Aliados do PT preparam um Big Brother do Crak | Fábio Campana

Aliados do PT preparam um Big Brother do Crak

Prefeituras amigas do governo federal petista, como as de Recife, Salvador, Porto Alegre e Brasília, ensaiam uma ação cosmética para se contrapor a prefeitura e governo de São Paulo que desencadearam uma ofensiva frontal contra o crack na “Cracolândia”, zona central da capital paulista que foi tomada pelos usuários da droga.

A ação dessas prefeituras, que pretendem apresentar uma alternativa operacional e conceitual a ação direta dos paulistas, se limitará a instalação de câmeras de vigilância em regiões de uso intenso do crack. Essa iniciativa é vista com reservas por especialistas. A análise é de que a criação dessa espécie de Big Brother Crack (BBC) será inócua por não intervir no “ecossistema” do vício.


O crack é uma droga tão devastadora que exige novas formas de ação do Estado, observa o jornalista Ruy Castro, que já lidou com dependência química. “Não se trata de faxina nem de higienismo. A epidemia de crack quebrou uma cláusula pétrea há muito instituída em clínicas de tratamento de dependência química: a de que não adianta internar uma pessoa sem o seu consentimento”.

“A velocidade com que ele [o crack] atua no organismo e vê seu efeito desaparecer, exigindo logo uma nova dose, e a dependência a jato que isso provoca impedem qualquer negociação. Uma vez dependente, cessa a possibilidade de trégua entre o usuário e o produto – ele precisa ser atendido continuamente, sem o que se torna desesperado, agressivo e perigoso para si mesmo ou para os outros. Se duvida, dê uma volta – à distância, de preferência – por uma cracolândia”.

A politização do combate à droga, estimulada pelo governo federal, com a instituição desse Big Brother Crack, é mais uma evidência de que não se dimensionou o tamanho do problema e se pretende subordina-lo a condicionantes mesquinhos.

O crack levou a questão das drogas para um novo patamar de urgência. “Nos anos 60, acreditava-se que a droga seria uma opção pessoal e privilégio de poucos, pessoas que a usariam para “expandir a mente”, e ninguém teria nada com isso. Mas não há leitores de Aldous Huxley na cracolândia e, em pouquíssimo tempo de uso da droga, já não lhes resta mente para expandir”, fulmina Ruy Castro.


27 comentários

  1. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 13 de janeiro de 2012 – 20:12 hs

    Mais uma ENGANAÇÃO da turma do PT.

    Lula, antes da eleição, lançou um programa de combate às drogas e de recuperação de viciados.

    Dilma, mais de um ano depois, lançou o mesmo programa.

    NADA FOI FEITO.

    Seriam centenas de clínicas de atendimento.

    Basta verificar QUANTAS estão funcionando.

  2. Murilo Álvaro Viezzer
    sexta-feira, 13 de janeiro de 2012 – 22:45 hs

    Um viciado em crack é um Assaltante/Assassino em potencial…E mesmo assim a esquerda vem dizer que não é para colocar a mão…É por isso que o Brasil tem 50 Mil Homicídios/Ano…Porque aqui a lei só defende viciado, vagabundo, cheirador…As pessoas trabalhadoras que moram perto da Cracolândia Paulistana agora estão aliviadas, agora tem uma vida mais humana…Mas isso não importa…No Brasil o trabalhador honesto é jogado para escanteio…O Governo atual só se preocupa com gays, drogados ou índios…

  3. OSSOBUCO
    sexta-feira, 13 de janeiro de 2012 – 23:52 hs

    mas que m… de matéria, o que SP fez foi uma caca sem tamanho, qualquer especialista sério sabe disso, SP fez foi uma procissão de viciados, emprurrou as pessoas de uma lado para outro, não resolveu o problema, SP trata os dependentes e a população desvalida como inimigos, baixa o sarrafo. O que é isso, Campana, vamos elevar o nível e não fazer política com a desgraça do ser humano. Com certeza não vão faltar beócios reacionários para apoiar a ação da pm paulista.

  4. OSSOBUCO
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 0:00 hs

    Desgaste do governador e prefeito: PM libera retorno de viciados à Cracolândia no centro de São Paulo

    O desgaste político do governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito Paulistano Gilberto Kassab (PSD) que alegaram não saber que ocorria uma operação desastrada da Polícia Militar para explusar viciados da cracolância, levou o comando da corporação a mudar a estratégia de ação na região.

    Como o fim da tortura ‘dor e sofrimento’ emplantado por os dois governantes paulistas, mais de 200 consumidores voltaram no fim da tarde de ontem a se aglomeraram a 50 metros do local que concentrava usuários antes do começo da operação. Dezenas fumavam crack ao ar livre. Na ação, o policiamento de Choque deu tiros borracha usou bombas de efeito moral, gás pimenta e cassetete

    O comandante-geral da PM, coronel Álvaro Batista Camilo, disse que, ao contrário do que vinha ocorrendo nos primeiros dias de operação, ontem a ordem era não intervir nos aglomerados, mesmo quando estivessem bloqueando a rua. Camilo disse que o plano a partir de agora é conversar e explicar aos usuários que eles não devem impedir o trânsito.

  5. Fernando Gomes
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 8:42 hs

    Entre a coragem de agir contra o crack e o falso humanismo politiqueiro do governo federal, nos temos um retrato do que o PT, um partido que não hesita em explorar a miséria alheia para faturar votos.

  6. Thiago
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 8:51 hs

    Amigo,

    Gostaria primeiro de fazer um comentário ao comentário do amigo Murilo Álvaro Viezzer. Murilo os usuários de crack são assaltantes em potencial por culpa do governo. Ele rouba porque pra sustentar o vício tem um custo de R$ 200,00, R$ 300,00 por dia, porque o GOVERNO quis assim. Aposto que se chegassem na cracolandia com 3, 4, 10 ônibus de turismo e fizessem a seguinte proposta: “Quem quer usar crack entra nesse ônibus que vamos levar vocês pro meio do nada e dar toneladas de crack pra fumar a vontade e não importunar ninguém!” NÃO IA SOBRAR UM NOIADO PRA ASSALTAR NINGUÉM E INCOMODAR NINGUÉM, MUITO MENOS FICAR PERAMBULANDO NA CIDADE!

    Agora um comentário sobre o texto: “Nos anos 60, acreditava-se que a droga seria uma opção pessoal e privilégio de poucos, pessoas que a usariam para “expandir a mente”, e ninguém teria nada com isso.”

    É OBVIO QUE NINGUÉM CONTINUA TENDO PORCARIA NENHUMA A VER COM A VIDA DE NINGUÉM. USAR DROGA NÃO É UM PROBLEMA. TEM GENTE QUE FUMA MACONHA E NÃO FAZ MAL A NINGUÉM COMO NOS ANOS 60. PESSOAS QUE AMAM SEUS FILHOS, SÃO HONESTAS, ÉTICAS E OPTARAM EM USAR UMA DROGA PARA EXPANDIR A MENTE AO INVÉS DE SER UM BÊBADO OU UM TABAGISTA. ISSO É ETERNAMENTE UM DIREITO INDIVIDUAL.

    Hoje em Portugual algumas regiões estão com 70% de recuperação para usuários de drogas pesadas, pois lá não há esse tabu nem essa hipocrisia!

    Pensem nisso!

  7. Vigilante do Portão
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 10:53 hs

    Então, o sujeito é viciado por culpa do governo?

    É uma visão obtusa do Thiago.

    Faz parte de um ideário primitivo.
    O homem, tende a “achar culpados” para suas mazelas.
    Qualquer um, menos ele mesmo.
    Exemplosdos “culpados”:

    Deuses;
    A bruxaria;
    Deus,
    Os pais;
    Governos;
    Meus adversários políticos…

    O sujeito é viciado por suas próprias escolhas.

    Cotinuo reclamando da falta de clinicas de tratamento para viciados.

    Pessoas abonadas, tais como:

    Jogadores, artistas e cantores, são internados em clínicas particulares.
    Aos pobres, resta a perpetuação do vício, as ruas escuras da cracolândia e o fim trágico da cadeia ou da morte prematura.

    O SUS, (quase perfeito, nas palavras do Lula), não tem estrutura para tratar viciados. As clínicas particulares custam caro.

    Descobriram (deu na Gazeta) que a maior parte dos crimes de homicídio está ligada às drogas.
    Seja de viciados assaltando e matando, traficantes executando devedores ou briga de traficantes pelos pontos de venda.

    A repressão, por sí só, não resolve, pois ataca apenas um lado do problema.

  8. tony
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 10:59 hs

    Vou ser obrigado a dar razão ao FHC, legalize já, e serve para qualquer tipo de droga. Como perdemos a guerra contra as drogas, que elas sejam legalizadas. O resto não passa de demagogia, conversa fiada pra boi dormir. ACarlos

  9. Parreiras Rodrigues
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 11:23 hs

    Enquanto isso, os corredores internacionais da entrada de drogas e armas – aéreo, terrestre e fluvial, continuam escancarados.

    Estão trancando a casa com o ladrão dentro.

  10. Florisvaldo
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 11:39 hs

    O companheiro Thiago matou a charada. Resolver o problema do crack é fácil. Basta criar a Bolsa-Crack e dar a droga de graça para todo mundo! Genial! Lanço o nome do companheiro para ocupar o 45º Ministério da presidenta. Um governo como esse deveria mesmo ter um ministério das drogas.

  11. OSSOBUCO
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 12:07 hs

    O GOVERNO PAULISTA é muito ruim, não entende nada de política social ou de saúde. É a incompetência do tucanato paulista que ainda encontra alguns ecos aqui na província, puro atraso.

  12. ROQUE HANSEN
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 12:27 hs

    Ossobuco.

    Que tal levar estes viciados para morar na sua casa com suas filhas e filhos ou pai e mãe. Aí sim Vc seria homen.

  13. Thiago
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 14:18 hs

    Respondendo a todos que me criticaram o que eu quero que voce me entendam é que nós não vivemos no jardim do eden.

    No mundo real existem crackeiros, maconheiros, alcóolatras, boiolas, etc, etc, etc,..

    O que devemos fazer é analisar o “custo-benefício” das atitudes que tomamos.

    O que acontece se fecharem todas as fronteiras de entradas de drogas no Brasil?

    Tão somente o preço vai subir, vai continuar havendo oferta e o crime irá se sofisticar mais ainda.

    As drogas serão produzidas aqui mesmo a um preço mais alto e o número de assaltos, sequestros, etc vai aumentar.

    Se alguém vai usar drogas, que eu não tenha que morrer por isso, nem a minha família. Que esse dano e essa tragédia restrinja-se apenas a essa pessoa e o seu circulo.

    E o pior, temos o nosso judiciário TRAVADO, ESTACIONADO, porque a grande maioria dos crimes e encarceramento no Brasil está relacionado ao tráfico e porte ilegal de armas.

    Isso é fato.

  14. Thiago
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 14:20 hs

    ROQUE HANSEN eu prefiro jogar eles com um monte de drogas lá pra cima do ACRE, assim eles não chegariam perto da minha família.

    Eu fui vitima de assalto violento a 6 meses, fiquei precisos 8 minutos com uma arma na minha cabeça e uma na da minha mãe…

    TUDO PORQUE CRACK CUSTA O MESMO PREÇO DE OURO

    PARA DE SER BURRO, NINGUÉM ROUBA PORQUE QUER

    E CRACK NÃO É OURO…CUSTA TÃO BARATO QUANTO ARROZ PRA PRODUZIR. ENTÃO DÁ ESSA PORRA PRA ESSES FILHOS DA PUTA E ME DEIXA EM PAZ!

  15. marilene ribeiro
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 14:48 hs

    A SOLUCAO – CADA PETISTA ADOTA 100 DROGADITOS
    E LEVA PARA MORAR EM SUAS CASAS – ASSIM ESTARAO
    REPARTINDO OS RECURSOS SOCIAIS QUE ROUBAM….E
    DANDO UMA CONTRIBUICAO PARA O PROBLEMA!!!!!!!!!!!!

  16. OSSOBUCO
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 15:25 hs

    Homem (com m no fim é a grafia correta, viu!) eu já sou desde sempre, agora vc é um caso a ser estudado … Se vc não conhece políticas públicas para drogados, viciados e seus familiares, o problema não é meu … vc deveria se informar melhor

  17. ROY ROGERS
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 16:06 hs

    ROQUE HANSEN, gostei dessa, e mais ossobuco não leve só para morar não, alimente eles com crack também, tenho certeza que depois de uns tempos voce assinaria CRAKBUCO, crackbuco vai tomar no…………

  18. Geraldo Tabatiba
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 18:14 hs

    O leitor Ossoburro, como sempre, trai sua filiação petista e transforma qualquer questão, mesmo uma evidente tragédia humana como esta do crack, em um problema político e tenta medir que se desgastou e quem saiu no lucro. Um distorção mental como essa é quase tão grave quanto aquela produzida pela droga consumida na cracolândia.

  19. Escrivão Chicão
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 19:46 hs

    Foi uma solução,para aquele setor da cidade,melhor teria sido se houvesse tido uma solução duradoura para o problema,uma vez que trocaram seis por meia duiza,espalhando os usuarios noutros pontos da cidade.

  20. salete cesconeto de arruda
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 22:15 hs

    Também depois DAQUELE ABSURDO lá em São Paulo fica fácil ENSINAR a esses governantes como tratar as vítimas das drogas. Acho que o Geraldo não sabe a diferença entre o doente e o traficante. Vai acabar sendo mostrado ao mundo como alguém que prende até mulheres e crianças – DOENTES! Que feio.

  21. anonimo
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 22:47 hs

    Geraldo Tabatiba matou a charada, o “cumpanhêro” ossobuco só consegue ver o mundo pela ótica petista…e não é de hoje.

    Para ele e para os petistas é sempre assim: “nós” e “eles”.

    O governo de São Paulo acertou, de forma atabalhoada ou não, pelo menos começou a travar uma grande batalha contra esta porcaria chamada crack. Hoje prenderam uma traficante e só continuando esta luta conseguirão diminuir o problema a um nivel civilizado.

    De nada adiantou até agora qualquer “política social” do governo federal, que aliás, qual é mesmo?

    Ossito, concordo com os demais: leva os nóia pra casa…
    rograma de nosso País

  22. Elisa
    sábado, 14 de janeiro de 2012 – 22:52 hs

    Achei a reportagem leviana, a solução paulistana foi patética e eleitoreira, a petista vai render um uns trocados em contratos e propaganda engana-eleitor-trouxa.
    Sinceramente, por que ninguém fala a verdade, o problema do crack foi ignorado por 20 anos, ele só era consumido por indigentes na época, por isso ninguém se preocupou em cortar o mal pela raiz, eles eram excluídos mesmo…
    Nós temos muita facilidade de virar o rosto para o sofrimento humano, só que o problema cresceu e crack atingiu a classe média, tornou-se impossível ignorá-lo.
    São mais de 20 anos de negligência, não existe solução mágica para a dependência.

  23. Rossby
    domingo, 15 de janeiro de 2012 – 12:45 hs

    A solução petista para os problemas:

    Se vc tem um problema, não faça nada até o mesmo desapareça por si só…

    É assim que eles levam no bico os incautos…

    Só que o crack e suas consequencias não desaparecem sozinhom, ao contrário, deixados por si só eles só aumentam.

    Pôr cameras para observar o que eles fazem é a essência desse método…

  24. Rossby
    domingo, 15 de janeiro de 2012 – 12:45 hs

    A solução petista para os problemas:

    Se vc tem um problema, não faça nada até o mesmo desapareça por si só…

    É assim que eles levam no bico os incautos…

    Só que o crack e suas consequencias não desaparecem sozinhom, ao contrário, deixados por si só eles só aumentam.

    Pôr cameras para observar o que eles fazem é a essência desse método…

  25. Ocimar
    segunda-feira, 16 de janeiro de 2012 – 11:05 hs

    ISSO É COISA DE GOVERNINHO VAGABUNDO QUE SE APROVEITOU DA SITUAÇÃO DO BRASIL,PEGANDO ELE TUDO CERTINHO,TUDO MASTIGADINHO,SEM INFLAÇÃO E NOS EIXOS, E NÃO PODEMOS ESQUECER QUE FOI O TRASTE DO SAPO BÊBADO,A TRAZER A INFLAÇÃO DE VOLTA LOGO APÓS O GOLPE EM 2003/2004

  26. OSSOBUCO
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 0:36 hs

    Aí bando d e desinformado, já disse um milhão de vezes que não sou petista, não sou filiado em nenhum partido, mas prefiro mil vezes um governo trabalhista do que esses entreguistas, privatistas, preconceituosos e ecludentes ignorantes da direita que não conhecem um mínimo de política públicas nas áreas sociais, anti-drogas, inclusive. Vão estudar um pouco, se bem a oligofrenia de vcs não tem cura.

  27. OSSOBUCO
    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012 – 0:38 hs

    Relembrando, FHC quebrou o país 3 vezes, entregou ao Lula com a inflação em alta e com a maior d[ivida pública já feita por um presidente, além disso entregou o país na décima-quarta posição no PIB, uma vergonha mesmo

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*