Conversa clara | Fábio Campana

Conversa clara

O presidente da Câmara de Deputados, Marcos Maia, do PT, veio a Curitiba para conhecer o sistema de transporte coletivo e as inovações urbanas ciceroneado pelo prefeito Luciano Ducci.

Aproveitou a oportunidade para uma visita ao governador Beto Richa com quem travou boa conversa sobre a quadra política e as estrepolias de Brasília. Conversa clara. Bem humorada. Como convém aos viventes onde a civilização chegou. A foto é de Orlando Kissner, o mestre.


4 comentários

  1. ivanowski
    segunda-feira, 16 de abril de 2012 – 16:27 hs

    . Disperdiçando dinheiro público c/ viagens e mtas diária polpudas …

    . O que tem a ver o Pres da “casa da Mãe Joana” c/ o transporte público … ?

    . Fique em Brasília cuidando pra que ñ ‘surrupiem’ dinheiro dos impostos …

  2. anonimo
    segunda-feira, 16 de abril de 2012 – 17:43 hs

    Esse é um bom rapaz. O duro é quem o cercam………….

  3. Zangado
    segunda-feira, 16 de abril de 2012 – 18:26 hs

    Obrigado, Orlando Kissner, por ressaltar, em enquadramento exemplar, o quadro – se não me engano – do mestre Alfredo Andersen na parede !!!

  4. Silva Jr.
    segunda-feira, 16 de abril de 2012 – 18:42 hs

    A DITADURA DA DESINFORMAÇÃO – IMPRENSA NEGA AO PRESIDENTE DA CÂMARA O SAGRADO DIREITO DE RESPOSTA

    O Presidente da Câmara dos Deputados PUBLICOU ONTEM uma nota em resposta à revista Veja. A grande imprensa, que age de forma ditatorial, pois só publica o que lhe interessa, quando, como e contra quem quer, finge até agora que não tomou conhecimento da Nota e nega assim a Marco Maia, o sagrado direito de resposta que todos tem, E faz ainda pior, essa imprensa descompromissada com o contraditório, com a livre circulação das opiniões, pois, NEGA AO CIDADÃO BRASILEIRO a informação abrangente, isenta e transparente.

    É uma lástima ter de ficar reiteradamente apontando os descaminhos dessa parte poderosa da imprensa, mas não pode ser diferente, pois, toda DITADURA É CONDENÁVEL, e em relação a DITADURA DA DESINFORMAÇÃO não pode ser diferente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*