Esquadrão antibomba detona artefato deixado em frente ao TJ | Fábio Campana

Esquadrão antibomba detona artefato deixado em frente ao TJ


Foto: Bruno Henrique – Banda B

De Jadson André e Bruno Henrique da Banda B

O artefato encontrado em frente à porta principal do Tribunal de Justiça de Curitiba foi a segunda ameaça de bomba na capital, durante esta segunda-feira (28). A outra aconteceu a poucas quadras dali, em frente a um banco. Pela segunda vez num único dia, o Esquadrão Antibomba da Polícia Militar retornava para avenida João Gualberto, bairro Alto da Glória.

No início da noite, uma policial que trabalha no prédio do tribunal encontrou o artefato e chamou apoio. Uma viatura do 20º Batalhão foi até lá e constatou: o artefato era suspeito. O material foi fabricado com uma lata de spray, enrolada em alguns fios de cobre.

Os homens do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) chegaram ao tribunal e um deles se preparou para se aproximar da suposta bomba. Vestido com o traje antifragmentação e usando gancho e corda, um dos PMs puxou a possível bomba para o meio da rua. “As portas de vidro poderiam ser danificadas caso houvesse uma explosão grande. Seriam muitos estilhaços”, explicou o soldado Cesar.

Detonação

Em um perímetro seguro, o artefato foi detonado com uma carga controlada. “Seguimos protocolos internacionais de segurança para este caso. Temos policiais treinados em outros países para agir em situações como esta”, disse Cesar.

Depois de assegurar o local, o Instituto de Criminalística foi chamado para recolher os vestígios e periciá-los. “Somente depois de análise, descobriremos se realmente havia explosivos e de que tipo era”, concluiu o policial.

Outra “bomba”

Algumas quadras dali, na avenida João Gualberto, entre as ruas Augusto Severo e Constantino Marochi, outra ameaça foi registrada. A suposta bomba estava em frente a uma agência bancária e foi detonada pelo Esquadrão Antibomba.


2 comentários

  1. bruno benvenutti
    terça-feira, 29 de novembro de 2011 – 11:26 hs

    Hoje, duas horas atrás, o BOPE estava isolando uma área a meia-quadra da ocorrência do banco (na esquina), em virtude de nova suspeita de bomba.

  2. Sergio Toniollo
    terça-feira, 29 de novembro de 2011 – 13:22 hs

    Isso me lembra o episódio do Rio Centro, tomara que nenhum PM estoure a bomba no colo dele.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*