Justiça nega prisão preventiva para vereador acusado de corrupção | Fábio Campana

Justiça nega prisão preventiva para vereador acusado de corrupção

O pedido de prisão preventiva do vereador deLondrina, no norte do Paraná, Eloir Valença, do PHS (foto) foi negado pela Justiça nesta sexta-feira (4). O parlamentar é suspeito de tentar corromper o vereador Amauri Cardoso, do PSDB. Contudo, o juíz responsável pelo caso determinou o afastamento de Valença do cargo até que as investigações sejam concluídas.

O pedido foi feito pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e se estendia ao chefe de gabinete do prefeito Barbosa Neto (PDT), Rogério Ortega, e ao diretor de participações da Sercomtel Alysson Carvalho que também são suspeitos de subornar o tucano. No caso deles, o pedido foi acatado.

Valença, Ortega e Carvalho foram presos na terça-feira (1º) por suposto de envolvimento no pagamento de propina, no valor de R$ 40 mil, para o vereador Cardoso para que ele votasse contra a instalação de uma Comissão Processante (CP) que investiga o prefeito Barbosa Neto (PDT). Os suspeitos foram denunciados pelo próprio Cardoso. Outras duas pessoas já estão presas preventivamente pelo mesmo motivo.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*