Deputados aprovam bandeira como símbolo oficial do estado | Fábio Campana

Deputados aprovam bandeira como símbolo oficial do estado

Do blog Boca Maldita:

Ontem (15), em sessão extraordinária os deputados estaduais aprovaram, por 33 votos a cinco, o projeto de lei nº 180/12, oriundo do Executivo estadual, que prevê a alteração da Lei nº 15.538/07, exigindo que bens públicos estaduais e publicações governamentais sejam identificados com o brasão do Paraná, informa a Gazeta do Povo.

Segundo a matéria, os deputados dispensaram a redação final do projeto que lei. Com isso, o projeto agora segue diretamente para a sanção do governador Beto Richa (PSDB).

Mudança

A Lei Estadual n.º 15.538/07 tem o objetivo de evitar ações de marketing pessoal por membros do poder Executivo.
O texto determina que bens públicos estaduais, móveis e imóveis, incluindo veículos, equipamentos urbanos, sinalização de ruas, placas, painéis, cartazes e qualquer publicação governamental só podem ser identificados pelo brasão do estado.

A alteração na lei determina que todos os citados acima serão identificados pelos símbolos previstos do art. 6.º da Constituição do Estado do Paraná, ou Brasão do Município conforme legislação específica de cada município.

O art. 6.º da legislação estadual afirma que o Estado adota como símbolos, além dos nacionais, a Bandeira, o Hino, o Brasão de Armas e o Sinete.

Uma emenda enviada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e aprovada na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) foi rejeitada em plenário, por 30 votos a seis. O texto definia a autorização apenas do uso da bandeira oficial pelo executivo, vedando sua utilização estilizada e outras variações.

Como a matéria tramita em regime de urgência, a primeira discussão do projeto de lei foi realizada na tarde desta terça-feira, que votou a constitucionalidade do texto, aprovado por 35 votos a um.


7 comentários

  1. quarta-feira, 16 de maio de 2012 – 12:48 hs

    Ficou lindo e moderno , acho que é por aí mesmo, os tempos mudaram e tem atualizar sempre .

  2. salete cesconeto de arruda
    quarta-feira, 16 de maio de 2012 – 18:17 hs

    Ah!
    Agora entendi a visita do PALMEIRAS no Paraná. Faz sentido.

  3. M.A.S
    quarta-feira, 16 de maio de 2012 – 18:21 hs

    Sempre foi e nunca deverá ser cogitado mudança.
    A bandeira representa e sempre representou nosso Estado.
    Quem é que vai reconhecer o Estado com um símbolo.
    Jamais.

  4. Zangado
    quarta-feira, 16 de maio de 2012 – 19:06 hs

    A “bandeira” do Paraná perde seu núcleo de significado essencial e histórico para o povo ali sintetizado em imagens ou ícones – o semeador, o sol, as serras, os lauréis, etc.

    O que ganhamos com isso ?

    Mas … alguém ganhou e ganhará, “criando” novos logos e imprimindo novos papeís e outras impressões mais …

    Enfim, degradamos …

    O que esperar desses sucessivos governos que se apresentam dentro da insana maratona carreirista em busca de cargos e mandatos públicos propiciada por eleições a cada dois anos, onde a governança pública fica em segundo plano e lota-se o Estado com comissionados e pretendentes a se dar bem a todo custo ?

  5. Pedro Rocha
    quarta-feira, 16 de maio de 2012 – 19:22 hs

    O governo deveria anexar ao projeto, ou qualquer um dos deputados deveria exigir, orçamento do custo pra implantar essa mudança toda, feita a troco de mera vaidade pessoal do governador. Simplesmente pra deixar sua marca, como as casinhas do Álvaro Dias, que até hoje estão pelas beiras de estradas desse Paranazão.
    -Alguém pode imaginar o custo pra mudar a papelaria em todas as repartições, secretarias, assembléia e o resto no estado ineiro?
    -O custo para adesivar toda a frota estadual, mais a terceirizada?
    -O custo para mudar a testeira das escolas, dos prédios públicos, dos tribunais, das placas de obras, enfim, isso vai custar uma fortuna! Legítimo desperdício!
    Sem falar, que a simples criação, ou melhor, a chupação do logo anterior como foi feita, também vai ter um custo adicional, e bem alto, pois agências de propaganda contratada pelos cofres da viúva costumam cobrar muito alto, aquilo que chamam de “criação”, com perdão da palavra!
    Acho que o Richa está se perdendo; infelizmente!

  6. cesar
    quinta-feira, 17 de maio de 2012 – 11:23 hs

    Muito bem Pedro. Tantas Escolas esperando uma mão de tinta.

  7. brenda nunes
    sexta-feira, 28 de setembro de 2012 – 21:43 hs

    idiotice

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*