Policial que matou vendedor diz que ele tentou roubar sua arma | Fábio Campana

Policial que matou vendedor diz que ele tentou roubar sua arma

Jadson André e Bruno Henrique da Banda B – A policial civil Rita de Cássia Novak, 49 anos, presa em flagrante na tarde de sexta-feira (16) no centro de Curitiba após assassinar um vendedor ambulante, disse em depoimento que atirou porque a vítima havia tentado roubar sua arma. Essa foi à versão de Rita, segundo informações da Delegacia de Homicídios da capital.

O vendedor Valdecir Paulo dos Santos Ribeiro, 34 anos, foi morto com três tiros, depois de se envolver numa briga com a policial. As versões foram as mais diversas; chegou-se a dizer que Ribeiro havia saído sem pagar da lanchonete onde Rita se encontrava. Outra versão de testemunhas aponta que a discussão teria começado na rua, após uma compra feita por Rita na banca da vítima.

Durante o bate boca, Ribeiro teria pedido desculpas, mas a policial voltou a discutir com ele e depois de entrarem em luta corporal, Rita fez os três disparos. Ela foi interrogada e a delegada Martiza Haisi contou os detalhes. “Eles discutiram, havia muitas testemunhas. Depois de atirar contra o vendedor, Rita acabou sendo presa. Precisamos investigar exatamente o que aconteceu, mas ela diz que o vendedor teria tentado pegar a arma dela”, disse.

Tratamento

Rita passava por tratando contra problemas psicológicos. Estava lotada no CAS (Centro de Atendimento Psicossocial) da Polícia Civil, mesmo assim continuava usando a arma. Depois de ser presa, Rita foi transferida para o Centro de Triagem I, em Curitiba, onde segue à disposição da Justiça e deverá ser julgada por homicídio. O laudo do Instituto Médico Legal ficará pronto nos próximos dias.


6 comentários

  1. tony
    domingo, 18 de setembro de 2011 – 17:45 hs

    Indignado pergunta masi indignado ainda: por que a policial andava armada se está em tratamento médico? Se a moça não anda bem da bola por que não tomaram a arma dela? E a arma usada no crime de quem é? Agora é tarde, um foi para baixo da terra, e a outra vai pro xilindró, quem ganhou com isto? Ninguém. Mas que pelo menos fique o aviso, policial afastado por problemas emocionais fica impedido de portar arma.

  2. Moisés
    domingo, 18 de setembro de 2011 – 18:04 hs

    “Rita passava por tratando contra problemas psicológicos.” em outras palavras LOUCA andando armada.

  3. Dito Cujo
    segunda-feira, 19 de setembro de 2011 – 8:46 hs

    esse é nosso pedacinho de RJ

  4. Questionador
    segunda-feira, 19 de setembro de 2011 – 12:48 hs

    -A questão é a seguinte: como pode um policial afastado por problemas psicológicos continuar à portar arma de fogo???
    -Então não seria fácial reter todas as armas de fogo de todos os policiais afastados de suas funções como medida de profilaxia???

  5. Eu tô loco ?
    segunda-feira, 19 de setembro de 2011 – 13:40 hs

    Vendedor de guarda chuva tenta roubar arma de polícial civil.
    Não tinha uma desculpa menos hilária?
    Por favor!!!!!!!!

  6. sábado, 4 de fevereiro de 2012 – 7:25 hs

    hoje em dia só por ser policial já deveriam todos usarem atestado de louco. Ganham mau, trabalham muito, morrem facilmente, na maioria das vezes não tem apoio da família, da sociedade e pior ainda dos governantes.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*