Laudo do IML gaúcho diz que sargento morto por policial do Grupo Tigre estava embriagado | Fábio Campana

Laudo do IML gaúcho diz que sargento morto por policial do Grupo Tigre estava embriagado

Pois, pois, o sargento da Brigada Militar que acabou morto pelos policiais do paraná do Grupo Tigre estava bebado, sem farda, armado e dirigindo uma moto. O Instituto Médico Legal (IML) do Rio Grande do Sul divulgou, na tarde desta terça-feira (17), o resultado do exame toxicológico do sargento da Brigada Militar gaúcha, Ariel da Silva, 40 anos, que foi morto após conflito com três policiais do Tático Integrado de Grupos de Repressão Especiais (Tigre), do Paraná, no mês passado. De acordo com o laudo, o policial estava com 13,1 decigramas de álcool no sangue, quando o máximo permitido para quem vai dirigir são 2 decigramas.

Os três policiais do Tigre conversaram com peritos da polícia gaúcha na manhã desta terça-feira e, logo mais, a partir das 22 horas, será feira a reconstituição do crime em Gravataí, município onde ocorreu o incidente. A previsão é de que a equipe esteja de volta a Curitiba na noite de quarta-feira (18).

O CASO – Os três investigadores do Tigre foram a Gravataí (RS), com o objetivo de libertar dois agricultores que haviam sido sequestrados e estavam encarcerados no município. Na madrugada do dia 21 deste mês, por volta da 1h30, segundo a versão do Tigre, um homem de moto começou a seguir o carro em que estavam e, na sequência, fez uma abordagem ao grupo já com uma arma na mão, sem se identificar. Diante da situação houve troca de tiros e o indivíduo morreu.

Após o ocorrido os investigadores souberam que o homem era o sargento da Brigada Militar gaúcha, Ariel da Silva, de 40 anos. No mesmo dia foi decretada a prisão temporária dos três policiais e agora as investigações seguem com a Justiça do Rio Grande do Sul.


35 comentários

  1. Vigilante do Portão
    terça-feira, 17 de janeiro de 2012 – 19:02 hs

    Fala Tarso Genro,

    INCOMPETENTE!

    Candei de dizer isso:

    O sargento estava de folga, sem farda e abordou o veículo às 01:30 da madrugada.

    Piorou com o laudo, indicando o alto estado de embriaguez.

  2. ESTAMOS DE OLHO
    terça-feira, 17 de janeiro de 2012 – 19:06 hs

    Vamos ver se o PeTeba, governador da gauchada Aquele que mandou um recado bem sem vergonha – típico dessa turma – ao Beto Richa, lá de Cuba, onde estava com toda família em férias é macho prá pedir desculpas ao povo PARANAENSE.

  3. PAULO TARSO
    terça-feira, 17 de janeiro de 2012 – 20:15 hs

    Agora sim…parece um filme ..3 policiais.. um delegado…refens….e sequestradores… policiais atirao no policial bebado~~delegado atira e mata refen….sequestradores dao no pe…final do filme……policial bebado morto…..tres policiais presos…delegado mata refen…que agora vai responder pela morte do refen….como sera o fim…vamos aguardar..

  4. PLATOON
    terça-feira, 17 de janeiro de 2012 – 21:22 hs

    O SARGENTO ESTAVA MAIS LOUCO QUE O “PADRE DO BALÃO”!!! *desculpa,mas não podia deixar passar essa!!

  5. Délcio Rasera
    terça-feira, 17 de janeiro de 2012 – 21:34 hs

    OPA!
    AOS POUCOS AS COISAS VÃO CLAREANDO……..
    ENQUANTO ISSO, OS POLICIAIS CONTINUAM PRESOS…..

  6. indignado
    terça-feira, 17 de janeiro de 2012 – 22:40 hs

    um erro nao justifica o outro. respeito muito o grupo tigre, só que essa ação foi uma lambança total, como foram as mudanças de chefia na policia civil, tanto na capita quanto ni interior do estado.

  7. dialogo
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 8:24 hs

    Os governantes quando assumem o poder, colocam nos cargos pessoas ligadas ao grupo, e as qualificações técnicas ficam no plano inferior.
    Os policiais que estavam em outra jurisdição tinham autorização para tal operação naquele estado.

    falta de comunicação…ou falta de qualificação????
    A estoria também poderia ser assim: Um certo deputado, amigo dos sequestrados ligou a secretário e este, querendo mostrar serviço……etc… etc.. A mente cria aquilo que ela quer acreditar.

  8. FANTASMA
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 9:22 hs

    INDIGNADO,….. lambança uma ova,……… queria ver se fosse voce ou seu filho ser abordado por uma pessoa de moto , armada, e agora confirmado bebado, ameaçando os policiais, as 1h30min, atirando, se voce ficaria esperando ele te dar um tiro no peito……vai te ca…..

  9. luiz carlos ferro
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 9:24 hs

    É por isso que se deve avaliar com cuidado toda situação antes de ir na imprensa falar M…., um policial com este alto indice de teor alcoolico não tinha a minima noção do que estava fazendo, porque se estivesse normal não teria abordado o veiculo que estava o grupo Tigre e muito menos sacado uma arma, ou alguem tem alguma duvida que ele iria atirar (já que não tinha condicões de analizar a situação devido ao seu estado) o correto teria sido ele ter feito o acompanhamento do veiculo “suspeito” e pedido reforço, mas como a bebida deixa a pessoa destemida, se achando o verdadeiro super heroi, deu nisso. O policial do Tigre reagiu como qualquer outro policial reagiria, diante de uma real situacão de perigo tanto de sua vida como de outrem, atirou, legitima defesa sem sombras de duvidas. Agora o governador do RS deve ir a publico se desculpar, pois houve falha das duas policias dele, tudo isso se deu por inteira incompetencia das policias do Rio Grande do Sul.

  10. alerta
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 9:33 hs

    pior que os 3 policiais continuarem presos, é a falta que eles fazem no trabalho.

  11. marcos
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 10:08 hs

    Pior ainda….pois se o sargento estava bebado…ai que a cagada foi maior, pois se para pegar um bebado…eles metralharam o cara…vcs ja imaginaram um cara sobrio e bem armado…vixe…tamo funido…

  12. Mauricio
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 10:21 hs

    Indignado, lambança é um bêbado abordar um carro só porque é de fora do seu Estado, sabe-se lá por que(???) E se fosse vc com sua família no carro e um doido com uma arma, atirasse nas costas de seus filhos. O Coronel Dirceu Lopes que atirou pedras na polícia paranaense que explique de onde o sargento vinha afinal da casa do pai doente ou de um encontro com amigos para jogar futebol e jantar (jornal zero hora)???? Como se jogar futebol e jantar permitisse ingerir tamanha quantidade de álcool e sair dirigindo por ai, quem dirá fazendo abordagens com uma arma de fogo na mão. Quero ver o Governo do PR se pronunciar a respeito dos fatos para que esses policiais não se sintam mais desamparados e injustiçados por cumprirem com suas funções.

  13. Cidadão Quem
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 11:05 hs

    Paulo Tarso tem um humor fino e inteligente, ácido é verdade, mas não foi ele que fabricou os fatos, aliás fatos lamentáveis.

  14. fiscal de realeza
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 11:05 hs

    MAS QUE A POLICIA DO PARANÁ COMANDADA PELO BETO E SUS SECRETARIOS ESTÂO ERRADOS E SÂO INCOMPETENTES POR IVADIR TERITORIO ALHEIOS SEMCOMUNICAR
    POUCO IMPORTA SE ESTAVA OU NÂO ESTAVA BEBADO IMPORTA QUE LA É DOS BRIGADIANOS GAUCHOS

  15. Punisher
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 11:22 hs

    AHHHH!!!!
    Deixa ver se eun entendi!!!
    Então porque ele estava bêbado podia ser morto…
    Não sabia que alcolismo da vítima era causa de exclusão de antijuridiciadade…

  16. paulo
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 11:45 hs

    Ele morreu não por estar bebado, e sim por ter feito uma bobagem que uma pessoa em sã consciência jamais faria, a comessar pelo principio da supremacia…

  17. André
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 11:47 hs

    Não Punisher, vc não entendeu, talvez pela penumbra do bairrismo gaúcho que será perdoado, mas não será esquecido. A pessoa embreagada (13.1 é alto pacas o Carli Filho estava com 7.0) é impedida de dirigir, inclusive moto, porque tem seu discernimento reduzido. A capacidade de avaliação de uma situação fica prejudicada. Os freios inibitórios ficam frouxos. Isto propicia uma reação inconsequente, como sacar uma arma e sair atirando contra um carro, pelo simples fato da placa ser de outro estado. Não sei na sua terra, mas no paraná, o policial costuma se identificar antes de efetuar uma abordagem, e nunca faz isso sozinho (isso é lei, não admite exceção). Um cano apontado em minha direção sem nenhuma identificação, por exemplo “-polícia, desligue o veículo” ou “parado, polícia” é um despreparado querendo tirar minha vida ou de meus companheiros. Se pra vc é diferente, tenha uma boa e curta vida.
    Se vão voltar ao velho e incosistente questionamento quanto à independencia do estado gaúcho, que não admite que entrem pessos “estrangeiras” em seu território, antes leiam o art. 250 do CPP que regula este fato, é de simples e imediata compreensão.

  18. Mauricio
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 12:00 hs

    Embriagues não é excludente nem pra quem atira, nem pra quem pilota moto, nem pra quem faz abordagens atirando, assim como jogar bola e jantar com amigos não é excludente para se embriagar e sair dirigindo, armado e atirando. Ninguém atirou no PM porque ele estava bêbado, devemos nos ater aos fatos e aceitá-los. O Sargento foi atingido porque, sem se identificar, apontou uma arma e disparou contra os policiais numa viatura descaracterizada. A embriagues dele só mostra como ele não deveria estar ali, fazendo o que fez, seja por estar dirigindo, seja por estar atirando em um carro, mesmo que suspeito. A embriagues não está sendo usada como justificativa para os policiais do TIGRE, só o sargento poderia usá-la para justificar tamanha imprudência por parte dele, se não despreparo.

  19. Sérgio
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 12:10 hs

    Alcoolismo é só um fator que pode explicar porque o sargento efetuou uma abordagem amadora, irresponsável, sem se identificar (nem ao menos verbalizar), colocando em risco a si, os policiais do PR e as vítimas no cativeiro. Que lambança os policiais do TIGRE fizeram? Agiram em legítima defesa, usando a força necessária para fazer cessar a ameça (um motoqueiro, te apontando uma pistola de madrugada, creio que seja uma ameça real!). Queria ver esses super policiais e especialistas em segurança que estão criticando se estivessem na mesma situação!

  20. José Andrade
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 14:07 hs

    Se não tivessem ido lá no RS escondidos, tudo teria dado certo; agora querem jogar a culpa no coitado do brigadiano que foi assassinado. E o sargento era muito bom, pois, mesmo de folga e depois de ter bebido, ainda cuidava da sua obrigação…

  21. salete cesconeto de arruda
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 15:25 hs

    E que se cuidem todos os que tiverem BEBIDO…
    Pode ser MORTO na primeira esquina.
    Faz sentido?

  22. quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 16:06 hs

    Claro que não precisava matar o cara; mas ele também não podia estar numa moto, de madrugada, armado e atirando, completamente embriagado.
    É incrível como esse homem conseguiu pilotar uma moto, com uma taxa dessa de álcool no sangue.
    Portanto quem condena a atitude dos nossos policiais, que ponha-se no lugar deles, com todo stress que envolve uma operação como essa.

  23. quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 16:17 hs

    Engraçado…meia dúzia de babacas criaram um tal “Estatuto do desarmamento”, onde diz que eu não posso portar arma de fogo porque eu não apresento capacidade técnica e nem aptidão psicológica para tal.
    A que tipo de aptidão psicológica foi submetido um policial que, mesmo estando fora de serviço, estava armado e ainda por cima embriagado?
    Esse Brasil é uma piada.

  24. quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 16:34 hs

    Cada vez mais inequívoco que os policiais do T.I.G.R.E reagiram com propriedade à uma abordagem agressiva. A prisão foi um fato absolutamente lamentável, uma medida emocional é que manteve estes homens presos por defenderem as próprias vidas e as dos companheiros.

  25. quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 16:36 hs

    A propósito…a “lambança” da operação ficou por conta dos policiais gaúchos, que atiraram no refém.

  26. Sérgio
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 19:22 hs

    Ninguém foi escondido. Era uma investigação de meses, autorizada pela justiça, a viagem foi feita com ordem e o conhecimento dos superiores do Departamento de Polícia Civil do PR, a viatura é oficial, com placa oficial, as armas usadas são da instituição. O sr José Andrade poderia nos mostrar a lei que obriga uma polícia estadual a comunicar a outra com antecedência?..e mesmo que o TIGRE comunicasse o DEIC em Porto Alegre, vc acha mesmo que o sargento que estava enchendo a cara sei lá aonde ia ficar sabendo? Todo mundo ficou falando de “invasão” mas não mostraram onde está escrito que não podia, talvez se o sr Andrade, ler o art 250 do CPP que é usado por analogia nesses casos, não saia falando asneiras…bom, acho difícil, afinal ele não se importa que um policial bêbado cuide da segurança da população.

  27. indignado
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 22:47 hs

    sra ana moro, como ja disse, o grupo tigre tem muitas glorias, agora que foi lambança foi. queria ver se fosse o contrario, algum policial daqui fosse morto por um policial de fora. ia ser linxado. como disse antes, um erro nao justifica o outro. todos sabem que foi lambança.lambança do comando que nao avisou da operação.

  28. PAULO TARSO
    quinta-feira, 19 de janeiro de 2012 – 15:25 hs

    O que me causa espanto ..e o fato desses policiais ficarem presos…Uma coisa e certa…nao sao bandidos…o senhor secretario de segurana ate mesmo o governador… porque nao tomaram nenhuma providencia ..Por mais que me pergunte..nao consigo entender porque a prisao desses policiais…O delegado que matou o refem tambem foi preso…Muito estranho…Eles sairao do parana para o Rio Grande do Sul…Serra que no Rio Grande e preciso passaporte

  29. Andre
    quinta-feira, 19 de janeiro de 2012 – 18:49 hs

    INDIGNADO, mostre qual lei exige o prévio aviso de um deslocamento de policiais. Eu lhe mostro que o art. 250 do CPP que permite o aviso posterior do resultado de operação realizada em outro estado.

  30. PUPILA
    sexta-feira, 20 de janeiro de 2012 – 8:27 hs

    Essa lei 250 do CPP. Que permite deslocamento de policiais para outros estados sem avisar o outro estado…Deve ser revista…Porisso que deu essa nhaca toda….Se a policia paranaense nao estivesse pisado no teritorio gaucho..com certeza a histoia seria outra..O sargento bebado ou sobrio..nao estaria nesse local. mas,junto com seus familiares…O refen..o delegado tambem processado por um crime que talvez nao tivesse acontecido…policiais presos…Tudo bem..mas fica aqui minha duvida..Sera que a policia gaucha nao esta preparada para esse tipo de operacao…Esses policiais estao sendo crucificados..A verdade e uma so..Os policiais nao deslocarao para outro estado sem ordens superiores….Como fica o emocional deles…presos e apredejados…uma vida marcada….Essa lei so pode ser projeto de quem nao conhece seguranca….Antes de entrar na casa do meu visinho primeira coisa que digo…DA LICENCA..

  31. Andre
    sábado, 21 de janeiro de 2012 – 13:35 hs

    nossa… o Brasil tem um ordenamento jurídico, a justiça gaúcha toma atitudes COTRA LEI (prende pessoas que agiram em legítima defesa dentro dos parâmetros da lei) e tem q aguentar comentário tipo esse de PUPILA. Rasgue a Constituição e jogue ela no lixo pupila, porque agora é a liguagem chula e coloquial que vale, se um crime tiver sendo cometido na casa do seu vizinho, um flagrante delito, e vc entrar pedindo licença, ou você, ou quem estiver na casa do seu vizinho vai TOMAR UM TIRO NA CARA do vagabundo que estiver lá dentro. o que vc chama de lei, é um artigo do código de processo penal, feito por estudiosos bem mais preparados que vc. Mas o bom senso vc podia ter.

  32. Ana Moro
    sábado, 21 de janeiro de 2012 – 20:52 hs

    Me parece sim de bom alvitre que a polícia de um determinado estado quando em operação em outro, apresente-se às autoridades locais. No entanto, observe-se que não se pode punir os policiais que agiram em legítima defesa em razão de algo que eles não deram causa: a responsabilidade por se comunicar com as autoridades locais numa operação arriscada e sigilosa como o de um resgate de reféns (se é que existe de fato essa responsabilidade) não deve ser atribuída àquele operacional que está atuando em campo, mas aos chefes, aos comandantes da operação. Seja como for, se alguém deve alguma coisa nessa história toda, não são os Investigadores do T.I.G.R.E., foram punidos os inocentes. Foram punidos os bravos que agiram com prontidão e assertivamente diante de uma ameaça real.

  33. Nino
    sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012 – 1:45 hs

    O pior de tudo é como ainda existam pessoas que caem neste golpe de máquinas e equipamentos com preços muito abaixo do praticado pelo mercado. Hoje existem N maneiras de checar a empresa antes de fechar um negócio desse porte.
    Culpa do agricultor e do dono da transportadora que foram gananciosos e imaturos, mereciam perder o dinheiro, mas não a vida.

  34. BOA TIGRE, mas...+PPR SIM!!
    sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012 – 3:55 hs

    Que filme irado vai dar isso!! Já tenho o roteiro na cabeça!
    TIGRE, vocês mandaram muito bem, pena que não conseguiram resgatar os 2. Em plena investigação em território hostil, adrenalina a mil, com policiais civis do RS já indiciados pelo caso, que deveriam ser parceiros, sequestrando dois gananciosos (agricultores). Aconteceu essa fatalidade? sim, considerando que o brigadista estava voltando da casa do pai e não envolvido no sequestro. A abordagem do brigadista foi incorreta com os caras errados, no momento errado, o preparadíssimo TIGRE.
    Agiram em legítima defesa!
    O TIGRE tem competência e preparo para resgates de reféns neste tipo de situação. Acredito terem feitos de forma oculta até resgates em outros estados . Receberam treinamento com a Swat e Polícia de Israel.
    *** Se perguntem:
    Como eles são tratados como Investigadores, um salário variando de R$ 2.703,83 a R$ 5.081,12 (dados de 2011), em 2010 era pior: um investigador em início de carreira tinha remuneração básica (vencimento mais gratificações) de R$ 462,06. Voltando ao filme, os policiais civis só iriam resgatar os reféns ou resgatar um prêmio? Nestes casos de golpe geralmente o “comprador” dá uma parcela para garantir o “pedido (order confirmation)”, e segundo informações (não oficial) não era pouco o valor da negociação.
    Se o TIGRE tivesse sucesso na operação, poderiam até negociar com os “compradores” um valor do resgate para não irem para a cadeia, pois estavam prestes a cometer um ato de infração a ordem economica (PORTARIA Nº 70, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2002). O que EU ACHO JUSTO. É um prêmio por arriscarem a vida para salvar 2 otários gananciosos. Mas poderia ser melhor, segue explicação:
    Eu acredito na competência do TIGRE, na verdade amam fazer aquilo, pois sabem que os treinamentos são duros e as ações sempre muito arriscadas. Mas toda a Polícia Civil deveria ser mais bem recompensada pelo Estado. Se não têm dinheiro do Governo do Estado, transformar parte do dinheiro das apreensões em PPR – Programa de Participação nos Resultados, divididos por delegacia, conforme performance da Divisão, e outra parte para armamento e treinamento. Só assim que veríamos mais resultados de outros crime em geral, não só envolvendo pessoas com muito dinheiro ou caso de repercussão na mídia. Ah, mais uma, o Governo ganharia no impostos destas PPR, como qualquer empresa privada.
    O que me deixou realmente feliz neste caso é que não há corporativismo do mal entre as polícias civis dos 2 estados. Foi um “ESTAMOS DE OLHO EM VOCÊS!” Disse a Secretaria de Segurança do Estado do PR.

  35. CAROLA
    terça-feira, 12 de fevereiro de 2019 – 14:50 hs

    Estava lendo o comentário de vocês e deste infeliz colunista.
    Vocês todos deviam calar a boca!!! porque não sabem os fatos reais, isso é o que a má imprensa coloca.
    Não sabem que as provas foram alteradas, que duas famílias foram totalmente destruídas. Deixaram uma mãe com o coração quebrado e também o sofrimento que foi para toda a família receber a noticia que o marido, pai, filho, irmão, amigo foi assassinado COVARDEMENTE que infelizmente, morto não pode se defender e que os vivos falam o que querem. Portanto, antes de falarem qualquer coisa, olhem para o umbigo de vocês. Homens que não sabem o que dizem, não sabem a verdadeira história, deveriam calar a boca e ficar com a sua própria opinião e sair escrevendo o que bem querem. Não queiram estar na pele da família do Sargento, porque vocês não sabem a dor que eles sentem.VOCES NÃO SABEM NADA!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*