Criança e adolescente alvos principais de violência sexual em Curitiba | Fábio Campana

Criança e adolescente alvos principais de violência sexual em Curitiba


Mulheres na faixa dos 19 e 50 anos são as principais vítimas de lesão corporal

do Bem Paraná

Dados inéditos levantados pelo Instituto Médico Legal do Paraná (IML-PR) revelam que as meninas entre 12 e 18 anos são os maiores alvos da violência sexual, por outro lado, as mulheres adultas, com idade entre 19 e 50 anos, são as principais vítimas de lesão corporal.

A afirmação é com base nos exames solicitados pela polícia para confirmação de conjunção carnal (relação sexual com penetração na vagina), ato libidinoso (atos que implicam em contato do pênis com boca, vagina, seios ou ânus) e lesão corporal.

De janeiro a outubro de 2011 houve um aumento de 38% em relação ao mesmo período do último ano nos exames de conjunção carnal. Já nos exames de ato libidinoso, o acréscimo foi de 39% na mesma amostragem. Enquanto que nos exames de lesão corporal manteve-se quase o mesmo número, com uma alta de 9%.


Outra informação revelada nas estatísticas do IML é que além das meninas entre 12 e 18 anos, o segundo alvo preferencial dos violentadores são as crianças até 11 anos.

Juntas, essas duas faixas etárias totalizam 80% de todos os exames de conjunção carnal e 79,6% dos de ato libidinoso feitos pelo IML em pessoas do sexo feminino até outubro de 2011. As mulheres entre 19 e 50 anos somam mais de 73% dos casos de lesão corporal tanto em 2010, quanto em 2011.

Para a presidente da Associação dos Médicos Legistas do Paraná e responsável pela metodologia do novo sistema, Maria Letícia Fagundes, o levantamento é preocupante. “Esse número deve ser ainda maior. Se pensarmos que entre dar queixa e ir ao IML grande parte desiste ou se arrepende por insegurança, na realidade este número é muito maior. Sem contar nos casos que as mulheres nem chegam a prestar queixa por medo. Sabemos que esse é um problema social muito sério”, diz.

Maria Letícia ainda acrescenta que o fato das mais afetadas por violência sexual – conjunção carnal e ato libidinoso – terem até 18 anos representa uma quebra de conceito. “A sociedade imagina que as mulheres entre 20 e 30 anos são os alvos preferenciais porque já são, de fato, mulheres formadas. Com esses dados vemos que não, o que é realmente assustador. Diariamente vemos crianças de um, dois, três anos se submetendo a perícias para comprovar abuso sexual”, afirma. Apenas nas estatísticas de ato libidinoso de janeiro a outubro deste ano quase 50% dos casos estão entre meninas de até 11 anos.


2 comentários

  1. tony
    terça-feira, 22 de novembro de 2011 – 17:58 hs

    Isto é uma verdadeira tragédia, estamos vivendo tempos de uma violência inaudita, talvez inigualável em nossa História. Será que já chegamos ao fundo do poço? É realmente inacreditável o grau de barbaridade que somos capazes de causar aos outros. Às mulheres e meninas, principalmente . É realmente revoltante. Até quando tal estado de coisas vai perdurar? ACarlos

  2. Questionador
    quarta-feira, 23 de novembro de 2011 – 8:13 hs

    -Notícia triste e vergonhosa…
    -Este seria um caso para a pena de morte resolver, principalmente crimes contra crianças.
    -Crimes contra mulheres deveriam ser punidos com pesadas penas de no mínimo uns 10 anos de reclusão em regime fechado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*