Polícia prende 346 pessoas em nova etapa da Operação Liberdade | Fábio Campana

Polícia prende 346 pessoas em nova etapa da Operação Liberdade

A secretaria da Segurança Pública anunciou nesta quarta-feira (30/05) a prisão de 346 pessoas suspeitas de envolvimento em diversos tipos crimes. As prisões ocorreram durante a quarta etapa da Operação Liberdade, realizada em várias regiões do Paraná ao longo desta semana.

As ações foram desencadeadas depois de três meses de investigações e envolveram 626 policiais. Foram cumpridos 379 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça. Houve apreensão de 298 quilos de drogas e 46 armas. De todas as prisões, 60% são devidas a ligações com o tráfico de drogas e homicídios.

O balanço da operação foi divulgado pelo secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, na 13ª. Subdivisão da Polícia Civil, em Ponta Grossa. “O combate sem tréguas ao tráfico de drogas e as altas taxas de homicídios do Estado é o grande objetivo do governo estadual. A operação foi muito positiva, como as outras edições que já foram realizadas no Paraná”, disse o secretário.

A Operação Liberdade foi iniciada em 2011, e é realizada constantemente com o objetivo de reprimir a criminalidade. “A medida atende a uma diretriz do governador Beto Richa de combate sem tréguas aos crimes ligados ao tráfico”, disse Almeida César. Segundo ele, já foram apreendidas 10 toneladas de drogas, sendo três milhões de pedras de crack, em um ano e meio.

“O resultado desta operação demonstra a dedicação e o trabalho sério das nossas polícias e a capacidade das forças de trabalhar de forma cooperada”, afirmou o secretário. O trabalho foi coordenado pela Divisão Policial do Interior (DPI) da Polícia Civil, com a participação dos núcleos da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), Polícia Militar, Grupamento Aeropolicial-Resgate Aéreo (Graer), Polícia Federal, Ministério Público e do Poder Judiciário.

MICRO-TRÁFICO – De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius Michelotto, a ação realizada nesta semana foi voltada ao combate ao chamado micro-tráfico, que vem crescendo nas cidades menores, responsável por um elevado número de crimes em razão de disputas entre traficantes e violência contra usuários.

Para Michelotto, as prisões devem resultar em uma significativa redução no número de crimes. “Estamos tirando de circulação um grande volume de pessoas que atuam no comércio de drogas. Sem a presença deles nas ruas a tendência é de redução nos índices de criminalidade e violência”, afirmou.

O secretário da Segurança Pública elogiou o trabalho da equipe da 13ª Subdivisão Policial, de Ponta Grossa, dirigida pela delegada Valéria Padovani. A região está há 35 dias sem registrar um único homicídio e atualmente contabiliza um índice de mais de 90% de elucidação de crimes de homicídio.

Almeida César também inaugurou a sede da Delegacia de Narcóticos (Denarc) e visitou o posto informatizado do Instituto de Identificação em Ponta Grossa. A agenda teve a presença do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Roberson Bondaruk, e de diversos delegados divisionais.


13 comentários

  1. gilson
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 0:07 hs

    Parabéns à nossa policia civil que por ser a melhor do Brasil sempre faz ações de destaque como esta; o Sec. Reinaldo e o Gov. Beto estão no caminho certo em prestigiar a atual direção da PC dando apoio irrestrito no combate às drogas.

  2. mauri
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 0:11 hs

    Que policia de fôlego – tem que ter um preparo acima do normal em uma fase de ocorrências de grupo de milicianos com apoio de deputado que subiu fazendo greve de fome, o tal do Prof. Lemos, que se depender da policia não se elege mais!!! hoje fez denúncias vazias e maldosas no plenário da Assembléia sendo retrucado à altura, é incrível quando vê que a crise preparada gorou e mais do que nunca os trabalhos da Policia estão aparecendo, – vai Prof e leve a corja dos caguetas com você e deixe os policiais trabalharem.

  3. Anônimo
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 0:12 hs

    Policia Civil do Parana anote o nome do deputado ( como é

  4. flavio lemos
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 7:11 hs

    Gente nunca ouvi falar neste individuo – Prof. Lemos? prof. do que????? cara que quer se auto-intitular Professor, Doutor, tem tendência a trasnstorno bipolar, são professores de Deus, igual o da baixada. Vendo que a armação dos caguetas que ele aprovou deu em nada apresentou ontem no plenário da assembléia uma crise histérica e teve que ser contido pela turma do bem; Rivotril nele, em dose alta, e policial não esqueça do nome Prof. Lemos – que conseguiu se eleger deputado fazendo greve de fome. E ainda tenho o sobrenome do cara……………..

  5. osni
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 7:23 hs

    Freud explica – a autofagia é um estado de sofrimento para os que não conseguem através da maldade atingir os seus desafetos; sofrem mais do que aos que queriam infringir danos; é a característica dos fracos e incompetentes que se unem a sindicatos, partidos, religiões, etc………. para se projetar, e ao tentarem desestabilizar uma estrutura honesta e competente e não conseguindo atingir o objetivo sofrem muito; são pessoas que passam a vida em estado de pobreza interior. É o caso do tal Prof. Lemos que ontem ao liderar a turma do mal, milicianos e caguetes na Assembléia teve um comportamento agressivo caracteristica de quem não atingiu suas maléficas intenções. Policial lembre do nome e espalhe na instituição para que nunca seja votado. Parabéns à nossa policia pela brilhante tarefa – prender 346 malacos nos dias em que vinha sofrendo ataques e bombardeios de denúncias infundadas mostra um comportamento eficiente e trabalhador.

  6. Vigilante do Portão
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 8:29 hs

    É assim,

    Sai notícia ruim na imprensa?

    Tome operação isso e opoeração aquilo.

    Barulho, apenas barulho.

    Prisões sem maiores investigações, apenas para fazer mídia. Não demora e vamos “inaugurar” mais uma UPS.

  7. Vizinhense
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 9:19 hs

    Até que os deputados estaduais continuarem mandando na policia e nos delegados da policia civil,transferindo-os de delegacia a todo momento,(somente para mostrar que eles que mandam)não teremos exito com a criminalidade e nem segurança no Paraná.

  8. OPERACAO DE FAZ DE CONTA
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 9:48 hs

    trezentos presos em uma semana?….não vi movimentação nenhuma na cidade….isso ta com cara de EMBUSTE…….cade fotos, videos das prisões?

    Governador…..abra o olhos

    Secretario Reinaldo, não minta para a população, não trate o povo como besta.

  9. Peter Bad Hazar Thess
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 11:40 hs

    Mas tem gente que tem saudades da Gestão do Geoprocessamento.

  10. demóstenes
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 11:58 hs

    Alguém poderia explicar quem é o tal de Prof. Lemos, deputado que estava encabeçando a turma dos milicianos e caguetas ontem na Assembleia? que teve um piti? nunca vi falar dessa figura, só senti que não gosta da policia civil.

  11. Lucia Menezes
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 12:12 hs

    Nossa bacana isso da policia, vai ficar melhor ainda seria direcionar também as investigações para crimes como peculato.

  12. eli
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 13:32 hs

    Imagino que o tal do deputado Lemos (não se usa título para cargos públicos……..é sinal de pouca cultura e querer aparecer mais do que merece se auto-denominando Professor Lemos)entrou numa fria que vai lhe acarretar inúmeras consequências. Com certeza abriu seu gabinete para os milicianos e caguetas da banda podre da policia civil que devem ter pedido seu apoio, e sedento de uma manchete que melhorasse o seu pobre trabalho parlamentar resolveu esbravejar estultices contra a instituição!!!! só que ontem ao ver que o que lhe passaram era tudo mentira e foi vítima de uma sacanagem dos caguetas ficou histérico e necessitou ser contido pelos colegas para evitar um escandalo de maiores proporções.

  13. Parana mais Seguro
    quinta-feira, 31 de maio de 2012 – 15:17 hs

    A Operação Liberdade é um demonstração de responsabilidade do Governo Beto Richa que quer um Paraná mais Seguro. São mais 300 prisões numa operação contra a criminalidade e o tráfico. Parabéns dr. Michelotto e sua equipe que estão aos poucos resgatando a credibilidade da Polícia Civil, não se intimidando com as defasagens deixadas por governos passados.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*