"Nós vamos invadir a sua praia" | Fábio Campana

“Nós vamos invadir
a sua praia”

Surgiu na Universidade Federal do Paraná um movimento de estudantes que estão cansados da politicalha que envolve as entidades de representação. O movimento se denomina “Nós vamos invadir sua praia” e diz que reúde “estudantes que estudam”.


13 comentários

  1. Martins
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 11:46 hs

    Acho que até demorou para que os universitários entrassem nesta briga pra valer…contamos com vocês!!!

  2. jethro-pr
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 13:42 hs

    estamos com vocês assim como em outras manifestações.
    diferentemente de muitos que só sabem falar falar mas não dão a cara a tapa, pois já possuem o rabo preso…

  3. anonimo
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 15:14 hs

    Tomara que pegue, porque tem uma minoria de estudantes (ainda bem) que estão lá só p/fazer politicagem.

  4. terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 15:28 hs

    Palmas pra eles . Tem que invadir sua praia mesmo !O prefeito de Matinhos , com aproximacao das eleicoes , na qual concorrera a reeleicao , anunciou o engordamento das praias . O dinheiro que ja estava em conta desde 2009 ,voltou para uniao por descaso do prefeito . Agora , como quer se reeleger , engana o povo ,que e’ facilmente iludido .Avante estudantes conscientes ! O Brasil necessita urgente de participacao popular !

  5. Daniel Prado
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 15:56 hs

    A “politicalha” do qual estão cansados é a justificativa para uma das chapas mais autoritárias da história da UFPR. Segue a mesma tendência da UNB e da USP (ambas invadindo reitoria mesmo com uma assembleia de estudantes falando para não fazer isso e sem bandeira de luta alguma). No fim das contas, quem sempre sai perdendo é o estudante da Federal (que ou é refém das correntes esquerdistas-trotskystas, ou é refém da majoritária da UNE com o PCdoBolso, ou apela para os autoritários…).

  6. Sandra
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 17:14 hs

    Parabéns ao universitários da UFPR que almejam estudar

  7. tony
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 18:14 hs

    A poticalha sempre existiu na UFPR, desde o tempo em que eu estudei lá, e isto foi nos anos 70. Era assim que funcionava nos tempos da ditadura, aluno vagabundo fazia parte da central dos estudantes. E os que estudavam estudavam, porque não tinhamos tempo a perder. Era aquela correira do Centro Politécnico pra Reitoria, daí pro Agrárias, depois pro prédio velho da Universidade. Naquele tempo só quem era filhinho de papai é que tinha carro. Pelo jeito a coisa não mudou, só que agora até os que não são filhinhos de papai tem carro. ACarlos

  8. Mirian Waleska
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 18:33 hs

    Muito bem, mas, essa energia toda deveria ser usada tamb´m para defender o nosso país. Onde estão os estudantes que nada fazem com relação á corrupção no governo Federal? No tempo em que a UNE não recebia verba (cala boca) do governo, os estudantes costumavam resolver questões muito mais importantes do que essa da UFPR.
    Pergunto:
    Onde está a força jovem do nosso país, os que pintavam a cara e iam para as ruas e praças? Acovardaram-se? Ou é mais cômodo ganhar uma verbazinha e deixar que roubem a nação á vontade?

    Êta geração acomodada! Se acham o máximo fechar universidades, tomar reitorias, enquanto isso a corrupção toma conta de todos os ministérios do governo federal e nada fazem.

    Exigir oque de uma geração que só se liga em orkut, msn, celular, MP4,5,6… banalidades.
    Qual é a luta? Pelo direito de fumar maconha no campus?

  9. Guilherme
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 21:06 hs

    Direitaaaaaaa!!!! DCE serve p bagunçar o sistema mesmo…faz parte da democracia. Não sou simpático a PSOL, PSTU, LER-QI e o raio que o parta…mas DCE e Centros academicos são a representaçao das idéias malucas revolucionárias que todos já sonhamos um dia; e não lugar para puxar saco da reitoria.

  10. André
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 22:27 hs

    Para falar a verdade esse movimento já vem desde 2006 e de tempos em tempos “volta para limpar a casa”.

  11. Ernesto
    quarta-feira, 23 de novembro de 2011 – 11:53 hs

    Muito bem, Miriam! E gostaria de acrescentar: essa energia toda deveria ser usada também para defender oa nossa cidade. Onde estão os estudantes que nada fazem com relação á corrupção no governo municipal?

    Onde está a força jovem da nossa cidade, os que pintavam a cara e iam para as ruas e praças? Acovardaram-se? Ou é mais cômodo ganhar uma verbazinha dos filhinhos de papai e deixar que roubem a prefeitura e a câmara à vontade?

    Êta geração acomodada! Se acham o máximo fechar universidades, tomar reitorias, enquanto isso a corrupção toma conta de do governo local e nada fazem.

  12. Geraldo
    quarta-feira, 23 de novembro de 2011 – 12:28 hs

    Cara Sra. Drica suas informaçoes a respeito da ngorda da Praia de Matinhos estao equivocadas , nao foi o Prefeito mas sim o Governador que deixou perder a verba para o projeto! desde o inicio do mandato do Beto Richa estamos esperando a simples assinatura do Sr. Governador para dar inicio ao Projeto Executivo da Obra. será que falta vontade política do Sr. Governador?

  13. Mirian Waleska
    quarta-feira, 23 de novembro de 2011 – 16:26 hs

    Ernesto,
    Se sua cidade está sendo roubada pela prefeitura e pela câmara de vereadores, voce nem precisa da UNE, Voce como cidadão pode representá-la, munido de provas junto ao ministérios público de sua cidade. Bem mais fácil do que voce pensa. Mas, para isso voce precisa de provas, senão poderá responder por calunia e otras coisinhas mais. Que pena Ernesto, mas faça isso, se estão roubando o patrimônio público na sua cidade, na minha cidade não existe roubo por parte da adminisração pública municípal, graça á Deus, nosso prefeito é PSDB um cara comprometido com a população, e não com pequenos grupos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*