Hospital Evangélico deve R$ 300 milhões. Pastores-conselheiros vão à Justiça | Fábio Campana

Hospital Evangélico deve R$ 300 milhões. Pastores-conselheiros vão à Justiça

A coluna de Aroldo Murá de amanhã, terça feira (já está no ar) traz graves denúncias sobre a situação do Hoispital e da Faculdade Evangélica, que são mantidas pela SEB – Sociedade Evangélica Beneficente. Até há pouco dirigida pelo deputado federal André Zacharow, do PMDB. O texto de Aroldo, na íntegra, é o que segue:

“A saída do deputado federal (PMDB) André Zacharow, no final de 2011, da presidência da Sociedade Evangélica Beneficente (SEB), mantenedora do Hospital Evangélico de Curitiba e da Faculdade Evangélica do Paraná (FEPAR), substituído por seu vice, o advogado Mauro Serafim, não sufocou vozes insatisfeitas e suas indagações, em torno da administração da SEB, entidade de utilidade pública, e de bons serviços à comunidade. É mantida, em parte, com recursos públicos.

Agora, um grupo de pastores conselheiros da SEB – como já o fizera em outubro de 2011 – volta à carga, questionando a administração da instituição.”

“Nos últimos dias, recorde-se, depois de dois meses na Presidência da SEB, Mauro Serafim (representando a Igreja Batista Independente) também se demitiu do cargo, sendo substituído pelo pastor Deimevaldo Borba, da Igreja do Evangelho Quadrangular.
Ao mesmo tempo, vozes de conselheiros descontentes com os rumos administrativos dados à instituição – que fontes da SEB estimam ter dívidas em atraso de estimados R$ 300 milhões -, voltaram a questionar os dirigentes da organização. Um dos alvos é o convênio milionário com o Ministério do Turismo, cujos pagamentos finais foram cancelados pelo Governo sob alegação de irregularidades na sua execução (por parte da SEB). A recomendação de cancelamento foi do Tribunal de Contas da União (TCU) e Advocacia Geral da União.

pastores PEDEM RESPOSTAS MINUCIOSAS

Em detalhado e incisivo documento, esses conselheiros reclamam, em notificação extrajudicial de 10 de fevereiro deste ano, respostas minuciosas e documentadas sobre diversos assuntos sob suspeita de incorreta gestão. Um deles, trata da questão do convênio de R$ 7 milhões que a SEAB fez com o Ministério do Turismo. O pagamento de parte dos recursos foi cancelado pela União, diante de constatadas irregularidades na sua aplicação, particularmente quanto à escolha de uma ONG alheia à vida da SEB, a quem coube ministrar “exóticos” e questionados cursos de guia turístico, conforme assinala um dos pastores questionadores.
Os recursos decorreram de emenda ao Orçamento da União apresentada pelo ex-presidente da Sociedade Evangélica Beneficente, André Zacharow, que – garantem à coluna fontes da SEB – permanece conselheiro da Sociedade Evangélica Beneficente, assim como a esposa.
No capítulo de maior repercussão pública recente, os conselheiros inconformados pedem: “Cópia da ata e gravação (vídeo e áudio) da reunião em que o Conselho Deliberativo da SEB delibera e aprova o convênio da Sociedade com o Ministério do Turismo”.

.
MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA:ATÉ OS EXTRATOS BANCÁRIOS

Os conselheiros questionadores vão longe em sua petição, no caso do convênio com o Ministério do Turismo. Assim, pedem, entre outros dados, cópias: dos convênios firmados; das folhas dos livros diários, com entrada e saída de numerários repassados pela União; extratos bancários em que apareçam as entradas e saídas dos valores repassados pelo Ministério; cópias dos contratos de serviços para viabilizar o convênio; prestação de contas dos gastos/custos de projeto.
Minuciosa, a citação extrajudicial chega a detalhes, quando reclama: “Cópia da documentação contábil completa das movimentações financeiras de receita e despesa envolvendo o respectivo convênio.”
Por último, ainda no capítulo do convênio com o Turismo, reclama também cópia da ata e gravação da reunião (vídeo e áudio) em que o Conselho Deliberativo da SEB delibera e aprova o citado convênio.

DAVID CONTRA GOLIAS: ‘FALTA TRANSPARÊNCIA CRISTÃ’

Ontem, o colunista foi procurado por quatro conselheiros do Conselho Deliberativo da SEB (o total é de 30): reverendo Jean Carlos Selleti , reverendo Carlos Fernandes Meier, e presbítero Luiz Carlos Morosini, ambos da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil; e reverendo Rogério Alves Barrozo, da União das Igrejas Congregacionais do Brasil/28RA.
Eles expuseram aspectos do documento de 10 de fevereiro endereçado ao presidente da SEB. Fizeram também outras considerações sobre suas reclamações que, disseram, “sintetizam a opinião de uma maioria silenciosa de lideranças e povo evangélico de Curitiba, em cujo nome agem alguns dirigentes da SEB, mas sem a necessária transparência cristã, nem sempre de acordo com os princípios evangélicos de transparência e correção”.
À coluna, os conselheiros listaram um amplo rol de questionamentos, garantiram que a SEB prometeu dar-lhes respostas até 13 de março próximo, e se disseram dispostos “a enfrentar árdua luta, tal como a de David contra Golias”, em defesa de “valores morais e éticos da Sociedade Evangélica Beneficente, de quem temos reclamado, em vão, respostas sobre assuntos que envolvem o presente e o futuro da SEB, e cuja ação administrativa, em muitos e repetidos casos,compromete o testemunho evangélico”.

JUSTIÇA FEDERAL, O CAMINHO: ‘HÁ RECURSOS FEDERAIS EM JOGO’

Os pastores disseram que a notificação extrajudicial poderá ser o primeiro passo para ações judiciais que intentarão, “caso as respostas sejam insatisfatórias”. Acreditam os conselheiros que a matéria é da alçada da Justiça Federal, por envolver, em muitos casos – como o convênio com o Ministério do Turismo – recursos públicos da União.
Insistem os três pastores em assinalar “que a atitude de agora decorre do fato de no ano de 2011 termos protocolado na SEB pedido de acesso a um amplo rol de documentos e esclarecimentos sobre a vida da Sociedade, e não termos obtido respostas.”

ERAM 4, DUAS DESISTIRAM

Os ministros evangélicos recordaram que “em outubro, quando protocolamos as indagações de 2011, éramos, os seus signatários, representantes de quatro igrejas evangélicas no Conselho Deliberativo. Hoje somos duas, pois a Igreja Presbiteriana do Brasil e a Igreja Presbiteriana Conservadora retiraram-se da luta-se da luta. Desconhecemos os motivos da desistência”.
Eis alguns pontos salientes do documento assinado pelos presbiterianos independentes e pela União das Igrejas Congregacionais do Brasil: reclama cópia das atas do Conselho Deliberativo, do triênio 2009/11, com gravações (áudio e vídeo); pede informações precisas dos repasses devidos ao FGTS e e INSS de todos os colaboradores da SEB; pede informações sobre atrasos do FGTS e INSS; em caso de atraso, quer saber desde quando não se faz o recolhimento dos respectivos depósitos; também pede todas as atas de assembléias gerais do triênio 2009/11; quer saber quantos são os funcionários da SEB, onde estão lotados e onde atuam. Indaga também sobre quanto falta a receber do Convênio SAS (governo do Paraná), e o quanto ainda há a repassar aos médicos desse convênio.

-DILIGÊNCIA DO MEC NO HOSPITAL

O teor do documento sugere ainda um amplo leque de possíveis falhas administrativas da SEB. Assim, as indagações contemplam também a Residência Médica do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba (HUEC), quando os pastores questionam sobre se existe diligência do MEC em torno da citada Residência; outro questionamento envolve o DEPEVAT, o seguro obrigatório, de grande importância na receita do Hospital Evangélico, que atende expressivo número de acidentados do trânsito: “Quanto arrecadamos em relação ao seguro, nos últimos 3 anos? E como se encontram os seus devidos repasses?”

ELEIÇÃO DE 2011: VÍDEO E ÁUDIO

Com a clara intenção de aprofundar investigações e questionamentos sobre a vida administrativa da Sociedade Evangélica Beneficente, a citação extrajudicial dos pastores conselheiros pede ainda: “cópia das gravações (vídeo) da eleição da diretoria – de 25-4-2011 – e da reunião de 25-9-2011, assim como da ata da assembléia geral de 25-4-11.” E mais: quer conhecer a carta de renúncia à diretoria do ex-representante da Igreja Sinodal Luterana, assim como as atas de todas as reuniões da diretoria realizadas ano passado.

AGUARDANDO RESPOSTA DA SEB
Ontem a coluna tentou contato com o pastor presidente da SEB sobre a matéria gerada pelos conselheiros em desacordo com a administração da Sociedade Evangélica Beneficente. Ainda aguarda retorno do telefonema.”


28 comentários

  1. Pedro Rocha
    segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012 – 21:12 hs

    Lembro que de menino na casa da minha avó, todos presbiterianos, erguia-se bonita flâmula, (que qui é isso?), na sala de visitas, com os dizeres: “EU AJUDEI A CONSTRUIR O HOSPITAL EVANGÉLICO DE CURITIBA”!
    Uma pena! Gestos de nossos avós, tão singelos, mas bonitos e puros, para uma obra que pode acabar nas colunas policiais!

  2. Flávius
    segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012 – 21:40 hs

    Lamentável! Ninguém mais segue os Evangelhos! Nem católicos, nem crentes. Por trás de tudo, sempre um político corrupto! Lamentável!

  3. arsenio loprete
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 7:47 hs

    O interessante é que as simples indagações dos pastores dão muitas pistas sobre os possíveis desmandos do grupo de tomou conta da SEB, Hospital Evangélico e Fepar. Ah, que saudade de gente ética nesse meio, como o saudoso dr.Daniel Egg… arsenio

  4. FUNDO DE GARANTIA
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 7:59 hs

    OS FUNCIONARIOS DOS HOSPITAIS E CRECHE NÃO SÃO DEPOSITADO O FUNDO DE GARANTIA ELES ESTÃO FERRADO!

  5. ARMER
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 8:51 hs

    Evangelico…(Pastor Valdomiro,Miranda Leal,Edir Maceso etc),tá explicado a situação desse Hospital.ACORDA POVO OTÁRIO.

  6. PARANA NETO
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 9:33 hs

    …..LADRÕES QUE VÃO PAGAR PELO QUE FIZERAM!!!!!!!!……

    …. VÃO PAGAR PELA LEI DE DEUS ….!!!! A MAIS DURA DE TODAS…!!!!!

    PN

  7. ricardo crovador
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 10:00 hs

    Saudades do Dr. Daniel Egg!

  8. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 10:18 hs

    Flávius: Os católicos são crentes, também.

    E como católico que sou, crente, não concordo com a generalização contida no comment do Flávius.

    E minha preferência religiosa não me impede de admirar e respeitar obras sociais desenvolvidas por outras denominações cristãs, como o desenvolvido pelos adventistas no combate ao fogo selvagem no MS, por exemplo.

    Sinto muito pela situação em torno do HEC, uma casa de saúde referencial, merecedora do carinho de todas as famílias que precisaram dos seus préstimos.

    Mas a presença de aproveitadores foi castigada por Jesus no episódio da expulsão de mercadores no templo.

    Pena que sumiu o chicote.

    Ninguém é penalizado por crimes contra o patrimônio.

    Vide os ministros gatos. Foram apenas defenestrados do Poder, uns, obsequiados em outros setores da vida pública.

  9. GARGAMEL
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 10:52 hs

    Pilantropia?????

  10. PAULO MOREIRA
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 15:51 hs

    As dívidas de hospitais filantrópicos são em grande parte porque: tudo que há de ruim necessitando da medicina ( acidentes, tentativa de homicídio e outros ) vão parar neles, o repasse do SUS para 99,9% dos serviços são míseros em relação aos custos de um Hospital Particular. Pergunto: Como pode um administrador resolver um problema desses ? Façam uma pesquisa de uma cirurgia cardíaca no Sta Cruz em relação ao Hospital Evangélico … A Faculdade Evangélica de Curitiba é a mais barata da cidade, na PUC-PR o curso de medicina custa R$ 3.450,00, no Universidade Positivo custa R$ 3.600,00 e na Evangélica custa R$ 2.500,00 … Volto a perguntar : Como pode um administrador gerir tais problemas ? Devíamos sim é ajudar a buscar uma solução ao invés de fiarmos em políticos corruptos, ao meu ver disseram que Zacharow fez o convênio para ajudar a instituição, se o fez parabéns apesar de que esta errado também … Agora se nós brasileiros tratassemos os POLÍTICOS como empregados que são, ao invés de ficar paparicando, teríamos hospitais e universidades estaduais e federais sem serem ultrapassadas … PENSEM NISSO …

  11. antonio
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 16:43 hs

    Tirando os desmandos e falta de competência que quase sempre acontece (não sei se é o caso aqui), muitos hospitais filantrópicos estão passando por situação parecida. Quebrados e devendo um monte.
    Não sobrevivem atendendo os pobres, pois o SUS paga uma miséria, muito abaixo dos verdadeiros custos. Pergunte se um médico já estabilizado no nome e financeiramente atende pelo SUS. Atende se o hospital pagar mais um tanto e de onde sai esse tanto?
    Agora, chega alguém lá eles tem que atender.
    Que se faça uma devassa, se coloque uma administração competente, mas se exija do Governo uma remuneração mínima que cubra os seus custos pelo menos.
    Mais de 300 hospitais que atendiam os pobres através do SUS fecharam. Pergunto, quantos sabem disso e quantos estão preocupados com isso? Pro carnaval tem dinheiro, pra copa do mundo tem dinheiro, prá colocar em estádios de futebol tem dinheiro, mas prá saúde não tem. Não sejamos hipócritas.
    Esta é a realidade do nosso povo que só enxerga o que interessa.

  12. carlos mello.
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 18:33 hs

    ACORDA MINISTÉRIO PUBLICO.

  13. Dulce
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 19:13 hs

    Que o SUS é uma merda todo mundo sabe, que o governo não investe na saúde também, agora querer esconder que o véio Zacarow embolsou alguns milhões já é demais! Cadê a grana do convênio do turismo? Será que custou 3 milhões aquele programinha de curso com diploma feito em 10 minutos? Zacarow, lugar de ladrão é na prisão! Devolve essa grana pro Hospital!

  14. Ex-funcionária HUEc
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 19:42 hs

    É lamentável a situação do hospital. Infelizmente a ganância de poucos prejudica muitos, como mais de 3.000 funcionários e inúmeras pessoas que precisam de assistência médica. é impressionante a falta de caráter dessas pessoas!!!!

  15. Paulo roberto
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 20:11 hs

    Lendo essa matéria sinto-me indignado,roubado,enganado,e nem sei mais o que,se não podemos confiar nem acreditar em uma pessoa que se diz representante de deus na terra,e ainda por cima representante do povo na camara dos deputados,em quem se´ra que podemos confiar ?
    O minimo que se espera do senhor André Zacharow e que ele seja digno isso se ele tem dignidade,e esclareça todas essas denuncias,tanto ele como sua excelentissima esposa que sempre se diziam preocuaspados com o hospital evangelico,o que eles vão fazer com os 3000 colaboradores que diariamente se doam dentro da instituição caso ela venha fechar as portas ?
    E mais e a população como fica ? Sem mais um hospital ?
    Outra pergunta que me faço,com que dinheiro ele se elegeu Deputado Federal ?Seria por acaso com o dinheiro do Turismo?

  16. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 21:04 hs

    Pois é. A nós, mortais, não importa o descaso do Governo para com a saúde, a educação, a segurança e a infraestrutura (portos, aeroportos, hidrovias, rodovias, saneamento básico).

    A nós, importa sim, a compra dum carro em 90 meses, a facilidade do crédito para viajar para Miami, e um celular pendurado na orelha.

  17. Tania
    quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 – 0:45 hs

    Paulo Moreira, concordo com você!!! Como administrar um hospital que atende mais de 90% SUS e que como todo mundo sabe, repassa uma misérias pelo que é realizado?? Como fechar as portas de um pronto-socorro que atende Curitiba e região metropolitana 24h?? Mesmo diante de tudo isso o Evangélico mantém toda sua estrutura de atendimento…isso sim é milagre!! Isso é resultado do amor que seus funcionários tem pela instituição, só pode!!..De qualquer maneira nada justifica corrupção!! Isso sim é lamentável….tomara que essa instituição (que deveria ser muito respeitada) consiga entender e reverter essa situação!

  18. ex-funcionario
    quinta-feira, 1 de março de 2012 – 16:22 hs

    Isso só é a ponta do iceber, tem muito mais com essa administração com salários estratosfericos e cabidagem de emprego. O resto, ora o resto…..

  19. Anônimo
    sábado, 3 de março de 2012 – 9:21 hs

    Uma pena a subrinha da viuva uma das quadrilheiras Claudinha zacharow Milleo Filha da quadrilheira mor Dulce Zacharow irmao do entao ladrao, é formada e bem formada em Admnistração e Ciencias contabeis pela Unicemp e ate ate estudo nos Estados Unidos, por conta de Deus hahahhahahhahahahhahah ipocresia da mais barata. Nunca estagiária do entâo MINISTERIO DO TURISMO E SIM COMICIONDA, ASSESORA DO ENTAO MINISTRO RRRRRRRRAAAAAAAA DEPOSTO

  20. Anônimo
    sábado, 3 de março de 2012 – 9:23 hs

    Uma pena a subrinha da viuva uma das quadrilheiras Claudinha zacharow Milleo Filha da quadrilheira mor Dulce Zacharow irmao do entao ladrao, é formada e bem formada em Admnistração e Ciencias Contabeis pela Unicemp e ate estudo nos Estados Unidos, por conta de Deus hahahhahahhahahahhahah ipocresia da mais barata. Nunca estagiária do entâo MINISTERIO DO TURISMO E SIM COMICIONDA, ASSESORA DO ENTAO MINISTRO RRRRRRRRAAAAAAAA DEPOSTO

  21. Renato maranhão
    segunda-feira, 5 de março de 2012 – 10:30 hs

    ” Não julgueis para não seres julgados” Vamos esperar antes de falar a constatação dos fatos seja pelos pastores que estão entrando na diretoria ou pelo ministério publico antes de condenar! Concordo com o Sr Paulo Moreira que diz que gerir um hospital em que 99,9% dá atendimento ao SUS já é uma morte certa, fácil é falar difícil é faze….vamos ver se esses que entram conseguem administrar o hospital sem dinheiro tbém…

  22. segunda-feira, 5 de março de 2012 – 23:05 hs

    Muito triste toda esta história, espero que o hospital consiga livrar-se das dívidas.

  23. AAA
    segunda-feira, 12 de março de 2012 – 21:01 hs

    Salarios atrasados, VA com 3 meses atrasados, VT aos pingados, sem deposito de fundo de garantia e ainda soube que nem o INSS está em dia dos funcionarios…alguem sabe de alguma noticia por fvor eu trabalho lá e dependo disso…que situação…

  24. Leni
    terça-feira, 22 de maio de 2012 – 21:59 hs

    Tá na hora do povo de Deus acordar, entender que todas as coisas que estão acontecendo não é só problema de hospital é do povo de Deus. É hora de lutar povo, orar, se humilhar e buscar a direção de Deus e também arregaçar as mangas e lutar, isso é uma causa nobre e justa, não nos cabe ver quem errou isso é com a justiça, mas o povo de Deus tem um nome a zelar…

  25. Anônimo
    domingo, 10 de junho de 2012 – 19:50 hs

    funcionarios sao palhacos do hospital…

  26. pastor joa do pinto roxo
    quinta-feira, 19 de julho de 2012 – 13:09 hs

    acho melhor entregar tudo para a igreja universal administrar assim ela poe as comtas em dia e toca o barco pra frente,

    somente nesta igreja tem pastores que sabem administrar e ganhar dinheiro

  27. eu mesmo
    segunda-feira, 12 de novembro de 2012 – 12:54 hs

    GOSTARIA DE LEMBRA QUE OS MESMOS PASTORES QUE HOJE PEDEM EXPLICAÇÕES E BUSCAM A JUSTIÇA, SÓ ESTÃO REALIZANDO UMA MANOBRA JURIDICA, POIS, FORAM BENEFICIADOS POR MUITOS ANOS DO ESQUEMA…AGORA QUE O PIRES VIROU QUEREM TIRAR O CORPO FORA E SE PASSAR POR BONZINHOS.

  28. geli
    terça-feira, 28 de maio de 2013 – 18:04 hs

    lamentável

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*