Peladões no Mar Morto | Fábio Campana

Peladões no Mar Morto

Fotógrafo clica cerca de mil pessoas nuas no Mar Morto em campanha para salvar o lugar que pode desaparecer até 2050

O artista americano Spencer Tunick, famoso pelos seus retratos de nus coletivos, fotografou neste sábado, dia 17, cerca de mil pessoas sem roupa à luz do amanhecer na margem israelita do Mar Morto.

Segundo especialistas, o Mar Morto pode secar até 2050 se não forem tomadas medidas urgentes para evitar o problema. O trabalho do fotógrafo, denominado “Mar Nu”, integra uma campanha internacional para reconhecer o Mar Morto como uma das sete maravilhas naturais no mundo.

“Amo Israel e faço isto para salvar o Mar Morto, que em 50 anos pode desaparecer”, disse à imprensa o artista nova-iorquino, que destacou que se trata do “único país do Médio Oriente onde é possível fazer este trabalho”.

Tunick, que é judeu, lembrou também que a sua família vive em Israel e que o Mar Morto faz parte das lembranças da sua infância.

Tunick já tirou fotos com aglomerações de pessoas sem roupa em lugares como os Alpes suíços, a Ópera de Sydney na Austrália, uma praça central na Cidade do México e até no Brasil, no Parque Ibirapuera, em São Paulo.

As fotos são da France Press


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*