Bando dos quatro já não tem quatro, diz Doático | Fábio Campana

Bando dos quatro já não tem quatro, diz Doático

O secretário-geral do PMDB de Curitiba, Doático Santos, desmentiu, categoricamente, qualquer convocação extraordinária de diretório e reafirmou sua posição de apoio à pré-candidatura de Rafael Greca e fidelidade ao senador Roberto Requião. Rafael Greca tem recebido vários emissários do atual prefeito, Luciano Ducci, com propostas para abrir mão de sua candidatura em troca da indicação do vice, outras secretarias e ofertas pouco ou nada republicanas. Qual será o temor dessa turma?


14 comentários

  1. Luciano
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 15:54 hs

    Fabio, Doatico não está trabalhando na prefeitura com cargo de comissão???? Quem eles pensam que enganam falando isso…

  2. Celo
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 16:33 hs

    Greca deveria ser o cabeça da chapa, afinal têm mais conteúdo. Ducci seria um bom vice!

  3. O Careca
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 17:09 hs

    MENTIRA DO DOATICO, ELE TÁ COM LUCIANO DUCCI. eta atleticaninho mentiroso…

  4. Joao Carlos
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 17:10 hs

    SO SEI DE UMA COISA…O PREFEITO ESTA COM A BOMBACHA CHEIA…SE O GRECA SAIR CANDIDATO MESMO..O DUCCI TA FRITO…EM UM DEBATE O GRECA DETONA ELE …POIS SABE TUDO DE CURITIBA…

  5. o curitibano
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 17:17 hs

    PENA!!! O DESTINO DO RAFAEL FOI SELADO QUANDO ELE DEBANDOU PARA O LADO, DO OUTRO MURO, ELE COMO SABEDOR DE HISTORIA ANTIGA, E UM POUCO DE ANTROPOLOGIA DEVERIA TER , OBEDECIDO OS CONCEITOS…………..

  6. terça-feira, 8 de maio de 2012 – 18:07 hs

    Claro que o Doático só faz o que Bob ReQ mandar.
    Ele tá nomeado no gabinete do senador, sem trabalhar
    pininbas e recebendo um polpudo salário do SENADO.
    O Doático se norteia pela ideologia do $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

  7. O Santo
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 18:15 hs

    Esse doático merece ser aplaudido em pé. Num momento apóia o Ducci, noutro o Greca. Nao se define, pois acha melhor ficar de tucano: em cima do muro. Até quando?

  8. terça-feira, 8 de maio de 2012 – 18:26 hs

    E quem viu o escândalo que o Doático fez quando Bob ReQ
    levou o Greca pro PMDB. Disse cobras e lagartos, atribuiu todos os crimes ao Grecão. Agora o ama, o venera e o defende.
    Eta Doático. Suscetível a um bom argumento $$$$$$$$$$$$

  9. NEA
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 18:31 hs

    Nessa indicação, o Greca deveria ser o cabeça da chapa, afinal têm mais conteúdo, seu governo foi muito melhor do que do atual prefeito, naquela época as pessoas não ficavam horas nos postos de saúde mendigando um atendimento médico, o transporte coletivo tinha qualidade e , a Câmara Municipal, onde Luciano têm ampla base de apoio, não era um mar de lama. Ducci seria o vice. Na chapa apoida pelo Requião, Richa, Lerner, Derosso, Romanelli, Bibinho, etc. Que tal?

  10. ASTOLFO
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 19:45 hs

    O PMDB SEMPRE SERÁ ESTE PARTIDO FORMADO POR POLITICOS VENAIS QUE EM TROCA DE UM CARGO SEMPRE FAZEM QUALQUER ACORDO SEM SE PREOCUPAR COM IDEOLOGIA , ETICA ETC….. A COMEÇAR PELO REQUIAO QUE OSTENTA O TITULO MOR DO PARTIDO

  11. Altino Mendes
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 20:31 hs

    O DOATICO NÃO PERDOA O GRECA POR TER MANDADO PRENDE-LO….

    ESTA ARTICULANDO 24 HORAS CONTRA O GORDO….

    ELE QUER VER O GORDO ASSADO EM FOGO LENTO….

  12. Orlando silvestri
    terça-feira, 8 de maio de 2012 – 20:31 hs

    udo a ver a pasta base no Porto do Parana.
    Ou alguem duvida como chega tanto po pra empresario cheirar sua carririnha aqui na terra do pinhao.
    Juiz desertor do chavismo confessa que fez parte da rede do narcotráfico

    7/5/2012
    Juiz desertor do chavismo confessa que fez parte da rede do narcotráfico, atuando a serviço do ditador da Venezuela. É o governo que Lula quer ver reeleito e ao qual, hoje, na prática, presta assessoria
    Luiz Inácio Lula da Silva, o molestador de instituições no Brasil, decidiu se enfronhar no processo eleitoral da Venezuela para garantir sobrevida política ao tirano Hugo Chávez. Notícia que está no Globo Online, publicado originalmente em “O Globo a Mais”, a versão vespertina para tablet, traz mais algumas informações sobre o que é o governo Chávez, que conta com a assessoria de João Santana, o marqueteiro do PT, e, obviamente, o amparo de José Dirceu.

    Mais uma vez, surgem evidências de elos entre o governo Chávez e o narcotráfico. Leiam trechos da reportagem. Volto depois.

    Venezuela, um juiz que se transformou em delator
    Desde a última quarta-feira, o nome do venezuelano Eladio Ramón Aponte Aponte reluz na lista “vermelha” da Interpol, a pedido do governo de seu país.
    A vida de Aponte Aponte, de 63 anos, mudou seis semanas atrás. Era um homem da lei. Virou foragido da Justiça. Era um dos pilares do governo Hugo Chávez. Tornou-se o “inimigo número um” caçado pelos chavistas. Era presidente do Tribunal Superior de Justiça – a Suprema Corte venezuelana. Agora é um delator da DEA, a agência antidrogas dos Estados Unidos.
    Ele confessou cumplicidade com uma rede sul-americana de narcotráfico. E admitiu ter manipulado processos judiciais para favorecer traficantes cujos negócios – contou – eram partilhados com alguns dos mais graduados funcionários civis e militares do governo Chávez.
    Citou especificamente: o ministro da Defesa, general de brigada Henry de Jesus Rangel Silva; o presidente da Assembleia Nacional, deputado Diosdado Cabello; o vice-ministro de Segurança Interna e diretor do Escritório Nacional Antidrogas, Néstor Luis Reverol; o comandante da IVa Divisão Blindada do Exército, Clíver Alcalá; e o ex-diretor da seção de Inteligência Militar, Hugo Carvajal.
    O juiz Aponte Aponte conheceu a desgraça em março, quando seu nome foi descoberto na folha de pagamentos de um narcotraficante civil, Walid Makled. Convocado para uma audiência na Assembleia Nacional, desconfiou. Na tarde de 2 de abril, ajeitou papéis em uma caixa, deixou o tribunal e entrou em um táxi. Rodou 500 quilômetros até um aeroporto do interior, alugou um avião e aterrissou na Costa Rica. Ali, pediu para entrar no sistema de proteção que a agência antidrogas dos EUA oferece aos delatores considerados importantes.
    Três semanas atrás, o juiz-delator reapareceu em uma entrevista ao canal Soi TV, da Costa Rica, contando em detalhes como é feita a manipulação de processos judiciais para livrar da prisão traficantes vinculados a personalidades do governo.
    Deu como exemplo um caso no qual está envolvido um ex-adido militar venezuelano no Brasil, o tenente-coronel Pedro José Maggino Belicchi. Segundo o juiz-delator, Maggino Belicchi integra a rede militar que há anos utiliza quartéis da IVª Divisão Blindada do Exército da Venezuela como bases logísticas para transporte de pasta-base e de cocaína exportadas por facções da Farc, a narcoguerrilha colombiana. O tenente-coronel foi preso em flagrante no dia 16 de novembro de 2005, com outros militares, transportando 2,2 toneladas de cocaína em um caminhão do Exército (placa EJ-746).

    Na presidência da Suprema Corte, Aponte Aponte diz ter recebido e atendido aos apelos da Presidência da República, do Ministério da Defesa e do organismo venezuelano de repressão a drogas para liberar Magino Belicchi e os demais militares envolvidos. Faz parte da rotina judicial venezuelana, ele contou na entrevista à televisão da Costa Rica.

    O general Henry de Jesus Rangel Silva, citado pelo juiz-delator, comandou a Quarta Divisão Blindada, uma das unidades mais importantes do Exército venezuelano. Desde 2008, ele figura na lista oficial de narcotraficantes vinculados às Farc colombianas e cujos bens e contas bancárias estão interditados pelo governo dos Estados Unidos. Em janeiro, o presidente Hugo Chávez decidiu condecorá-lo em público e promovê-lo ao cargo de ministro da Defesa. “Rangel Silva é atacado”, justificou Chávez em discurso.
    Essa é apenas mais uma evidência das ligações da cúpula do governo Chávez com os narcotraficantes disfarçados de guerrilheiros. Não se esqueçam de que o Exército da Colômbia encontrou armamento pesado das Forças Armadas da Venezuela em poder das Farc. Celso Amorim, o megalonanico, à época ministro das Relações Exteriores e conduzindo uma política hostil à Colômbia, pôs a informação em dúvida. O próprio Chávez a confirmou, mas disse que o material bélico tinha sido roubado…
    Se o Proto falasse! Fala Protog…
    SEu amigo aqui ex agente da PF te da cobertura, vai abre o biquinho….
    O agente no Porto o tal gordo, …sabe sabe como o barco arrasta o saco preto atra do casco….

  13. Luciano
    quarta-feira, 9 de maio de 2012 – 1:24 hs

    Será que vai ser Greca vice do Ducci??? Acho que seria a unica chance do Ducci ter chance…

    Como em politica se vale tudo não duvido que no final aconteça isso…

  14. CAJURU DE CORAÇÃO
    quarta-feira, 9 de maio de 2012 – 9:22 hs

    Não acredito que o Greca vai mais uma vez mudar de lado.
    Pois para quem esta no fim de carreira tudo é posivel.
    Só não é possivel tirar esta do GUSTAVO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*