Advogado paranaense citado no imbróglio de Lupi envia direito de resposta | Fábio Campana

Advogado paranaense citado no imbróglio de Lupi envia direito de resposta

O advogado João Graça, citado na matéria reproduzida pelo blog hoje, 16 de novembro de 2011 às 15h11, e publicada originalmente no jornal Estado de S. Paulo no dia 14 de novembro de 2011 com o título “Ministério de Lupi vira ‘mercado de lobby’ comandado por ex-funcionários”, envia direito de resposta sobre as informações sobre ele publicadas na matéria.

Segue na íntegra o direito de resposta do advogado João Graça.

DIREITO DE RESPOSTA – matéria veiculada pelo Jornal “O Estado de São Paulo” no dia 14 de novembro de 2011.

O advogado João Graça declara jamais ter sido procurado pelos jornalistas Leandro Calmon Colon, Marta Maria Röhe Salomon ou quaisquer outros do Jornal “O ESTADO DE S. PAULO” para dar sua versão dos fatos contidos na matéria veiculada em 14 de novembro de 2011.


João Graça possui sua inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil, nas Seções do Paraná, São Paulo e Distrito Federal, onde trabalha como profissional do direito em vários ramos da advocacia consultiva e contenciosa, ao longo dos quase 20 anos de sua inscrição. Atua perante a Administração Pública Federal, em favor de seus clientes, sem jamais descumprir os princípios da Constituição Federal, do Código de Ética de sua classe, ou qualquer outra lei que fira os princípios que regem os cidadãos.
Jamais teve um processo disciplinar na Ordem dos Advogados do Brasil ou uma denúncia criminal contra sua pessoa.

Nunca gozou de qualquer privilégio perante o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
Viajou para Genebra com o Ministro Lupi em junho de 2009 para lançar na OIT as duas cartilhas de combate ao trabalho infantil por ele idealizadas enquanto Superintendente do MTE no Paraná, fato este publicizado em vários veículos de imprensa.

Jamais advogou ou fez lobby em favor da CNCoop (Confederação Nacional das Cooperativas), do Sindicato dos Trabalhadores das Cooperativas Médicas ou de qualquer, ou de quaisquer outros sindicatos, como impropriamente lhe foi acusado.”


12 comentários

  1. tony
    quarta-feira, 16 de novembro de 2011 – 18:09 hs

    Quem não deve não teme. Parabéns, se defendeu no fôro apropriado. ACarlos

  2. Ivo
    quarta-feira, 16 de novembro de 2011 – 18:16 hs

    Ele não deveria enviar para o estadão?

  3. lucas
    quarta-feira, 16 de novembro de 2011 – 18:41 hs

    conheci o joão na campanha do Osmar Dias em 2006. gente do primeiro time.

  4. Joao graca
    quarta-feira, 16 de novembro de 2011 – 20:02 hs

    Quero agradecer ao pronto recebimento do meu direito de resposta e esclarecer a todos que o primeiro órgão que enviei, por obvio, foi o ESTADO DE S. PAULO, de onde originou a matéria por mim questionada. Caso nao seja atendido por ele buscarei os meios legais para a garantia dos meus direitos.
    Grato,

    João Graça

  5. Alexandre Setembrino
    quarta-feira, 16 de novembro de 2011 – 22:24 hs

    Nunca fez lobby? Piada do dia! Só falta dizer que não sabia que o Lupi era picareta! Era advogado dele mas não sabia! Escola do Lula! Nunca saiba de nada que seja contra você! Todos sabem que o Lupi é um picareta falastrão, menos o João!

  6. Cajucy
    quarta-feira, 16 de novembro de 2011 – 22:51 hs

    Perfeito. Tanto um – João Graça -, quanto outro – Fábio Campana – estão de parabéns. A sociedade civilizada agradece.

    Enquanto isso, o ministro Lupi se agarra o quanto pode no corrimão dos desesperados…

  7. ROBERTO
    quinta-feira, 17 de novembro de 2011 – 8:35 hs

    PELO QUE VI OS AMIGOS DO JOÃO TÃO TUDO POR AQUI , MAS PODE SER QUEM FOR JA TA NA INVESTIGAÇÃO E TERA QUE PROVAR SUA INOCENCIA. QUE É DA TURMA DO LUPI NINGUEM DISCORDA.

  8. Jaiminho Carteiro
    quinta-feira, 17 de novembro de 2011 – 12:15 hs

    Esse João tá meio sem graça… Fora Lupi!!!

  9. Ernesto
    quinta-feira, 17 de novembro de 2011 – 14:34 hs

    Ora, a mídia também é corrupta, tem seus interesses comerciais e eleitorais.

  10. Estranho
    segunda-feira, 21 de novembro de 2011 – 13:24 hs

    Porque um simples DIREITO DE RESPOSTA?! Não serve pra nada!! Se não fez nada de errado e se não deve nada pra ninguém… que ingressasse de imediato contra o Estadão com ação de calúnia, difamação e também de indenização por danos morais! E depois… veiculasse isso por toda a imprensa! Nome e honra é tudo!

  11. Anonimo
    quinta-feira, 2 de agosto de 2012 – 13:56 hs

    João Graça está ou entrou com ações contra varios sites e blogs que reproduziram a materia que ele é lobista dentro no Ministerio de Lupi. E tem perdito em todas as ações, a justiça tem dado guanho de causa para os sites.

    Na ação que ele pediu direito de resposta ao Estadão a decisão foi a mesma… Perdeu

  12. Anonimo
    quarta-feira, 10 de outubro de 2012 – 17:16 hs

    Nossa, quem conhece esse Joaão sem Graça, que o compre. Tenho alguns adjetivos sobre este indivíduo, mas por respeito aos leitores, vou me recusar a dizer, assim como em preservar meu nome, pois tenho medo de bandidos.
    Mais um corupto, lobista, etc… na politicabandidagem deste País e esse ainda, se esconde atrás de seu diploma e se diz evangélico e por isso, em nome de um Jesus só dele, prega o mal escondido, pois não respeita, nem mesmo a própria família.
    Olá Polícia Federal, investiguem o crescimento do patrimônio pessaol desta pessoa, muitas surprezas serão encontratadas. Fica a dica.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*