países que integram a União Europeia. A missão está no Paraná com o objetivo de ampliar o intercâmbio comercial e conhecer as oportunidades de negócios que o Estado oferece para investidores estrangeiros.

Richa destacou a boa relação que o Paraná mantém com países europeus na área empresarial e também por afinidade cultural. “Temos, além tudo, um governo comprometido com o desenvolvimento, um ambiente favorável aos negócios e estimulamos um relacionamento harmônico com os empresários”, disse.

O governador descreveu outras vantagens que o Paraná tem em relação aos demais estados brasileiros. “A qualidade de vida, o clima, a mão-de-obra qualificada e a localização geográfica estratégica são fatores que contribuem para a atração de investimentos”, disse. Ele também destacou que a infraestrutura de transporte (portos, aeroportos e estradas) receberão investimentos em modernização.

Richa falou ainda que o Paraná retomou sua posição na agenda de investidores graças a uma política inovadora e moderna de incentivos com a criação do programa Paraná Competitivo, que agrega benefícios fiscais com a preocupação com o desenvolvimento sustentável. “Nossa economia vem crescendo e despertando a atenção de investidores de todo o mundo”, afirmou.

No relato que fez ao corpo diplomático, o governador Beto Richa explicou que a nova postura adotada pelo Estado, de estabelecer boas parcerias com a iniciativa privada, fez com que, em pouco mais de um ano, o Paraná atraísse investimentos produtivos que chegam a R$ 16 bilhões.

POTENCIAL – De acordo com o governador, o encontro com os embaixadores foi fundamental para apresentar o potencial paranaense. Segundo ele, o Estado tem espaço para abrir novas fronteiras de desenvolvimento em diversos setores da economia. “Temos muito potencial para estabelecer novas parcerias e colocamos a equipe de governo à disposição para ampliar o diálogo com os países interessados em investir no Paraná”.

O embaixador da Dinamarca, Svend Roed Nielsen, que coordena a missão diplomática, explicou que o grupo solicitou a visita ao Paraná para conhecer as potencialidades do Estado. Ele disse que os empreendedores europeus estão buscando novas frentes de negócios em virtude da situação econômica no continente.

Nielsen disse que no trabalho de prospecção são analisadas características como a qualidade de vida e da mão-de-obra, a possibilidade de interação das empresas com as universidades, a infraestrutura, a preocupação com o meio ambiente e a abertura da gestão pública para apoiar investimentos.

Segundo o embaixador dinamarquês, o Paraná reúne todas estas condições. Ele também afirmou que pequenas e médias empresas européias começam demonstrar interesse em investir em mercados em expansão, como é o caso do Brasil. “O Paraná tem grande potencial para atrair estes investimentos”, afirmou.

APRESENTAÇÕES – O Paraná Competitivo e outros projetos desenvolvidos pelo Governo do Estado foram apresentados aos embaixadores pelos secretários Cássio Taniguchi (Planejamento); Luiz Carlos Hauly (Fazenda) e José Richa Filho (Infraestrutura e Logística).

Nas apresentações, os secretários detalharam os aspectos da política fiscal paranaense e explicaram aos diplomatas que os incentivos são concedidos de acordo com critérios como: tipo do empreendimento, tamanho e ramo de atividade; geração de receita e emprego; impacto ambiental; localização e grau de inovação.

A equipe de governo destacou ainda que o Estado trabalha em parceria com diversas entidades para otimizar os sistemas logísticos existentes e implementar melhorias. Outra frente é a mobilização de instituições que desenvolvem programas de formação profissional para atender as demandas atuais e futuras.

Além disso, o poder executivo investe na desburocratização e simplificação da prestação de serviços para aumentar e eficiência da máquina pública e trabalha com organizações privadas para ampliar a internacionalização da empresas paranaenses por meio de uma agência especialmente criada para este fim.

A comitiva de embaixadores é composta pelos: Bernhard Kampmann (Alemanha); Hans-Peter Glanzer (Áustria); Claude Misson (Bélgica); Martha Mavrommatis (Chipre); Drago Stambuk (Croácia); Milena Smit (Eslovênia); Jari Luoto (Finlândia); Dimitri Alexandrakis (Grécia); Frank Sheridan (Irlanda); Kees Rade (Países Baixos); Jacek Junosza Kisielewski (Polônia); Francisco Ribeiro Telles (Portugal); Ivan Jančárek (República Checa); Diana Anca Radu (Romênia); Magnus Robach (Suécia).

INVESTIMENTOS – A chefe da delegação da União Européia no Brasil, Ana Paula Zacarias, afirmou que o Paraná tem capacidade de ampliar o volume de negócios com os 27 países membros da União Europeia.

“Hoje o Paraná tem uma grande parcela, cerca de 30%, dos investimentos realizados no Brasil por empresas européias”, destacou Ana Paula. Segundo ela, empresas da Europa chegam a movimentar mais de R$ 82 bilhões por ano no país.

A comitiva de embaixadores também visitou o Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento (Lactec) e o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).


10 comentários

  1. ASTROGILDO
    segunda-feira, 14 de maio de 2012 – 22:13 hs

    O BETO REALMENTE ESTA PERDIDO, ESTES CARAS ESTÃO FALIDOS ESTÃO AQUI PARA EXPLORAR, PORQUE NÃO VIERAM QUANDO A COISA ESTAVA FEIA. É QUE NEM O GOVERNO DELE UM BANDO DE REQUIANISTAS MANDANDO EM VARIAS SECRETARIAS DE ESTADO.HOUVE EPOCA QUE PERSEGUIAM QUE ERA DO PSDB HOJE LOBOS EM PELE DE CORDEIRO, DEVAGAR VAO MONTANDO SUAS EQUIPES COM OS CABOS ELEITORAIS DO REQUIAO , DO OSMAR ,.OCUPANDO CARGOS CHAVE VAO MINAR O GOVERNO DO BETO PARA CERTIFICAR QUE NAO SE RE ELEGERÁ.VIVA A OMISSÃO DO GOVERNADOR QUE VAI SE ENFORCAR NA PROPRIA CORDA

  2. Everson Darbeville
    segunda-feira, 14 de maio de 2012 – 23:33 hs

    Compatriótas leitores, o estado do Paraná pode muito mais do que ser apenas a quinta econômia do Brasil. Havendo políticas determinadas e atuantes para o desenvolvimento efetivo, o estado do Paraná pode ser o terceiro estado mais rico do Brasil em até dez anos. Nossas potencialidades são quase infinitas em relação ao terceiro e quarto estados mais rico do Brasil – Minas Gerais e Rio Grande do Sul, respectivamente. Mas para isso devemos aproveitar ao máximo a capacidade produtiva do estado do Paraná e os recursos naturais existentes aqui e que não existem nos estados acima citados. Fazer o dever de casa é um dever. O aeroporto Afonso Pena é piégas e nem se pode considerá-lo internacional quando comparado ao aeroporto de Cumbica ou até mesmo ao aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre. A cidade de Curitiba precisa de metro e de obras de engenharia Civil mais ousadas e esperadas para a cidade. Por que não ser a capital do Brasil que tem os verdadeiros arranha-céus do país, edificios com mais de sessenta pavimentos? São atitudes inovadoras e que fazem a cidade e o estado serem notados internacionalmente. A eliminação da pobreza em conjunto com as cidades da região metropolitana deve ser uma luta permanente e de resultados claros. O porto deve ser competitivo de fato e não apenas em estatíticas mascaradas, tendenciosas e viciadas, começando a fazê-lo mais viável economicamente ao exportador e ao importador. Foz do Iguaçu deve ser uma cidade turística e não perigosa e repleta de estatísticas de homícidios como se vê. As cidades de Londrina e de Maringá devem unir forças e fazerem-se outra região metropolitana dentro do estado do Paraná, que ja nasceria com pelo menos 1,6 milhões de habitantes. O potencial do estado é praticamente infinito mas de potencial não se tira riqueza. A hora é de trabalhar, estamos no século XXI. Chega de país do futuro, o presente era o futuro de antigamente e precisamos agir.

  3. Crécio
    segunda-feira, 14 de maio de 2012 – 23:53 hs

    Everson, vá ver se eu estou na esquina.

  4. verdades
    terça-feira, 15 de maio de 2012 – 9:29 hs

    QUAL A VANTAGEM ELES NA EUROPA ESTAO FALIDOS O QUE ELES QUEREM AQUI ??

  5. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 15 de maio de 2012 – 10:26 hs

    Onde assino, Evérson.

    Quem se manifestar contra você está no Paraná apenas de passagem.

  6. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 15 de maio de 2012 – 10:30 hs

    Essa é boa: apresenta o Paraná para falidos e miseráveis. Grécia, Irlanda, Portugal e Espanha, grandes investidores. Eles vão querer tirar um naco ou vão pedir um emprego no governo.

  7. SALVEM A CONSTITUIÇÃO
    terça-feira, 15 de maio de 2012 – 11:58 hs

    O EVERSON DEVE SER EMPREITERO? LEMBRE MEU AMIGO QUE O GOVERNO NÃO ESTA GARANTINDO PARA O POVO NEM O QUE A CONSTITUIÇÃO DIZ. DO QUE ADIANTA VOCE TER UMA MANSÃO SEM TER SAUDE,POR EXEMPLO.PRIMEIRO SAUDE , EDUCAÇÃO E SEGURANÇA PUBLICA DEPOIS O LUXO

  8. terça-feira, 15 de maio de 2012 – 12:26 hs

    APRESENTAR O PARANA PARA EMBAIXADORES DA EUROPA, isto é para quem não tem o que fazer. Eles conhecem muito bem o Brasil e todos os incentivos industriais dados pelo governo do Paraná. Isto está parecendo o técnico do BOLIVAR que disse que não conhecia o NEYMAR….qualquer semelhança é mera coinscidência.

  9. Noroeste
    terça-feira, 15 de maio de 2012 – 13:34 hs

    Quanta ignorância, é justamente devido a crise mundial que os países devem aumentar suas relações comerciais, afinal é aumentando a produção, a geração de emprego e o consumo que se combate a crise. Parabéns Beto, como sempre no caminho certo. Novo Paraná já esta acontecendo.

  10. sergio silvestre
    terça-feira, 15 de maio de 2012 – 15:04 hs

    Bem Everson,depois de tudo isso que voce pensa,que tál trasermos
    para curitiba o flash gordon,o batman e o superman.
    Isso não é cidade de leite quente meu caro,é ghothan city.
    Agora,tem que prender os pinguins(chupins) e coringas dai,senão
    só sai obras com dizimos de 40%

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*