Verbas do Turismo vão pelo ralo no Nordeste | Fábio Campana

Verbas do Turismo vão pelo ralo no Nordeste

Do Josias de Souza — Aos pouquinhos, o Ministério do Turismo vai ganhando a forma de um grande queijo 100% feito de buracos.

Nesta quinta (1), o Ministério Público Federal protocolou na Justiça uma ação de improbidade administrativa por desvio de verbas do Turismo.

Foram à grelha cinco personagens da cidade pernambucana de Camutanga. Entre eles o ex-prefeito Armando Pimentel Rocha e o empresário Ednaldo de Sousa Lima.

Em 2008, época em que Armando dava as cartas em Camutanga, a prefeitura beliscou no Turismo um convênio de R$ 150 mil.

O dinheiro serviria para custear a Festa de Santos Reis, tradicional na cidade. Seriam contratadas seis bandas. Iria ao palco o cantor Beto Barbosa.

O show não ocorreu, acusa a Procuradoria na ação. Beto Barbosa não deu as caras na cidade. A verba evaporou.

A “prestação de contas” levada pela prefeitura à pasta do Turismo não prova a aplicação do dinheiro.

Em meio ao papelório, acusa o procurador da República Edson Virgínio Cavalcante Júnior, havia duas fotografias de bandas não identificadas.

Nenhuma peça de divulgação da grande festa. Nenhum vídeo do show. Nada que pudesse atestar a realização do pseudo-evento.

Comparado aos desvios do Amapá –R$ 4 milhões— o malfeito de Camutanga desviou dinheiro de troco.

Considerando-se que a e$perteza pernambucana se reproduz noutros pedaços dos fundões do Brasil, pode-se imaginar a dimensão do buraco ainda invisível do Turismo.


Um comentário

  1. Rômulo
    terça-feira, 6 de setembro de 2011 – 10:53 hs

    É, que lindo!
    E ainda tem gente que o adora;
    Isso é apenas mais UM DOS casos de irregularidade do EX prefeito com desvio de dinheiro PÚBLICO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*