Fórum discute a implantação de internet de graça no Paraná | Fábio Campana

Fórum discute a implantação de internet de graça no Paraná

De Heliberton Cesca da Gazeta do Povo:

Prefeitos e vereadores da região metropolitana de Curitiba reuniram-se na tarde desta sexta-feira (21) na Federação das Indústrias do Paraná (Fiepr) para debater a implantação de internet gratuita para a população. O Fórum Regional de Cidades Digitais é organizado pela Rede de Participação Política da Fiepr para incentivar a iniciativa. A principal dificuldade debatida é o financiamento da infra-estrutura necessária (antena de transmissão de rádio e roteador), que tem custo estimado em R$ 150 mil, para disponibilizar acesso a rede mundial de computadores através de uma conexão da Companhia de Energia do Paraná (Copel).

Este foi primeiro encontro do fórum, que será realizado também em cidade do interior do estado. Na quarta-feira da semana que vem (25), o encontro será com prefeitos e vereadores dos Campos Gerais na cidade de Tibagi. Para novembro estão previtas reuniões em Engenheiro Beltrão Londrina, Pitangueiras e Cascavel. “A ideia destes fóruns regionais é que os participantes aprofundem as discussões e possam sair dali com ideias para fazer o planejamento para implantação no seu município de fato”, disse o coordenador da Rede de Participação Política, José Marinho, segundo informações do site da Fiepr.

Existe a intenção do Governo do Paraná de criar um financiamento específico para a instalação de antenas retransmissoras de rádio para acesso a internet. Enquanto isso não se define, foi aconselhado às prefeituras a organizarem-se e criarem projetos. Por isso, duas palestras dadas aos gestores públicos foram de planejamento. O professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) Denis Alcides Rezende falou de Planejamento Estratégico de Informações Municipais para Cidade Digital; e o advogado técnico da Diretoria Financeira do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Alaor Valente Neto, comentou sobre linhas de financiamento.

Exemplo

Uma das palestras foi dada pelo prefeito de Tibagi, Sinval Silva (PMDB). A cidade disponibiliza desde maio deste ano internet gratuita para a população através de cinco antenas na urbana e duas em dois distritos rurais. Para ter acesso, os moradores precisam comprar uma antena e um aparelho decodificador, com valor estimado em R$ 250. “A contrapartida é o cidadão estar com os impostos em dia e ter o carro emplacado na cidade”, explica o prefeito ao contar que é feito um cadastro e, então, liberada uma senha para cada usuário. Cerca de 300 pessoas usam o sistema atualmente.

Sinval lembra ainda que o sinal de 20 mega da Copel, que custa cerca de R$ 5 mil por mês, atende toda a administração municipal, os postos de saúde e escolas de toda a cidade. Na rodoviária e em duas praças existe sinal sem fio, em que não é necessário fazer cadastro prévio, para acessar a internet.


7 comentários

  1. marcus harunari de almeida
    sábado, 22 de outubro de 2011 – 21:41 hs

    Caros,

    E o nosso Norte Pioneiro de Cornélio até Jacarezinho e Santo Antonio da Platina?

    Sds,

    Eng.Marcus Harunari de Almeida.

  2. Ariel
    sábado, 22 de outubro de 2011 – 21:57 hs

    Deveriam se preocupar mais em melhorar os atendimentos em saúde dos municípios. O munícipe quer remédio de graça e não internet.

  3. Emerson
    domingo, 23 de outubro de 2011 – 1:39 hs

    Gostaria de ter segurança e policiamento nas pracas, e não internet para o prefeito ficar fazendo campanha politica

  4. Liandro
    domingo, 23 de outubro de 2011 – 8:00 hs

    Questiono: Qual a porcentagem da população do Paraná precisa de água/esgoto para sobreviver? (100%). Qual a porcentagem da população necessita de Energia elétrica (100%). Entào por que esses 2 itens não são de graça? Agora a Internet que é necessidade de sobrevivência para talvez 50% querem dar de graça? (o mais pobre, que nem computador tem, precisa pagar energia e água, mesmo que tarifas mais baixas, mas tem que pagar), mas internet ele teria de graça? Falta visão.

  5. José
    domingo, 23 de outubro de 2011 – 11:00 hs

    O pobre vai continuar na fila dos hospitais. E o rico? vai ficar com seu notebook novo pegando internet de graça.

  6. Éder
    domingo, 23 de outubro de 2011 – 11:48 hs

    Senhores, por favor, analise o caso de algumas cidades do PR que já tem internet, pegue o caso de Palotina ou Cascavel que já tem implantado, gastaram fortunas, e pergunta se funciona ???
    Isso é uma vergonha, sou totalmente contra, hoje tem pacotes de internet por R$ 29,90, se querem dar alguma coisa, vamos dar aos necessitados que precisam do básico que é saneamento, saúde e alimentação !!!

  7. Anônimo
    domingo, 23 de outubro de 2011 – 17:16 hs

    Na fiep a internet pode ser de graca, mas o presdente da fiep nao e de graca. Vai ganhar 40 mil reais por mes, pagos com o imposto sindical dos industriais. Na empresa dele ele nao ganha 10 mil por mes.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*