Questão global | Fábio Campana

Questão global

Do Lauro Jardim:

O abaixo-assinado, via internet, Veta Dilma bateu hoje 1,5 milhão de assinaturas. Dessas, apenas 300 000 são de brasileiros. O veto em questão,  é óbvio, é o do Código Florestal.


12 comentários

  1. quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 8:55 hs

    Taí mais uma prova de quem comanda o PV ambientalistas são as grandes ONGS internacionais, que não estão preocupados com a agricultura e a fome brasileira ou o meio ambiente pd.

  2. joao
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 9:52 hs

    tentam manipular decisão do governo, vejam que 80% dos que pedem o veto usam casaco com pele de animais, vão fazer safari na africa, tem os suas mobílias com jacarandás e mogno do Brasil, são grupos que consomem 200 vezes mais calorias que os países em desenvolvimento e contribuem para o efeito estufa. 90% acham que os alimentos nascem nas gôndolas dos supermecados. O código florestal foi discutido exaustivamente, visto que o projeto de lei é de 1999. As organizações mundiais estão colocando os agricultores desamparados, como os vilões. Estes agricultores que sustentam a nação. Equilíbrio e justiça. Muitos esquecem que em 1920 o Brasil importava banha de porco!!! Quem mais exploraram nossas riquezas foram os colonizados holandeses cede do GREENPEACE, o ciclo do Pau Brasil.

  3. Pedro Rocha
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 9:58 hs

    Incrível como tem desocupado nesse mundo, sempre trabalhando a troco de uns trocados, sem saber sequer o que está fazendo.
    Igual aos idiotas agrupados lá em Brasília com essa bobagem de Veta Dilma!
    Sábado desses, numa dessas demonstrações de “civismo e cidadania”, um grupo enorme portando cartazes e faixas atrapalhava o trânsito em frente meu trabalho.
    Desci e perguntei a uma garota, sobre o que era a tal manifestação, e qual a opinião dela. A resposta foi essa: “Não sei de nada! Só sei que me prometeram trintão mais a passagem, pra eu e minhas amigas da vila virmos aqui segurar faixa, cartaz e gritar quando eles mandam. Tá quase na hora de receber, e vazar…”.
    Se tivessem algum conhecimento sobre o assunto, tudo bem! Mas qual; ali estão berrando, enchendo o saco, só esperando o vale lanche, e a merreca no final da tarde, que não sabem nem de onde vem! – E quase ninguém sabe a origem, mas que é grana pública é!

  4. veta
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 10:11 hs

    Isso Dilma…VETA:
    vete a agricultura;
    vete quem trabalha com as maos calejadas no sol escaldante para mandar comida barata às cidades;
    Vete quem não tem tempo de ficar fazenda abaixo assinado pela internet;
    vete os alimentos baratos;
    aproveita para vetar o futuro e a soberania do país.
    Por outro lado, venere esses desocupados que sempre exploraram suas riquezas minerais e agora querem impedir que o Brasil cresça e se desenvolva como um país soberano.
    Infelizmente esse é o Pais de todos…os estrangeiros!!!

  5. Rossby
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 10:34 hs

    Número óbvio esse. A maioria são de “ongueiros” internacionais, amantes da natureza dos países alheios. Perguntem a eles se existem APA nos seus países de orígem. Perguntem a eles se, para alimentar a população de seus países, eles não permitem o manejo de áreas mistas (onde a floresta primária já não existe mais…). Perguntem a eles se eles topam recompor as áreas seculares de cultivo dos pequenos agricultores por floresta nativa, diminuindo ainda mais a oferta de alimentos. Lá em seus países nem pensar, agora aqui no Brasil… YES, SIR!!!!
    Só mesmo os entreguistas de plantão, que não leram a letra fria do Código Florestal e ficaram com a versão malandra das ONGs financiadas por capital estrangeiro (pq???) e os inocentes úteis é que pedem esse veto.
    Na prática, o sítio do seu Tonhão lá no interior do PR, que tem suas vacas e sua pequena roça quase que para subsistência, desmatador violento que foi, vai ter que recompor a mata ao longo do riacho em sua propriedade e viver de comer galho de árvore, pois a área que terá para manter sua roça virará mata ciliar (e com seus próprios). Já o grande produtor, já está enquadrado faz tempo nas regras, tem terra e recursos suficientes, mesmo recompondo o dobro do que regula a lei. Punir o pequeno produtor, isso será o resultado do #Veta, Dilma!

  6. Peter Bad Hazar Thess
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 11:03 hs

    Não acredito na história contada pelo Pedro Rocha da menina fazendo passeata a troco de trinta reis.
    Não acredito que os demais comentaristas até agora, querem ver as margens dos rios peladas, colinas, morros e montanhas, idem.
    Os postadores ignoram que aqueles que eles chamam de coitadinhos das mão calejadas que plantam prá gente comer, são orientados tão somente pela agronomia atrasada que não contempla a recuperação das terras que eles mesmos sangraram à exaustão.
    Não acredito que eles não considerem os desastres ambientais causados pelas mudanças climáticas originadas em grande parte, pelo desmatamento irracional.
    Devem ser todos inférteis, pois parecem não ter filhos ou netos que receberão um imenso deserto como herança.
    “Não maltrate a terra. Ela não nos foi dada como herança pelos nossos pais. Ela nos foi emprestada pelos nossos filhos e netos”, diz um velho ditado queniano.

  7. Ed
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 14:11 hs

    O que essas ONGs estrangeiras querem é que o Brasil se transforme inteirinho em Reservas Indígens, Reservas Quilombolas. Florestas para seus países continuarem patenteado recursos da fauna e da flora extraídos aqui do Brasil; querem que aqui se transforme em uma terra de prostituição e de viciados, que produza pouco alimento; que só produza matéria prima e continue como uma mina, de onde só extrairão tal matéria prima, a preço de banana, como no tempo de colônia. Em seus países derrubaram tudo, poluem suas águas e agora vêm “enxer o saco” aqui no Brasil! Acorda Dilma!

  8. Marques
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 17:03 hs

    Com toda força que tenho dentro do meu peito, GRITO!
    VETA DILMA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    A destruição das florestas, do meio ambiente, do nosso planeta.
    Não sou desocupado, muito menos ongueiro.

  9. sergio silvestre
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 18:27 hs

    Tai peter band aid,concordo com voce.
    Não é que tem hora que se aproveita alguma coisa dos seus comentários!

  10. marcelo
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 18:39 hs

    Pelo futuro
    VETA DILMA!

  11. NEA
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 18:41 hs

    Pelos nossos filhos e netos
    VETA DILMA!

  12. cesar
    quarta-feira, 23 de maio de 2012 – 22:02 hs

    Veta Dilma.
    Deputados, juízo na cabeça, não fiquem enganando o Pobre do agricultor. Os pequenos já sabem da importância de cuidar da matas ciliares. Mata Ciliar Preservada, água boa para a produção, do milho ao porco gordo. Do pé de Alface ao Leite na mesa.
    O código tem que ser mudado, mas os rios têm que estarem protegidos.
    Repito, água é vida, e sem água a vida vai embora.
    Preservar, e bem, os pequenos rios, as nascentes, é proteger a vida, é proteger a biodiversidade, a produção. É proteger o pequeno agricultor, é proteger a formação dos grandes rios, e não me venham querer comparar Brasil com o resto do Mundo. Rios, lagos e mares já secaram no resto do mundo. É este o exemplo que alguns deputados querem????
    Esta história ” Organizações de pequenos agricultores não estão satisfeitas com a previsão de que os minifúndios tenham de recuperar 15 metros de suas áreas de preservação permanente – querem que seja uma área menor.” não esta bem contada. Os pequenos agricultores já sabem que protegendo e bem seus pequenos rios e nascentes nunca vai faltar água. Veja os exemplos do Paraná, na reforma das nascentes e nas proteções de seus rios. Veja o exemplo do que aconteceu quando houve as grandes estiagens no Paraná, rios secaram, nascentes secaram, poços artesianos profundos secaram, mas com a proteção dos rios, á água diminuiu nas ultimas secas, mas não secou.
    Espero que mais tarde, a Lagrima não seja a ultima água que vai restar para o homem.
    O velho código tem aberrações, com deixar reserva legal para as APPs, deixar 500 metros de apps para o velho Rio S. Francisco, APPS em algumas áreas de encostas, mas proteger os pequenos rios, repito, é proteger a vida. Que São Francisco interceda pelos nossos deputados.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*