Juízes ressuscitam auxílio para alimentação: R$ 82 milhões | Fábio Campana

Juízes ressuscitam auxílio para alimentação: R$ 82 milhões

Felipe Recondo, Estadão.com

O Tesouro vai gastar R$ 82 milhões de uma só vez com auxílio-alimentação para juízes federais e do Trabalho. O valor é referente a um longo período, desde 2004, quando a toga perdeu o benefício que nunca deixou de ser concedido a procuradores do Ministério Público Federal e à advocacia pública.

Ainda não há previsão orçamentária para o desembolso, mas os juízes pressionam pelo recebimento do que consideram direito constitucional. Eles repudiam que o “plus” seja privilégio. Estão na fila cerca de 1,8 mil juízes federais e 2,5 mil do trabalho.

O auxílio foi cortado há sete anos por decisão da cúpula do próprio Judiciário federal. Mas, em junho de 2011, acolhendo pleito das entidades de classe dos magistrados, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) editou a Resolução 133, por meio da qual devolveu o bônus à classe.


10 comentários

  1. sábado, 21 de janeiro de 2012 – 19:27 hs

    Fábio, parabéns pelo Blog.
    Sempre fico indignada com a falta de compostura dos nossos políticos e como a sociedade aceita os pequenos e grandes desvios. Precisamos fazer alguma coisa para mudar essa farra com o nosso dinheiro!!!
    Um abraço e felicidades.

  2. José Leonel
    sábado, 21 de janeiro de 2012 – 19:49 hs

    Um dia os deuses de toga, prestarão as contas com juros e correção ( sem a toga ), ao verdadeiro JUIZ. E não se esqueçam, perante Ele a decisão será correta, justa e sem direito a recorrer…

  3. Zangado
    sábado, 21 de janeiro de 2012 – 21:39 hs

    Cabe perguntar:

    – e os MAIS RÉGIAS REMUNERAÇÕES PAGAS PELA SOCIEDADE A ESSES “LUMINARES” servem para que ?

    “LUMINARES” – acendam uma luz aí porque eu não estou vendo onde isso se justifica !!!

  4. orivaldo
    sábado, 21 de janeiro de 2012 – 23:10 hs

    pobres dos juízes ganham muito mal, precisam mesmo.
    kkkk

  5. sergio silvestre
    domingo, 22 de janeiro de 2012 – 12:16 hs

    Estes ainda não perceberam que o brasil está mudando.
    Estão ainda na era das tetas enormes que devagar vão se tornando escassas descobertas e escrachadas.
    Bem feito para eles,os onipotentes.

  6. xereta
    domingo, 22 de janeiro de 2012 – 12:57 hs

    De quanto será o saalrinho desses coitados esfomeados?

  7. estudioso
    domingo, 22 de janeiro de 2012 – 17:22 hs

    O teto vencimentale a regra da remuneração por subsídio único previstos em normas constitucionais só valem para quem não tem autonomia financeira. O Judiciário está liberado para criar autoindenizações bizarras.

    Se o teto vencimental está baixo, altere-se o teto (por lei federal), mas não se burle a Constituição!

    Por que um professor público não pode receber mais que o teto vencimental a partir da percepção de auxílio vestimenta, auxílio moradia e auxílio alimentação, assim como fazem os magistrados e promotores (que violam outra regra constitucional ao vincularem-se diretamente a quaisquer melhorias salariais dos magistrados)?

  8. salete cesconeto de arruda
    domingo, 22 de janeiro de 2012 – 19:48 hs

    Quem OUSARÁ julgar os que nos JULGAM?!

  9. ARMER
    segunda-feira, 23 de janeiro de 2012 – 9:47 hs

    Eles Podem ? Me expliquem,porquê,por favor?

  10. Paulo Syrtiuk
    segunda-feira, 23 de janeiro de 2012 – 11:44 hs

    Eiitaa!! eles precisam mesmo pra comprar caviar, champanhe e outras cosita! Essa é mais uma casta que usurpa e explora a sociedade brasileira. Eles se acham acima do bem e do mal e são hermeticamente fechados em copas. Espero que um dia paguem pela omissão e pela exploração vergonhosa que impingem ao povo brasileiro. “Malditos sejam todos os que usurpam o sustento do jornaleiro”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*