Pesquisa mostra insatisfação de PMs com Hospital Militar | Fábio Campana

Pesquisa mostra insatisfação de PMs
com Hospital Militar

Uma pesquisa de satisfação foi realizada pela AMAI para saber se os policiais e bombeiros militares de Curitiba e região estão satisfeitos com o atendimento no Hospital da Polícia Militar – HPM, bem como a opinião sobre a manutenção do atendimento aos servidores públicos civis.

Entre os dias 19 e 26 de março, mil pessoas responderam o questionário, destinado exclusivamente aos policiais e bombeiros militares que utilizam o HPM. A divulgação foi realizada via e-mail e através do Blog da AMAI.

O resultado da pesquisa mostra que a maioria das pessoas está insatisfeita com o atendimento no HPM e é contra a manutenção do atendimento dos servidores públicos civis. Dificuldade para agendar consultas, falta de médicos especialistas, pronto socorro lotado e falta de informações estão entre os destaques nas reclamações dos policiais e bombeiros militares.

Considerações importantes sobre o resultado no Leia Mais:

A maioria dos participantes (47% – 468 pessoas) define o estágio evolutivo da assistência médica e hospitalar dos policiais e bombeiros militares como PÉSSIMA. Apenas 1% (5 pessoas) define como ótima.
87% das pessoas (866) afirmam que o atendimento piorou depois da extensão aos servidores civis. E 94% (937) são contra a manutenção deste convênio.
O principal problema do HPM é a dificuldade em agendar uma consulta (31% – 305 pessoas). Não conseguir finalizar a ligação no 0800 e a indisponibilidade de horários foram as principais reclamações quanto ao agendamento (33% cada).
77% dos participantes (769) já necessitaram de atendimento no pronto socorro do HPM e a maioria deles (43% – 431 pessoas) afirmaram que o local estava lotado.
80% dos participantes (798) já necessitaram de atendimento no ambulatório do HPM e a principal reclamação deles foi a falta de médicos para algumas especialidades (38% – 375 pessoas).
98% das pessoas (975) afirmaram não ter conhecimento sobre nenhuma prestação de contas ou recomendação sobre a continuidade do convênio (servidores civis), ou orientação de mudança de rumos. 82% (817) desconhece a possibilidade de fazer reclamações e sugestões junto ao Conselho de Usuários do FASPM.

O convênio do FASPM com a SEAP, que garante o atendimento dos servidores públicos civis no HPM vence no final de abril deste ano. Precisa ser renovado ou denunciado. Portanto, a AMAI encaminhará estas estatísticas para os seus representantes no Conselho de Usuários e no Conselho Diretor do FASPM, para que seja utilizado como parâmetro no voto pela renovação ou não do convênio.

Infelizmente existem muitos problemas no HPM e é evidente a necessidade de grandes transformações, pois a família miliciana não pode continuar encontrando tantas dificuldades para ter acesso à assistência médica e hospitalar.


14 comentários

  1. segunda-feira, 2 de abril de 2012 – 19:46 hs

    OU EU, NAO ESTOU ENTENDO, OU ESTOU FICANDO LOUCO. NOS NAO SOMOS TODOS IRMAOS!!!

  2. Valquiria
    segunda-feira, 2 de abril de 2012 – 20:16 hs

    O Beto está acabando com a Polícia Militar do Paraná.

    Até hoje não enviou para a ALEP a mensagem do aumento salarial das policias. Colocou um secretário de segurança que é delegado federal mas jamais prendeu uma pessoa. Bom de discurso e até já recebeu o apelido de Rolando Lero.

    Mudou o Comando – Cel Scheremeta e até hoje não disse o motivo. Elestava ou não envolvido com o jogo do Bicho.

    Colocou um subcomandante – Cel César que é conhceido como gafanhoto, por anda passou deixou terra arrasada.

    Enfim, não é só a saúde da PM queestá na UTI é todos os setores da área de segurança.

    Quem sente e quem é prejudicado é a população que paga seus impostos para ficarem ouvindo mentiras por parte do governo do Estado.

    A coisa está feia e a tendência é piorar.

  3. PM antigo
    segunda-feira, 2 de abril de 2012 – 21:50 hs

    Se fosse só com o HPM, mas estamos insatisfeitos com o salário, com o governo, e principalmente com o comando. O tal de Coronel César é o que há de pior: investigue e veja quem colocou o HPM na miséria.

  4. Ataide
    terça-feira, 3 de abril de 2012 – 0:02 hs

    Sinceramente jamais pensávamos que o HPM chegasse aonde
    chegou. Total incompetência !

  5. Vigilante doi Portão
    terça-feira, 3 de abril de 2012 – 2:58 hs

    Quando “emprestaram” o Hospital Militar para atendimento geral do funcionalismo, disseram que era “EMERGENCIAL”

    Cadê o processo de concorrência para escolha do hospital para atendimento dos funcionários?

    O “provisório” vai ficar “DEFINITIVO”?

    Os funcionários PAGAM pelo serviço médico.
    Não é FAVOR do governo, É OBRIGAÇÃO.

  6. Anônimo
    terça-feira, 3 de abril de 2012 – 9:31 hs

    Pessoal, calma, é como quando nós precisamos do 190, e a agravação nos pede calma, calma… Só para para constar: servidores civis também estão muito insatisfeitos com o atendimento.

  7. Eu li
    terça-feira, 3 de abril de 2012 – 9:46 hs

    Quem vai atender os servidores publicos, pois não podemos ficar neste empura empurra.

  8. SUB LANTMANN
    terça-feira, 3 de abril de 2012 – 11:50 hs

    HPM, QUEM USA SABE E CONHECE OS PROBLEMAS, APENAS O GOVERNO E O COMANDO DA PM, CONTINUAM IGNORANDO A SAÚDE DOS MILITARES E DE TODOS OS SERVIDORES. DEVEMOS FALAR QUE A CULPA NÃO É DOS SERVIDORES CIVIS, A COISA JÁ ESTAVA RUIM, APENAS PIOROU MAIS.
    SAUDADES DO IPE, DETONADO POR ALVARO E LERNER!
    HOJE NENHUM HOSPITAL QUER CONVÊNIO COM O ESTADO, QUE PAGA POUCO (QUANDO PAGA), OS SERVIDORES, QUE PODEM, SÃO EMPURADOS PARA PLANOS DE SAÚDE E OS DEMAIS PARA OS POSTINHOS DA PREFEITURA.
    SAUDADE DO REQUIÃO, SAI BETO!

  9. Odorico
    terça-feira, 3 de abril de 2012 – 14:26 hs

    É só abrir uma licitação para escolher uma empresa de plano de saúde para cuidar dos servidors civis do estado e deixar o HPM para os policiais.
    Mas dai vem aquela turma do barulho (PT) com aquele discurso da privataria,coisa que o governinho federal tem feito muito…

  10. MILICIANO
    terça-feira, 3 de abril de 2012 – 20:16 hs

    A ÚNICA POSTURA INTELIGENTE, NÃO APENAS POR PARTE DOS POLICIAIS MILITARES, SERÁ UMA RESPOSTA NAS URNAS.
    ACHEI INTERESSANTE SE REFERIREM AO CORONEL CÉSAR – ESSE “EMPURRA” A PRÓPRIA MÃE EM TROCA DE BENEFÍCIOS.

  11. sem fronteiraas
    terça-feira, 3 de abril de 2012 – 23:38 hs

    eu quero saber dos meus quase mil reais que vai dá esse ano de desconto da faspm, a 48 anos contribuo com essa joça e nunca, precisei, pois quando precisei, não fui atendido. e quanto ao CG, bons tempos quando era um TC do EB, esses não eram capacho de governador.

  12. Celso Silva
    quarta-feira, 4 de abril de 2012 – 0:08 hs

    Esse coronel Cézar sempre atirou pedra no alto escalão da PM.
    Sabiamos que não ia dar certo. Agora se afastou da AMAI, porque ?

  13. Curiosos
    quarta-feira, 4 de abril de 2012 – 15:12 hs

    Insatisfação é possível e plausível pois nada é perfeito neste país. Só que ninguém diga que NADA está sendo feito.

    O curioso que essas informações saem, 3, 4 meses depois da troca de comando querendo resultados satisfatórios e que sejam resultados que coloquem em dia o atraso das últimas administrações.

    Deixem o comando trabalhar, pois. E o que os deputados federais parem de criticar, oras.

  14. BEATRIZ
    quinta-feira, 5 de abril de 2012 – 8:32 hs

    ESSE PARANAPREVIDENCIA E UMA VERGONHA…JOGARAO TODO ESSE ELEFANTE DE PROBLEMAS PRA CIMA DO HOSPITAL MILITAR… ESPERO QUE OS MEDICOS SEJAM MELHORES DO QUE AQUELES QUE ATENDIAM NO HOSPITAL PACIORNIK…..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*