Modelo do estado e a corrupção no Brasil | Fábio Campana

Modelo do estado e a corrupção no Brasil

O sociólogo Roberto DaMatta, analisa nas páginas amarelas da revista Veja a origem da corrupção no Brasil e sua continuidade triunfante. Um trecho:

“Temos um modelo de estado generoso, condescendente e que faz vista grossa aos pecadilhos de seus altos funcionários em detrimento do mérito e da eficiência. Ou seja: é um verdadeiro pai, mas apenas para quem se encastela na máquina e para os que orbitam ao seu redor. Ali impera a lógica dos privilégios e dos favores, como se fosse a extensão da própria casa daqueles que estão sob sua asas. São velhas práticas que já se observaram à chegada de dom João VI. Quando desembarcou no Rio de Janeiro, um dos seu primeiros atos foi confiscar um lote de casas para dar de presente à corte. Mais tarde, o então imperador dom Pedro I sairia distribuindo títulos de nobreza aos parentes da marquesa de Santos, então sua amante. A proclamação da República não representou uma verdadeira ruptura dessa lógica. Mudou o regime, mas não a maneira de governar, tampouco a mentalidade reinante. Antes, inchava-se a máquina pública com parentes de sangue. Com o PT, o parentesco obedece a proximidade ideológica.”


2 comentários

  1. Geronimo
    domingo, 25 de setembro de 2011 – 12:26 hs

    É verdade, tudo começou em 1808. Foi se aprimorando e hoje isto tornou-se uma instituição. Este será sem dúvida o grande legado deixado por nós a esta nação para os proximos 100 anos. Se ela resistir…

  2. Zangado
    domingo, 25 de setembro de 2011 – 20:04 hs

    Em suma – nossa República Federativa fundada no Estado Democrático de Direito proclamada no art. 1º da Constituição (alguém a leu ?), onde todo poder emana do povo, é uma ficção ?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*