Relatório final da CPI dos Leitos é votado na Assembleia | Fábio Campana

Relatório final da CPI dos Leitos é votado na Assembleia

do G1

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito dos Leitos do Sistema Único de Saúde (CPI do Sus) no Paraná será votado, em primeira discussão, nesta segunda-feira (12), na Assembleia Legislativa. Os integrantes da CPI concluíram que não faltam leitos no estado, mas é necessário melhorar a gestão das unidades básicas e dos hospitais regional.

No Paraná, 454 hospitais disponibilizam 22.710 leitos do Sus. 331 hospitais são de responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde e realizam 38.250 internações por mês. Isso significa um gasto de R$ 37 milhões.

No relatório, os deputados sugerem a implantação de uma Central de Regulação de Leitos, pela internet, para que os profissionais da saúde acompanhem, em tempo real, a oferta e ocupação dos leitos pelo estado.

Na avaliação dos parlamentares, a complexidade da saúde pública no estado tem como causas a má gestão, a falta de destinação de recursos para recuperação de leitos desativados ou inativos, de salas cirúrgicas e de Unidades de Terapias Intensivas (UTI). Há ainda a responsabilidade das gestões municipais, que de acordo com o relatório, desviam o atendimento primário, principalmente, na especialidade ortopédica.

A falta de capacitação das equipes que atuam nas unidades de saúde também foi destacada pelos deputados. Segundo eles, 23,7% dos internamentos poderiam ter sido evitados se os pacientes tivessem recebido um bom atendimento primário. Os parlamentares recomendam a obrigatoriedade de campanhas educativas visando a imediata redução de pacientes vítimas de acidentes de trânsito e também nas hipóteses de uso de bebidas alcoólicas e drogas. Segundo o relatório, os acidentes de trânsito são a causa de superlotação nos hospitais.

Os trabalhos da CPI duraram quatro meses e os deputados visitaram 32 hospitais em 14 cidades. Foram feitas observações e recomendações sobre todas as regiões do estado. No Hospital Regional de Ponta Grossa, por exemplo, os deputados sugeriram uma auditoria do Tribunal de Contas (TC) do Paraná.

A gestão do Hospital de Clinicas (HC), vinculado à Universidade Federal do Paraná (UFPR), também deve ser verificada, de acordo com os deputados. Segundo eles, é preciso realizar concurso público para contratação de profissioanis e assim reativar os 133 leitos do hospital. Sobre a habitual superlotação dos Prontos-Socorros de Curitiba, a CPI determina uma ampliação na quantidade de leitos.

Se aprovado, o relatório será encaminhado ao governo estadual para que as orientações sejam atendidas.

Na pauta de segunda-feira, os deputados votam ainda outro 19 projetos de lei. Entre eles, projetos que autorizam o Governo do Paraná adiquirir mais de R$ 507 milhões em financiamento. O recurso, de acordo com o governo estadual, será aplicado no Projeto Multissetorial para o Desenvolvimento do Paraná.

Há ainda propostas sobre o quadro próprio de pessoal da Polícia Civil, que segundo a Secretaria de Segurança, é bastante reduzido e não atende às demandas do serviço.


Um comentário

  1. ANTONIO
    segunda-feira, 12 de dezembro de 2011 – 12:33 hs

    quando começa a CPI dos FANTASMAS da AL???

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*