Veneri se solidariza com grevistas e deixa Paulo Bernardo em saia justa | Fábio Campana

Veneri se solidariza com grevistas e deixa Paulo Bernardo em saia justa

O deputado Tadeu Veneri subiu à tribuna nesta segunda-feira, 19, para se solidarizar com os trabalhadores dos Correios que estão em greve. A atitude do deputado petista deixa mal o ministro paranaense Paulo Bernardo (Comunicações) que é o chefe dos Correios. A postura de Veneri é vista como um troco a Bernardo que apoia a candidatura de Gustavo Fruet a prefeito de Curitiba, em prejuízo do projeto político do próprio Veneri que pretende disputar o cargo pelo PT.

A decisão de Veneri de ocupar a tribuna para falar da greve dos Correios frustrou seus admiradores que esperavam que, finalmente, ele se dignasse a se manifestar a respeito das denúncias contra ele contidas em uma ação popular que questiona o uso de verbas de ressarcimento para financiar campanha política. A ação popular foi acolhida pelo juiz da 8º Vara da Fazenda Pública de Curitiba.


6 comentários

  1. Juliano
    segunda-feira, 19 de setembro de 2011 – 17:20 hs

    Para variar esse traíra atira nos companheiros.

  2. GENTE
    segunda-feira, 19 de setembro de 2011 – 18:43 hs

    ISSO É COISA DO PT. SÓ PARA ILUDIRN O POVO.

  3. villes de mattos
    segunda-feira, 19 de setembro de 2011 – 18:45 hs

    tem que existir alguem que possa defender essa categoria tao importante para o pais parabens tadeu veneri

  4. paulo
    segunda-feira, 19 de setembro de 2011 – 18:59 hs

    funcionarios, fujam dele, se ele apoiar vcs, vcs saíram perdendo

  5. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 19 de setembro de 2011 – 20:36 hs

    Claro que ele se solidariza com os grevistas.

    Basta dizer para a Dilma (do mesmo partido, PT), dar um BOM AUMENTO para os Carteiros.

  6. Irado
    terça-feira, 20 de setembro de 2011 – 1:53 hs

    O feitiço contra o feiticeiro. O aparelhamento politico implementado nos Correios por Paulo Bernardo, com sindicalitas virando chefes, alem de vergonhoso, não esta dando certo. A adesão ao movimento esta sendo considerada a maior de todos os tempos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*