Ideli: reforma ministerial não passa de fevereiro | Fábio Campana

Ideli: reforma ministerial não passa de fevereiro


Foto: Lula Marques/Folha

Do Blog do Josias de Souza

Em oito meses de gestão, Dilma Rousseff livrou-se de quatro ministros. Algo os unia: eram todos ex-ministros de Lula.

Exceto por Nelson Jobim, que se enforcou na própria língua, os outros –Antonio Palocci, Alfredo Nascimento e Wagner Rossi –caíram envoltos em denúncias.

Meio sem querer, Dilma começou a compor uma equipe que pode ser chamada de sua. Vai completar a remodelagem no ano que vem.

Pela lei, ministros que desejam concorrer à eleição municipal terão de deixar a Esplanada até o início de abril.

É o caso de Fernando Haddad (Educação), o petê que Lula tenta emplacar como candidato à prefeitura de São Paulo.

Ávida por reescalar o novo time, Dilma não pretende esperar até abril. Ideli Salvatti, uma das ministras da nova safra, informa que a chefe tem pressa:

“Não sei qual será a amplitude. Mas o simples fato de que alguns vão se candidatar mostra que essa reforma será necessária”, disse Ideli à repórter Adriana Vasconcelos.

“Não acredito que a presidenta vá esperar o prazo de desincompatibilização. Acredito que ela antecipe essa mudança para janeiro, fevereiro.”

Por quê? “Para não deixar o clima de pré-candidaturas contaminar o governo.”

Responsável pela articulação política do governo, Ideli apressa-se em declarar que o condomínio governista precisa se preocupar com a perspectiva de mudanças.

Recorda que, no troca-troca já realizado, Dilma teve o cuidado de preservar a harmonia nas relações com os partidos que integram a coalizão.

Quer dizer: não sera propriamente uma reforma ministerial. Vai-se apenas trocar de cúmplices. No bom sentido. Ou não.


5 comentários

  1. Cajucy
    domingo, 11 de setembro de 2011 – 13:28 hs

    Sem dúvida, essa será uma excelente – e quem sabe a única – oportunidade que Dilma tenha para tirar a máscara do seu governo, herdado – em todos os sentidos -, inclusive com pessoal amigo e da cozinha do comandante anterior, e dar um novo formato e personalidade.

    Afinal, Dilma precisa formar uma equipe sua, que reze na sua cartilha e siga às suas instruções, deixando os companheiros de fora – do governo – no lugar que lhes cabe: fora! E de preferência sem dar palpite e não tumultuar o meio de campo na esfera do poder central.

    Aliás, o pessoal de fora, no melhor estilo pestista, faz muito barulho, interfere em demasia e aporrinha um bocado. É hora da ‘presidenta’ passar um corretivo e mostrar quem realmente manda na Casa-Pátria!

  2. Vigilante do Portão
    domingo, 11 de setembro de 2011 – 17:39 hs

    Uma das primeiras a pedir o boné, será a própria Ideli.

    Gleisi e Paulo Bernardo, estão na lista.

    Aliás,
    A Dilma poderia “passar a régua” e “pedir a conta”,
    DEMITINDO o ministério, reduzundo-o para 20 ministros e nomeando técnicos.
    Políticos, apenas os da casa:

    Casa Civil,
    Chefe de gabinete

  3. tony
    domingo, 11 de setembro de 2011 – 19:47 hs

    Indignado pergunta: a ministra fraquinha fala dela mesma? Ou só está repetindo algum comentário da chefe? Porque ela é muito fraquinha para sobrar depois da tal reforma. Indignado

  4. CAÇADOR DE PETISTAS
    segunda-feira, 12 de setembro de 2011 – 6:45 hs

    Para de limpar a cara do malaco Lula da Silva dona Dilma.

  5. Chiru
    segunda-feira, 12 de setembro de 2011 – 10:12 hs

    Esperamos que a Ideli não passe de fevereiro também !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*