PHS cobra dízimo de candidatos | Fábio Campana

PHS cobra dízimo de candidatos

O secretário nacional do PHS, Eduardo Machado, percorre o país a cobrar dízimo dos candidatos a vereador, vice e prefeito. Em troca, a confirmação da candidatura. Eduardo Machado é Secretário do Governo de Goíás – onde Cachoeira está atolado em denúncias.

No Leia Mais o e-mail do Presidente de Honra Phillip Guedon, que é totalmente contra.

Caros Companheiros e Companheiras,

Apresento-me: Philippe Guédon, de Petrópolis/RJ. Sou o filiado nº 1 do PSN que virou PHS. Por discordar, democraticamente, dos rumos que o Partido tomou desde 22 de janeiro de 2.011 (Convenção Nacional de São Luís do Maranhão), exerço o meu direito/dever de livre expressão e analiso fatos que julgo importantes.
A Resolução nº 001/2012, de Maringá, obrigando – sem exceções – ao pagamento de elevadas somas, de acordo com tabelas de população das Cidades (em verdade, Municípios, erro grave), para aquisição de um DVD que trata de campanhas e auto-estima e não de administração pública ou de ética, me ofende. E não sou o único a reagir assim.
Respeitando o direito de livre arbítrio de cada qual, mas diante da iminência do ultimato de intervenção junto aos “inadimplentes”, permito-me sugerir aos que não aceitam ou NÃO PODEM pagar as elevadas quantias, que adotem três providências:
a – remetam, com protocolo, cópia da Resolução ao MP Eleitoral de sua Comarca, para conhecimento e prévia informação da anunciada intervenção que vejo como indevida;
b – convoquem as suas Convenções Eleitorais para o dia 30.06, dando o máximo tempo possível para a volta ao bom-senso, e informem a Justiça Eleitoral sobre a convocação, com protocolo;
c – aguardem os acontecimentos.
Vamos admitir que, nas próximas semanas, um sopro de bom-senso ventile as mentes dos atuais dirigentes do PHS. Vocês estarão em condições de dar marcha-a-ré com mais facilidade. Avisaram sobre a possível causa da intervenção, e convocaram, no pleno exercício de seus mandatos, as suas Convenções. Mesmo se a Regional determinar as intervenções, sobra espaço para a reconsideração e a volta ao statu quo ante. O que traduzimos por “ficaria tudo como dantes, no quartel de Abrantes”.
São sugestões indolores, de quem não tem bola de cristal. Pode não soprar nada, e as Municipais terão sido tratoradas. Como, neste momento, é o que vai acontecer mesmo, por decisão da qual não participei, esta sugestão tem o mérito de estender o prazo do “ultimato”, de fato, até 30 de junho, tentando não jogar fora todo o belo trabalho feito até aqui. Contra-indicações? Não vejo, salvo se alguém vier a considerar o exercício do contraditório como um ilícito. Mas eu o vejo como direito constitucional inalienável.
Apesar de tantas coisas feias a que assisti na minha vida, sobretudo nos últimos tempos, acredito nas pessoas. A esperança é a última que morre e a fé não morre nunca. Ventos soprarão, e de popa. Para o bem de todos e felicidade geral da Nação.
Fraternalmente,
Philippe Guédon


9 comentários

  1. Pedro Rocha
    quinta-feira, 24 de maio de 2012 – 11:36 hs

    Sem brincadeira, PHS é um partido político? – Deus meu!

  2. Deutsch
    quinta-feira, 24 de maio de 2012 – 21:41 hs

    Enquanto o phs cobra o dizimo o pt que cobra o tríntimo!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  3. Napoleão
    sábado, 26 de maio de 2012 – 23:15 hs

    Eu sempre acompanho o PHS e nunca ouvi falar que tem alguém cobrando nada!!

  4. Ricardo Campos
    terça-feira, 5 de junho de 2012 – 14:59 hs

    Sou filiado do PHS e candidato a vereador em minha cidade e não vejo um ponto de verdade no texto acima. Não pago dízimo nenhum, isso é coisa do PT. Quanto a este senhor Philipe Guedon, nunca ouvi falar!

  5. Gero Matusalem
    segunda-feira, 11 de junho de 2012 – 14:33 hs

    Tem município onde o PHS está estruturado com fortes candidatos para disputar as eleições e que não poderão concorrer, tendo em vista a cobrança deste dízimo que é uma afranta aos candidatos filiados ao PHS. Eles estão fazendo o mesmo que muitas igrejas picaretas estão fazendo.

  6. Joao Tertuliano
    quarta-feira, 27 de junho de 2012 – 22:59 hs

    Provavelmente os senhores que dizem não ter sofrido cobrança, é possível que sejam um tanto insignificante a ponto de que alguém perca tempo fazendo cobrança. Visto o fato de não conhecer Philippe Guedon, fundador do Partido, a frente por muitos anos do Instituto Humanista de Pesquisas Solidaristas. Peço aos senhores que se informem melhor a cerca dos acontecimentos do vosso partido, antes que ” a água bata na bunda” e seja tarde demais. A não ser que este seja um perfil fajuto de pessoas envolvidas tentando”limpar a barra” do partido que esta na lama. É de chorar, que bem farão esses vereadores a cidade que os elejam Deus os ajude.

  7. CRIS
    quinta-feira, 28 de junho de 2012 – 12:23 hs

    Gostaria de saber de que planeta são as duas pessoas RICARDO CAMPOS e NAPOLEÃO, pois todos os filiados ao PHS a nivel de BRASIL sabem da cobrança da qual trata o texto… e ainda dizer que não sabe quem é PHILIPE GUEDON??? Busque na história do PHS que saberá quem é Philipe Guedon…. Só por Deus mesmo viu.

  8. Katia Cristina da Silva
    sábado, 22 de dezembro de 2012 – 16:36 hs

    O PHS caiu no merdeiro de mala e cuia, os pilantras tomaram o Partido, imagine, no RJ, o Presidente da Regional é o MARCELO PIUÍ, dar para notar a que ponto o PHS chegou, dos antigos ficaram o PAULO LUZ, que é um tremendo safado, ele estar sempre ao lado do vencedor, um cara que eu não gostava, mas com o tempo passei a admirá-lo, era um tal de PAGE, achava que ele era maluco, mas era o único que tinha personalidade pois falava o que bem entendesse, e não tinha medo de ninguém, inclusive sempre dizia em bom tom que o PAULO MATTOS, presidente da nacional era pilantra.

  9. Prof. Alessandro Motta
    quinta-feira, 18 de julho de 2013 – 22:16 hs

    É lamentável ver comentário de pessoas, que se dizem do PHS, e nunca ouviram falar de Philippe Guédon. Fundador do Partido, o filósofo que formou a base da doutrina de um lindo partido, que era diferente dos outros, que pregava a formação política e o bem comum, que, para permitir que um filiado fosse candidato, obrigava-o a conhecer a doutrina e o estatuto do partido, estatuto este que proibia os presidentes das comissões executivas de concorrerem a cargos eletivos, eram vários cursos…. CANDEN, CADICONDE…. Cursos estes ministrados pelo IPHS, Instituto de Pesquisas Humanistas e Solidárias, que foi comandada por Phillipe por muito tempo. E como era bom ouvir Phillipe falar… ele nos fazia acreditar que era possível mudar… agora que ele não está mais a frente do partido este se disvirtuo e ficou igualzinho aos outros!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*