Ameaça de corte de salário não impedirá paralisação de juízes | Fábio Campana

Ameaça de corte de salário não impedirá paralisação de juízes

Da Agência Brasil

O presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Renato Henry Sant’Anna, disse ontem (25) que a ameaça de corte de salário não impedirá os juízes do Trabalho de paralisar o trabalho por 24 horas na próxima quarta-feira (30). “Estamos constrangidos, pois sabemos que o trabalhador é o prejudicado, mas é um preço a se pagar”, comentou Henry. Segundo a associação, o salário inicial da categoria é R$ 21,7 mil mensais.

Ontem (25) de manhã, o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), João Oreste Dalazen, disse que os juízes que não trabalharem poderão ter corte no salário, a exemplo do que ocorreu com os servidores em greve. Dalazen também não descartou futuras punições administrativas. “Estamos conscientes da gravidade da decisão e encararemos as consequências que elas podem gerar”, disse o presidente da Anamatra.

Os juízes do Trabalho, juntamente com os juízes federais, decidiram pela paralisação para cobrar por aumento salarial e melhores condições de trabalho. O último reajuste da categoria ocorreu em 2009, mas os juízes argumentam que ele foi parcial e que desde então novas defasagens foram acumuladas.

A greve foi decidida em assembleia por 23 das 24 associações locais de juízes do trabalho – apenas Santa Catarina não aderiu. De acordo com o presidente da Anamatra, as questões urgentes não deixarão de ser atendidas, pois haverá juízes de plantão nos fóruns.


8 comentários

  1. paulo
    sábado, 26 de novembro de 2011 – 14:31 hs

    “…é um preço a se pagar”, Sr. Juiz?????
    quem paga? obviamente que é o trabalhador, pois o meretríssimo é que não, né?

  2. Porecatu
    sábado, 26 de novembro de 2011 – 14:39 hs

    R$ 21,7 iniciais, + férias prolongadas + adicionais + planos de saúde + auxílios diversos + poder de bancar o Robin Hood + excelentes instalações para o trabalho + excelentes funcionários + licenças prêmio + gratificações + auxílios diversos + aposentadorias integrais +, +, +, o que querem essas Excelências, já tão cheias de privilégios?

  3. paulo
    sábado, 26 de novembro de 2011 – 16:36 hs

    Ora, Porecatu, o que eles querem mais é o que já fazem: não trabalhar!

  4. Romão Miranda Vidal
    sábado, 26 de novembro de 2011 – 21:56 hs

    Experimente ser contra para ver o que te acontece.

  5. Dizao
    domingo, 27 de novembro de 2011 – 8:41 hs

    como toda a paralisação, correios, médicos de convenios de saude, e agora à ameaça dos doutos magistrados, quem paga o pato, sempre é povo, londe de questionar a legitimidade da paralisção, e entrar na seara de valores, apenas um pergunta . “se ta ruim pra vcs imaginem, pra nós?

  6. SERGIO SILVESTRE
    domingo, 27 de novembro de 2011 – 10:53 hs

    Querem a onipotencia!Eo que é pior,a maioria teve diploma comprado,e
    só passou no concurso para juiz com ajuda de pistolóes.
    O brasil só dá jeito se quebrar essa hierarquia do ping pong magistrados e politicos,a raça que sempre se dá bem

  7. Araruta Jacobinski
    domingo, 27 de novembro de 2011 – 14:18 hs

    Não tá contente???, coitadinhos….vai cortar cana…lá é melhor,vai ficar bronzeadinho e vai ganhar bem.

  8. ARMER
    segunda-feira, 28 de novembro de 2011 – 8:44 hs

    Desculpa de quem quer justificar o injustificável,dizem que precisam ganhar bem,pois,tem que comprar de seus bolsos,livros,roupas etc,então vamos fazer o seguinte,(Contra-Proposta,para não Fazerem Greve) aprova-se uma lei,que,o Estado é obrigado a fornecer tudo,conforme o consumo,desses bens,e paga-se um ótimo salário de Dez Mil Reais Livre,esse sálario comparado ao salário minimo,que o trabalhador que vai pagar esses Juízes,equivalerá à quase 19 vezes.E DAÍ ?TA BOM OU QUER MAIS?cadê o BOM SENSO.(Cuidado São Juizes hem.)

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*