As muitas versões de Nelson Jobim, por Merval Pereira | Fábio Campana

As muitas versões de Nelson Jobim, por
Merval Pereira

Do Merval Pereira, O Globo:

Não são apenas as versões do encontro do ex-presidente Lula com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, no escritório do ex-ministro do Supremo e do governo Lula Nelson Jobim que estão desencontradas. O próprio encontro em si não poderia ter acontecido se vivêssemos em um país sério.

Se respeitassem a liturgia dos respectivos cargos, o advogado Jobim não poderia ter aceitado servir de intermediário de encontro de Lula com Gilmar Mendes; o ministro do STF deveria ter recusado o encontro em tais circunstâncias; e, sobretudo, o ex-presidente, se se desse ao respeito, não poderia nem pensar em pressionar um ministro do Supremo.

Pelos desmentidos desencontrados e por algumas coincidências do relato de Gilmar Mendes com fatos da vida real, está mais que claro que houve o encontro e que o tema central foi mesmo o julgamento do mensalão, uma atitude que poderia render a Lula um processo de impeachment se ainda fosse presidente da República, como bem lembrou outro ministro do Supremo, Celso de Mello.

Esta seria, por sinal, a segunda vez em que o mensalão levaria Lula à beira do impeachment. A primeira, pelo próprio fato em si, que o levou a pedir desculpas ao povo brasileiro e dizer-se traído, numa admissão pública da gravidade do que ocorrera. Agora, na tentativa desesperada de adiar o julgamento do Supremo.

O advogado Jobim não conseguiu sair-se bem da missão de desmentir o indesmentível.

Primeiro disse pessoalmente a Jorge Bastos Moreno que a visita acontecera por coincidência, pois Lula fora visitá-lo e lá por acaso estava Gilmar Mendes, que de vez em quando aparece no escritório para tocar um trabalho jurídico com Jobim.

Como Moreno de bobo não tem nada, registrou o desmentido como sendo uma confirmação, pois não é possível que, sabendo três dias antes que Lula lá estaria, não tivesse desmarcado qualquer outra reunião em seu escritório.

E, mesmo que Gilmar Mendes aparecesse por lá sem avisar, caberia a Jobim evitar constrangimento aos dois.

A terceira versão de Jobim — antes dera outra à revista “Veja”, alegando que não ouvira tudo o que foi conversado — foi, afinal, a de que realmente convidara Gilmar Mendes a se encontrar com o ex-presidente para uma conversa em seu escritório, por iniciativa de Lula, mas negando que a conversa tivesse girado sobre o mensalão, que teria entrado nela “de passagem” por seu intermédio.

O esforço de Jobim para proteger o ex-presidente Lula é tamanho que ele não se incomoda de se pôr em má situação.

Ora, se fosse mesmo verdadeira, esta versão colocaria Jobim não apenas como intermediário, mas também como participante ativo da pressão sobre um seu ex-colega de STF.

Ao levantar o assunto mensalão, Jobim estaria sendo no mínimo inconveniente, para não dizer temerário.

O próprio ex-presidente, aliás, na nota oficial do Instituto Lula em que se diz “indignado” e nega que tenha pressionado Gilmar Mendes, fala do encontro como tendo sido ocasional: “No dia 26 de abril, o ex-presidente Lula visitou o ex-ministro Nelson Jobim em seu escritório, onde também se encontrava o ministro Gilmar Mendes.”

Lula, como se vê, mantém a versão do encontro ocasional quando Jobim já evoluíra para admitir que convidara Mendes para o encontro a pedido dele.

Gilmar Mendes teria de ter uma imaginação prodigiosa para inventar tantos diálogos e situações, e bastam duas ou três dessas situações relatadas por ele para confirmar que tudo se passou como diz.

O ex-presidente Lula teria dito a Gilmar Mendes que pediria ao jurista Celso Antonio Bandeira de Mello para conversar com o presidente do Supremo, Ayres Britto, de quem é uma espécie de guru, responsável por sua indicação ao STF por Lula.

O presidente do STF, embora não creia na intenção maliciosa do ex-presidente da República, recordou que durante almoço no Palácio da Alvorada, a convite da presidente Dilma Rousseff, Lula perguntou-lhe sobre Bandeira de Mello, afirmando que, “qualquer dia desses”, os três tomariam um vinho juntos.

Lula ainda se referiu a José Dias Toffoli, afirmando que lhe dissera que ele “tem que participar do julgamento”. Ex-advogado do PT, e tendo uma namorada que atuou em defesa de mensaleiros, inclusive o ex-ministro José Dirceu, há expectativa de que Toffoli se considere impedido de participar do julgamento do mensalão.

O que Lula teria dito a ele fora antecipado pelo prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, um dos políticos mais próximos de Lula, que definiu recentemente em declaração pública sobre a possibilidade de Toffoli se sentir impedido: “Ele não tem esse direito.”

Recentemente, Toffoli foi criticado ao visitar Lula no Hospital Sírio e Libanês em São Paulo, com quem conversou longamente. Vê-se agora que as críticas tinham razão de ser.

Por fim, o advogado Nelson Jobim, em uma das várias entrevistas que tem concedido desde que o encontro foi revelado por “Veja”, disse que se admirava muito de que só agora, passado um mês do encontro, Gilmar Mendes se revele revoltado com o teor da conversa.

Ou Jobim fez um comentário leviano, sem ter se inteirado das informações, ou está tentando apenas confundir o cenário.

O fato foi revelado por Gilmar Mendes ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel; ao advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, e ao presidente do STF, Ayres Britto, antes de sair publicado na “Veja”.

Portanto, o ministro Gilmar Mendes apenas confirmou o que a reportagem de “Veja” soube por outros caminhos em Brasília. Como dizia o ex-ministro Golbery do Couto e Silva, segredo só guarda quem não tem.

O melhor amigo sempre tem um melhor amigo, e todas as histórias acabam circulando.

O próprio Lula relatou seu encontro a várias pessoas. Por fim, a nota oficial do Instituto Lula tem pelo menos uma inverdade, quando afirma que Lula nunca tentou interferir nas decisões dos ministros do Supremo indicados por ele.

Houve pelo menos uma ocasião em que ele procurou pessoalmente um ministro, e foi rechaçado com elegância. Essa história é conhecida por vários ministros do STF.


27 comentários

  1. terça-feira, 29 de maio de 2012 – 9:21 hs

    Jobim foi e está sendo ridículo , falando cada hora uma versão dos fatos na tentativa de defender o lunático.
    ´RIDÍCULO !!!!!!!!!!!
    Jobim devia deixar esse mimimi para os paus mandados que são pagos para isso
    RIDÍCULO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Geraldo Martins
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 9:36 hs

    Nesse caso, cada um tem uma versão sobre o encontro, o correto é fazer uma acareação, e quem estiver mentindo manda pro corró. Uma pergunta: Porque o GIRMAR iria inventar uma conversa dessa? Tá na cara que houve essa conversa essa história não veio do vento, pelo que ví na entrevista do Gilmar mendes não tenho dúvida que houve crime.

  3. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 9:56 hs

    Jobim se julga o Richelieu da República. Considera-se acima do bem e do mal.

  4. Nea
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 10:09 hs

    Gilmar Mendes gaguejou durante toda a entrevista ao Jornal Nacional quando falou de Lula, atitude típica de quem está mentindo

  5. terça-feira, 29 de maio de 2012 – 10:13 hs

    É essa figura caricata que iria ensinar FHC a ser e agir como ex-presidente?
    Dentro da descompostura dele e sua gangue ele tem muito a ensinar mas aos maiores bandidos de todo o planeta.
    E tem otário por aí com a barrighinha cheia de bóia que esse malandro deu, achando que ele é o cara.
    Quem nunca comeu açucar , pensa que sal é doce.
    Oito anos de inercia, quando o mundo nadava de braçada no desenvolvimento, o o home aqui, dizendo asneiras, e os menos esclarecidos acreditando.
    Lembram quando ele disse que dava vontade de ficar doente para ser tratado no SUS, é prá acabá, vai lá moribundo, se trata no SUS.

  6. pedropaulo
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 10:18 hs

    Por incrivel que pareça, acredito na versão do ministro Gilmar Mendes, o Sr. ex-presidente, que dar uma de eminencia parda brasileiro.

  7. LUIZ
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 10:45 hs

    Entre o Ministro e o Lula, sou 100% o Ministro.

  8. Celso Daniel
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 11:23 hs

    Nunca antes na história do Brasil apareceu um ex-presidente com tanta cara de pau. Ele nunca sabe de nada, não viu nada, não falou nada… As vezes fico com pena do Collor que por uma Fiat Elba foi tirado da Presidência o que é nada se formos comparar a esse “Companheiro” e todo as sujeiras e tramoias que teimam em esconder, ou dizer que “nunca existiram”. Quanta coisa, começando pela morte do Celso Daniel, $$$ do Lulinha, e isso vai ficar sem resposta???

  9. LOOK
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 11:33 hs

    É lamentável o fato do Ministro Jobim prestar-se a este tipo de intermediação. Vem a manchar uma carreira invejável, da qual era um protagonista exemplar. Pena!!!

  10. Do Interiorrrrrr...
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 11:43 hs

    Qualquer ser com dois neurônios sabe que o molusco lulla teria coragem de fazer isso e muito mais.

    No entanto, eu fico com o pé atrás pq esta história sair a esta altura,
    me cheira manobra do Chefão do mensalão para embolar o meio de campo e sair sobre o manto da impunidade, através da prescição do processo.

    O tempo dirá.

  11. Policial do Interior
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 11:50 hs

    Alguém esta mentindo. Qualquer um que seja o mentiroso, o fato ecoa como uma tragédia na idoneidade das pessoas que deveríamos confiar.
    CONFIAR EM QUEM.

  12. fiscalde realeza
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 11:57 hs

    O GILMAR MENDES COM CERTEZA MENTIU POIS TRAIDOR E SAFADO FAIS TEMPO QUE É
    AGORA SE ELE TIVER PROVAS POE NA MESA E PARA DE CACAREJAR IGUAL GALINHA
    E NÂO FIQUE FALANDO BESTERA PARA A PIG
    PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA

    POIS A VEJA ESWTA TENTANDO SE DEFENDER DO PROBLEMA QUE A VEJA E CACHOERA QUISERO DAR UM GOLPE DE ESTADO NO GOVENO DILMA
    PSDB E CACHOERA SÂO REALMENTES BANDIDOS APOIAREM A VEJA

  13. fiscalde realeza
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 12:00 hs

    ESSE SUJEITO GILMAR MENDES DEVERIA PERDER ESSA CAPA QUE ELE SE ESCONDE ATRAS POSTADO DE HOMEM SERIO
    MAS ESTA ATUANDO COMO BANDIDO
    ELE QUE PROVE COM GRAVAÇOES OU OUTROS MEIOS E NÂO FIQUE DANDO PONTAPÉ EM PEDRAS QUE SOMENTE ELE VAI QUEBRAR OS DEDOS

  14. Nea
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 12:07 hs

    Declaração de Gilmar Mendes à TV Globo no Jornal Nacional na segunda-feira:
    “me pareceu absolutamente adequado e revelador de qualquer outra intenção sub-reptícia”, estava se referindo ao Luta.
    Se o próprio Gilmar Mendes, afirma que a declaração de Lula foi adequada, todas as postagens divulgadas acima não têm sentido!

  15. geraldo Martins
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 12:07 hs

    Nesse angu tem caroço, Entre os tres patetas, acho o Gilmar está falando a verdade, o LULA teflon dessa vez agiu infantilmente, quem fala demais da bom dia a cavalo se fu… KKKKKKKKK…

  16. Peter Bad Hazar Thess
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 12:15 hs

    Gilmar Mendes é uma das maiores autoridades em Direito no país. Livros publicados, mestrado na Alemanha. Criticam-no pelos “habeas corpus” concedidos ao banqueiro Daniel Dantas. Indignou a Nação, sim, mas o procedimento obedeceu aos cânones da Lei. Já, o comportamento do ex-presidente, desde a sua iniciação política no movimento sindical, passando pelo enriquecimento súbito e inexplicável de filho, mas as falcatruas explicada cinícamente por um “eu não sabia de nada”, e inclusive a sua participação como O Chefe, do episódio do mensalão, que ele insiste em negar a existência – como um carioca dizer que nunca viu o Cristo Redentor, esse comportamento sim, deve contas à Pátria, amada, pilhada e espezinhada, salve, salve!

  17. OSSOBUCO
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 12:16 hs

    Heberth Xavier – Há dez anos, exatamente em 8 de maio de 2002, a Folha de S. Paulo publicou um artigo que geraria grande polêmica. Com o título “Degradação do Judiciário”, o artigo, escrito pelo jurista e professor da Faculdade Direito da USP, Dalmo de Abreu Dallari, questionava firmemente a indicação do nome de Gilmar Mendes para o Supremo Tribunal Federal (STF). A nomeação se daria dias depois, mesmo com as críticas fortes de Dallari, ecoadas por muita gente da área e nos blogs e sites da época.

    Desde então, Mendes esteve no centro das atenções em inúmeras polêmicas. Em 2009, na famosa e áspera discussão que teve em pleno plenário do tribunal com o colega Joaquim Barbosa, Dallari, que conhece pessoalmente muitos ministros do STF (foi professor de Ricardo Lewandowski, deu aulas a Cármen Lúcia e orientou Eros Grau), comparou o fato a uma “briga de moleques de rua”: “Os dois poderiam evitar o episódio, mas a culpa grande é do presidente do STF, Gilmar Mendes, que mostra um exibicionismo exagerado, uma busca dos holofotes, da imprensa. Além da vocação autoritária, que não é novidade.

    Um ano depois, em 2010, na véspera das eleições presidenciais, o Supremo se reunir para julgar a exigência da apresentação de dois documentos para votar nas eleições. O placar estava 7 a 0 quando o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo. O julgamento foi interrompido. Mais tarde, circulou a informação, confirmada depois em reportagem da Folha de S. Paulo, de que a decisão de Mendes foi tomada depois de conversar com o então candidato do PSDB, José Serra, por telefone. Na época, Dallari não quis comentar sobre a conversa ou não com o candidato tucano e suas implicações (“Como advogado, raciocino em cima de provas”), mas contestou a atitude de Mendes: “Do ponto jurídico, é uma decisão totalmente desprovida de fundamento. O pedido de vistas não tinha razão jurídica alguma, não havia dúvida a ser dirimida”.

    Mas a maior polêmica é a atual, envolvendo o político mais popular do Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado por Mendes de chantagem e pressão ao STF. Procurado pelo 247, a quem concedeu entrevista, Dallari não deixa de reconhecer: “Eu não avisei?”

  18. SILVIO
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 12:27 hs

    Por favor, tem gente que ainda defende este malaco. É ridículo, Lula deve ser desmascarado úrgentemente.

  19. Pedro Rocha
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 12:30 hs

    Nem Jason Sexta Feira, nem Nosferatu.
    Com esse chapéu o cara virou Freddy Krueger, o Senhor dos Sonhos, ou o Lorde dos Pesadelos!

  20. Zangado
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 17:31 hs

    Lulla despencou da cachoeira ….

  21. Aline
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 20:17 hs

    Lulla sempre se comportou desta maneira por culpa dos próprios brasileiros e também´por parte da imprensa , que sempre foram BENEVOLENTES e CONDESCENDENTES com este Senhor.

    Se o brasileiro não fosse preguiçoso que nem o Sr. LULLARÁPIO, olharia seu currículo e JAMAIS teria colocado este Sr. no MAIOR CARGO DO PAÍS.

    Fora LULLA, CHEFE do Chefe da quadrilha.

  22. terça-feira, 29 de maio de 2012 – 20:37 hs

    LULA DEVE SER NO MÍNIMO BANIDO DA POLÍTICA.

  23. Nelson Luiz Santos
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 20:53 hs

    Pena que esse sapo enganador continua saltitante na lama que ele e seus camaradas prepararam.
    Acorda Brasil, da tempo de virar a página, com justiça.

  24. sergio silvestre
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 21:59 hs

    Opa,o pedro rocha mudou de personagem,agora não é mais o chaves
    e sim o nosferato(olhou na internet para acertar o nome)
    Agora,deve ser um velhote desocupado e raivoso com o pt.
    O estrago que algum petista lhe fez,não sarou até hoje.

  25. silvajr
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 22:41 hs

    Gilmar Mendes é afeto de Cachoeira, Demóstenes, Daniel Dantas.
    Desafeto de JOAQUIM BARBOSA.
    Ao entendedor, basta.

  26. ivanowski
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 22:44 hs

    . Ô ‘fescal de realeza’ – O Lullábia é um mentiroso contumaz …..
    . neste caso ELE SIFÚ ….

  27. Pedro Rocha
    quarta-feira, 30 de maio de 2012 – 10:56 hs

    A verdade dói hein cumpanhero?! –
    Petista algum jamais me fez mal, porque eu só me aproximo, ou piso em certas coisas, quando estou distraído.
    Eu sou um velhote bem atento, mesmo.
    Mais atento ainda com essa quadrilha que tomou de assalto o Brasil, mas que já, já, vai se ser despejada pra sempre, do local onde jamais deveria ter pisado!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*