Ducci suspende obras para facilitar transporte durante a greve | Fábio Campana

Ducci suspende obras para facilitar transporte durante a greve

O prefeito Luciano Ducci acaba de anunciar que mandou suspender as obras viárias em ruas de grande fluxo para facilitar o trânsito durante a greve do transporte.

No Leia Mais, as providências para melhorar o fluxo no trânsito.

O prefeito Luciano Ducci suspendeu as obras viárias na região central para melhorar o trânsito durante a greve do transporte coletivo. O prefeito também fez um apelo aos motoristas e cobradores que retornem ao trabalho.

“Desde o início dessa greve, eu tenho uma grande preocupação: com a população de Curitiba, que é a própria razão da existência do nosso sistema de transporte. O sistema de transporte de Curitiba só existe para atender aos curitibanos: trabalhadores em geral, estudantes, pessoas que necessitam de um sistema público para se locomover. É em nome dessa população que eu faço um apelo aos milhares de motoristas de cobradores, gente séria e trabalhadora que atende diariamente a nossa população. O meu apelo é para que retornem ao trabalho imediatamente! Renovo o meu apelo ao bom senso dos empresários e dos trabalhadores. É possível manter a reivindicação sem a necessidade de uma paralisação total”, disse Luciano Ducci.

A greve está causando transtornos no trânsito e uma das medidas é suspender as obras da Prefeitura em ruas de grande fluxo na região central, além de colocar as equipes da Secretaria de Trânsito em operação especial para organizar o fluxo.

O prefeito disse que, desde ontem, tem trabalhado com sua equipe em todas as alternativas ao alcance da prefeitura. “Conversamos com as empresas e com o sindicato dos motoristas e cobradores; autorizamos lotações para fazer frente a emergências; atuamos na justiça e conseguimos uma determinação para que ao menos parte dos motoristas e cobradores volte ao trabalho. Eu espero que os dirigentes do sindicato coloquem a mão na consciência e, numa atitude de respeito com os curitibanos, cumpram a decisão judicial, porque nós sabemos e é importante que os curitibanos saibam que há milhares de motoristas e cobradores que desejam voltar ao trabalho imediatamente e estão sendo impedidos pelos piquetes”.

O prefeito disse que a cidade não pode suportar por muito mais tempo essa situação. “A decisão judicial determina inclusive a ação da polícia militar na proteção aos motoristas e cobradores que desejam trabalhar. É esse caminho, o do cumprimento da ordem legal, que nós vamos seguir para restabelecer a ordem na nossa cidade, se necessário. O que eu quero, como prefeito, é o respeito com a nossa cidade e a nossa gente. E, enquanto eu continuo trabalhando em busca de uma solução, faço um apelo a nossa população para que, neste momento de dificuldade para todos, haja paciência, compreensão e solidariedade”.

Obras suspensas

O prefeito Luciano Ducci determinou a suspensão da pavimentação de ruas e obras viárias da região central da cidade e ruas importantes dos bairros, enquanto durar a greve de motoristas e cobradores. A medida é para facilitar o deslocamento de motoristas e evitar pontos de congestionamentos. A retirada das máquinas será feita ao longo desta quarta-feira (15) pelas empresas contratadas pela Prefeitura.

A determinação do prefeito atinge principalmente das ruas do Anel Viário que passam por oito bairros – Rebouças, Alto da XV, Alto da Glória, Centro Cívico, Bom Retiro, Mercês, Batel e Água Verde. Durante esta quarta-feira, serão retirados o maquinário e o material que está sendo usado na construção de calçadas. Serão liberadas as ruas Roberto Barrozo, Aristides Teixeira, Comendador Fontana, Nicolau Maeder, Mauá, Amâncio Moro, Ubaldino do Amaral, Omar Sabbag, Engenheiros Rebouças, Brigadeiro Franco, Tenente João Gomes da Silva, Júlio Perneta, Desembargador Motta, Iguaçu, Buenos Aires, Brasílio Itiberê, Omar Sabbag, Ubaldino do Amaral, 7 de abril, Alberto Bolinger, Augusto Severo, Campos Sales, Lysimaco Ferreira da Costa, Domingos Nascimento, Teffé e João Antoniassi.

Outra obra que será suspensa é a do recapeamento da avenida Iguaçu, que estava programado para começar nesta semana e seria feito no carnaval.

Nesta quarta-feira, as equipes vão concluir a colocação da camada de asfalto da rua Jacarezinho, onde pela manhã estavam estacionados 17 caminhões com asfalto na cidade.


9 comentários

  1. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 – 12:32 hs

    Boa medida,

    A João Negrão, agora, 12:00, estava caótica.
    Estão recapeando e a pista estava interditada (metade) na altura da 7 de Setembro.

  2. Eu li
    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 – 12:52 hs

    Por que estão mexendo no viaduto do trevo da linha do trem no Capão da Imbuia, já que o transito está infernal no local.

  3. Geraldo
    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 – 13:03 hs

    Aproveite essa paralisação no centro, e mande seu pessoal asfaltar a rua Hellena Betecek, no Butiatuvinha, que há mais de 5 anos é só promessa para “o ano que vem”…

  4. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 – 13:06 hs

    Quanta generosidade!

  5. cleiton
    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 – 13:57 hs

    huahuahuahauhauhuauahauhauhauahuahauhauahua..
    Essa foi a melhor q jah ouvi. HUhauahuahuahauha
    q super atuação do nosso prefewito boneco de ventriloco. resolveu tudo.huahuahauhauahuahua

  6. Reginaldo
    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 – 15:19 hs

    FIM DA PARALIZAÇÃO DOS TRANSPORTE DE CURITIBA.
    Motoristas e cobradores aceitaram a proposta do sindicato das empresas de transporte coletivos urbano de passageiros (SETRANSP).

  7. Niltão
    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 – 18:24 hs

    Resposta do prefeito Ducci no Paraná TV de hoje, quando questionado o que acha do valor do salário de R$ 750 dos cobradores:

    – Não quero falar sobre isso, o sindicato patronal e o dos empregados já estão discutindo isso….

    bela postura pra quem quer ser prefeito

  8. rqe
    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012 – 20:30 hs

    ADOOOOORO

  9. quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012 – 15:45 hs

    O QUE VÍ FOI UM TOTAL DESPREPARO DAQUELES QUE ADMINISTRAM A NOSSA SEGURANÇA, DURANTE A GREVE FICAMOS SEM ONIBUS E TAMBÉM NÃO VÍ NENHUM AGENTE DE TRANSITO ORIENTANDO O TRANSITO EM NOSSA CAPITAL E REGIÃO METROPOLINA, ACREDITO QUE AS AUTORIDADES TAMBÉM ENTRARAM EM GREVE.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*