Eliana Calmon conclama bons juízes contra 'meia dúzia de vagabundos' | Fábio Campana

Eliana Calmon conclama bons juízes contra ‘meia dúzia de vagabundos’

Do Josias de Souza — Ministra do STJ e corregedora-geral do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon participou de encontro promovido por juízes federais, em São Paulo. Ao discursar, fez uma constatação e um chamamento.

Primeiro, a constatação: ”Muitas vezes, meia dúzia de vagabundos terminam por nos intimidar e nós ficamos reféns deles. Por que isso acaba acontecendo? Porque não se acredita no sistema. Ficamos pensando: ‘Vou me expor, colocar minha carreira em risco para não dar em nada?’.”

Agora, o chamamento: “A corregedoria quer apurar [as irregularidades cometidas por magistrados], não aceita que isso possa ser escondido, queremos trazer à luz aqueles que não merecem a nossa consideração. Um corregedor não faz isso sozinho. Preciso do meu exército, preciso dos bons juízes.”

Sob fogo cruzado de alguns de seus pares e de entidades que representam a corporação da toga, Eliana adota o linguajar de timbre militar dois dias depois de o ministro Luiz Fux, do STF, ter autorizado o CNJ a varejar as folhas salariais e as declarações de rendimentos de juízes e servidores de 22 tribunais do país. Parece ciente de que a guerra está apenas começando.


15 comentários

  1. BOZO
    sábado, 3 de março de 2012 – 13:06 hs

    SÓ SE FOR MEIA DÚZIA DE DOZE … ACORDE JUÍZA, ESTAMOS NO “BRAZIL”, ONDE A REGRA É LEVAR VANTAGEM EM TUDO, PRINCIPALMENTE QUANDO SE TEM A CANETA NAS MÃOS. É LOUVÁVEL A AÇÃO DE ELIANA CALMON, PORÉM, É UMA ANDORINHA NO OCEANO.

  2. Ed
    sábado, 3 de março de 2012 – 14:05 hs

    Até que enfim no Brasil apareceu um “macho”! Desculpe a expressão, mas coloquei entre aspas, porque ela é uma mulher e muito corajosa por sinal. Ela teve a coragem de fazer e falar o que nenhum homem teve coragem até agora! Parabéns Ministra Eliana! Ah! se o Brasil tivesse pelo menos meia dúzia de “valentes” como Vossa Excelência!

  3. Vigilante do Portão
    sábado, 3 de março de 2012 – 16:14 hs

    Desaprendeu as regras básicas para um(a) magistrado(a)

  4. Divanir
    sábado, 3 de março de 2012 – 16:48 hs

    Parabéns ministra, tens meu apoio. Pena que os corruptos, infelizmente é uma parcela grande e com muita influência política neste país. Pode ter certeza que a população está contigo.

  5. Zangado
    sábado, 3 de março de 2012 – 17:09 hs

    Ministra Calmon – no Paraná, a in”Fluence” dessa meia dúzia é tremendamente maligna !!!

  6. Futura deputada
    sábado, 3 de março de 2012 – 18:16 hs

    Logo teremos uma candidata combativa. Se chegar lá ! Olha o Francenildo !
    Clovis Pena

  7. sergio silvestre
    sábado, 3 de março de 2012 – 22:15 hs

    Se abrirem essa caixa preta da justiça,vai ter que fechar o judiciario,pois teram poucos para tocalo.
    E ela foi no gogó,sempre falei que os processos dos pobres se acumulam porque a maioria só passa para receber o polpudo salário,e palitar os dentões postiços de porcelana.
    Eu acho que a irmandade vai reagir,vamos ver até onde a juiza vai chegar.
    Se chegar no topo,cai a republica.

  8. joarez
    sábado, 3 de março de 2012 – 22:44 hs

    Cada fala, cada manifestação da Dra. Eliana Calmon, alimenta minhas esperanças por um Brasil melhor pra se viver, um Judiciário funcionando e agindo corretamente, composto somente por pessoas honestas, excluindo o DNA da toga, e mulher “porreta”, sou Eliana Calmon Club de carteirinha, pau nos vagabundos de toga Dra. Calmon, corruptos e indignos do Judiciáriao estão com diarréia rsrsrsrsrs…e se Deus quiser, dias contados…

  9. Jorge
    domingo, 4 de março de 2012 – 10:16 hs

    Ministra…infelizmente não são apenas meia dúzia. Tem muito vagabundo nestes TJ’s pelo Brasil….

  10. Cajucy Cajuman
    domingo, 4 de março de 2012 – 11:26 hs

    É isso mesmo. Eliana Camon está mostrando que este país tem jeito sim. Basta arregaçar as mangas, não se intimidar e dar às respostas que a sociedade está querendo e há muito tempo.

    Chega de corrupção, chega de jogar sujeira para debaixo do tapete e chega de fazer vistas grossas e adular raposas de rabo felpudo.

    A Constituição é a bíblia da democracia e como tal, tem que ser respeitada, independente da credencial de quem quer que seja.

    Vale ressaltar: bom seria se tivéssemos – digo na ativa e na vida pública – dez mulheres a serviço da República com a fibra da ministra Eliana Calmon.

    O Brasil, por certo, entraria no eixo da moralidade pública mais rápido do que imaginaríamos.

    Parabéns, ministra. Quando se sentir acuada pelos safardanas de plantão clame pelo apoio da sociedade e o terá. Aliás, é o que mais deseja a sociedade consciente e respeitosa com os valores maiores da República, da ética e da moralidade pública.

    Que outros magistrados se juntem nessa corrente para mudar a triste história do país, no campo do jeitinho. Só a partir daí poderemos dizer que temos um país que vai pra frente!

  11. sociologo/filosofo
    domingo, 4 de março de 2012 – 13:57 hs

    Depois dela surgirão outros(as) e assim sucessivamente … agora vai !!!!

  12. Borduna
    domingo, 4 de março de 2012 – 14:30 hs

    Essa digna mulher corre sérios riscos de vida. Será q ela está se atentando pra isso?

  13. Geraldo
    domingo, 4 de março de 2012 – 20:49 hs

    O Brasil e o poder judiciario precisa e muito de várias Elianas deste quilate na realidade, é muito mais que 06 a não ser que seja de cda 10.

  14. Joao Carlos
    segunda-feira, 5 de março de 2012 – 8:26 hs

    QUERO ENALTECER A CORAGEM DESSA DRA. ELIANA QUE EXEMPLO DE MULHER, ESTA VALENDO DO SEU CARGO HOJE ACREDITO SER A PESSOA QUE MAIS FALA COM SERIEDADE…O RESTO SAO TODOS CONIVENTES….

  15. luiz carlos
    segunda-feira, 5 de março de 2012 – 13:51 hs

    Prontos para um RETROCESSO?!
    O COAF, afirmou que o relatório enviado ao Conselho Nacional de Justiça era genérico e que não citava nomes nem CPF de servidores do Judiciário. Explicou que o documento fornecido ao CNJ continha apenas um cruzamento de informações entre a relação de funcionários do Judiciário, fornecida pelo CNJ e o banco de dados de combate a fraude do Coaf.
    Por acaso, a informação financeira era do Sindicato dos funcionários? Era de alguém, que foi nominado no relatório?
    Então pensar que houve quebra de sigilo! De quem?
    A verdade dura, é que poucos suportarão uma virada de página, numa auditoria patrimonial, se há neste momento um desconforto para alguns juízes, desembargadores, ministros imaginem se eles não puderem explicar a origem de seu patrimônio.
    A lei sempre esteve posta, só agora com as pressões externas é que o Brasil está buscando acompanhar o patrimônio dos agentes públicos, isso começou na própria RF, que já demitiu diversos Auditores, inclusive no momento da aposentadoria, quando também é exigida a declaração final de bens.
    Lamento que o nosso judiciário esteja em dúvida sobre o óbvio.
    a) Todo agente público tem que prestar declaração de seus bens;
    b) O Estado preventivamente, deve periodicamente verificar a evolução do patrimônio de seus agentes;
    Vejam que não faz nenhum sentido todos entregarem declaração de bens ao seu Setor só para ocupar espaço nas prateleiras. Também não faz sentido esperar que uma notícia de conduta irregular para então instaurar procedimento disciplinar e olhar a declaração de bens do funcionário, nesse caso, o mais correto seria pedir os dados à Receita Federal, por ofício administrativo ou pela via judicial, pois usar documento oferecido pelo próprio réu nem seria adequado!
    Minha gente o Estado tem que agir preventivamente e se uma dessas declarações contiver informações falsas, objeto de fraude, falsificação, lavagem, etc. e tal… A pena é de demissão, sem prejuízo dos demais encaminhamento a outras esferas de responsabilidade.
    Entenderam o por que do risco de retrocesso? Imaginem se houver um membro do judiciário que tenha um patrimônio maior do que o seu salário poderia comprar? Adicionalmente como professor não daria para enriquecer! Como especialmente eles não podem ter nenhuma outra fonte de rendas, por vedação legal da profissão. Vai dar “chabu”.
    Pior se esse indivíduo tiver voto nesta hora!!
    “FUNCIONÁRIO PÚBLICO SÓ VIVE DE SALÁRIO” se não gostar tchau!?!!?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*