Mesma arma foi usada em atentado à TV e à Câmara de Maringá | Fábio Campana

Mesma arma foi usada em atentado à TV e à Câmara de Maringá

Rubia Pimenta do Diário de Maringá – O delegado adjunto da 9ª Subdivisão de Polícia Civil, Nassif Nagib Palma, declarou, no programa Dia-a-Dia, da Rádio Cultura AM, na manhã desta quinta-feira (8), que um laudo técnico mostra que a arma usada no atentado contra a Câmara de Maringá foi usada para atingir também o prédo da RPCTV Maringá, (retransmissora da Globo).

Nos dois casos, os tiros foram efetuados por uma pistola 9 mm. Conforme o delegado, o exame foi realizado comparado as cápsulas apreendidas nas duas situações. “Cada arma possui uma ‘identidade’, que é o local onde a agulha, que faz o disparo da arma, bate na cápsula. Nenhuma arma toca o mesmo local”, explica.

O exame foi realizado pela criminalística da Polícia Civil de Londrina. O laudo oficial ainda não chegou às mãos dos investigadores de Maringá, mas o seu resultado foi adiantado ao delegado Nagib nesta segunda-feira (5). “Acredito que o laudo seja entregue ainda esta semana”, afirma.

Investigação

Agora o delegado deve enviar uma pistola 9 mm apreendida em Maringá para exame em Londrina. “Vamos verificar se os tiros partiram desta arma. Ela foi encontrada com traficantes durante a Operação Liberdade, que ocorreu no fim de agosto em Maringá e diversas cidades do Paraná”. Segundo Nagib, esta foi a única pistola 9 mm apreendida no município após os atentados.

Segundo o delgado, os policiais já possuem suspeitos para o crime. “Alguns deles seriam menores de idade, mas não estamos conseguindo encontrá-los”, conta.

No momento os policiais fazem uma varredura nas regiões da Câmara de Maringá e RPC TV, com o intuito de descobrir outros prédios e estabelecimentos que possuam câmeras de segurança e que possam ter filmado o veículo utilizado pelos criminosos na hora do crime.

“As imagens que possuímos da empresa e da Câmara Municipal não estão muito nítidas e não permitem a identificação correta da moto e dos indivíduos”, afirma Nagib.

As causas dos atentados ainda não foram concluídas, mas o delegado acredita que pode haver motivação política ou ideológica. “Estamos seguindo diversas linhas, e esta é uma das hipóteses investigada”, fala. Os agentes também investigam o envolvimento de policiais, contrários à chefia da Polícia Civil em Maringá.

O delegado pede o auxílio da população para denunciar os autores do crime. Denúncias anônimas podem ser feitas pelos telefones 190 ou (44) 3218-6600.

Atentados

O prédio da RPCTV Maringá foi alvo de tiros na madrugada do dia 29 de agosto. Dois homens em uma moto escura efetuaram cerca de 15 tiros de pistola 9mm e .40 contra a guarita da empresa.

Na noite do dia 29 de julho, o prédio da Câmara de Maringá foi alvejado por aproximadamente 10 tiros de pistola 9 mm. Os dois criminosos também estavam em uma moto escura.


Um comentário

  1. Carlos PC
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 18:20 hs

    Clara intenção de desestabilizar o trabalho sério realizado pelos comandos atuais das policias locais. Mexeram no q era imexível.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*