Mortes em acidentes com motocicletas triplicou em 9 anos | Fábio Campana

Mortes em acidentes com motocicletas triplicou
em 9 anos

Da Agência Brasil

As mortes por acidentes com motocicletas quase triplicaram em nove anos, passando de 3.744, em 2002, para 10.143 no ano passado. Os dados são do Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde.

Em 2010, mais de 40,6 mil brasileiros morreram em acidentes nas ruas e estradas do país. Os acidentes com motos responderam por 25% das mortes.

De acordo com o ministério, o Brasil é o quinto país em número de mortes provocadas por veículos terrestres, atrás de Índia, China, Estados Unidos e Rússia.

Em nota, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, comemorou decisão do Supremo Tribunal Federal de considerar que o motorista, ao dirigir embriagado, está cometendo um crime mesmo que não provoque acidente ou ponha a vida de outras pessoas em risco.

Para o ministro, a decisão da Corte vai contribuir para a redução das estatísticas de mortes no trânsito no Brasil que, segundo Padilha, vive uma “epidemia” de lesões e mortes por acidentes.

Dados do ministério apontam que as regiões Norte e Nordeste registraram o maior aumento dos casos de mortes no trânsito entre 2002 e 2010, com percentuais de 53% e 48%, respectivamente.


Um comentário

  1. CAÇADOR DE PETISTAS
    sábado, 5 de novembro de 2011 – 21:03 hs

    Infelizmente. A profissionalização dos “moto-boys”, levou à deturpação da imagem do motociclista, daquele que tem sua moto e curte ter a moto e respeita as outras motos, os outros veículos, sua vida e a lei.

    Mas se vc isolar o motociclistas dos moto-boys aí a coisa muda e o comportamento é muito melhor hoje do que nos anos 70. O motoclista de hoje olha a moto como um objeto de lazer e prazer, de curtição, deixa as doideiras em 70 ou com os moto-boys.
    Só para esclarecer, eu acho q os moto-boys são vitimas dos seus patrões e seu comportamento tem origem no fato de q ganham por viagem e para tirar um troquinho a mais se matam no meio do trânsito muito embora não os defendo pois “pau mandado não”, e andar na contrmão também é errado.

    Moto-boys, respeitem o trânsito, “não andem” contra-mão, respeitem os motociclistas e principalmente vossas famílias.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*