Governo vai investir R$ 100 milhões na rede de urgências em todo Paraná | Fábio Campana

Governo vai investir R$ 100 milhões na rede de urgências em todo Paraná


Foto: SECS

Da Aen

O Governo do Estado vai investir cerca de R$ 100 milhões para organizar a Rede de Urgência e Emergência no Paraná até o segundo semestre de 2012. Os recursos serão utilizados para efetiva implantação de regionais do Serviço Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Segundo o secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, o governo está realizando todos os procedimentos para que até o início do próximo ano as regiões de Apucarana, Cascavel, Paranavaí, Região Metropolitana de Curitiba, Londrina e Pato Branco tenham Samus Regionais em funcionamento. Nas demais regiões o serviço será implantado no primeiro semestre do ano que vem.

De acordo com Caputo Neto, o investimento do Estado é necessário para garantir o bom funcionamento dos atendimentos de urgência. Ele informa que diversos municípios paranaenses receberam ambulâncias do Samu em 2010, mas não houve organização dos serviços de suporte para que o sistema pudesse funcionar adequadamente. “Essa situação foi amplamente divulgada, pois sem a estrutura de suporte as referidas ambulâncias não podem ser utilizadas”, afirma.

Na avaliação dos técnicos da Secretaria da Saúde o processo envolvendo Samus Regionais foi iniciado pelo fim, pois somente a disponibilidade dos veículos de socorro não assegura a realização dos serviços, visto que são necessários profissionais qualificados para o trabalho, além de instalações apropriadas em hospitais para receber pacientes em situação de emergência médica.

Os recursos que o governo vai investir servirão para construir as Centrais de Regulação, estruturar os sistemas de radiocomunicação, definir a contratação dos profissionais e a retaguarda hospitalar. “Isso não aconteceu em 2010 e nem foram alocados recursos suficientes para isso em 2011”, afirma o secretário da Saúde. “Teremos condições de fazer muitos investimentos no próximo ano, quando pela primeira vez na história o Paraná cumprirá a Emenda 29”.

Neste ano, a atual gestão do Governo do Paraná priorizou e organizou a retaguarda hospitalar através do Programa de Apoio e Qualificação de Hospitais Públicos e Filantrópicos do SUS no Paraná (HOSPSUS), cuja finalidade é melhorar a qualidade do atendimento, aumentar a oferta de leitos hospitalares à disposição do SUS e reduzir o tempo-resposta nos serviços de urgência.

Ainda em 2011, o governo estadual debateu com municípios de todas as regiões do Paraná formas de financiamento para a contratação de profissionais e firmou convênio o Ministério da Saúde para obter recursos para implantar o sistema de radiocomunicação e o complexo regulatório. “Feito isso, é possível iniciar a implantação de verdade dos Samus Regionais no Paraná”, informa Caputo.


4 comentários

  1. Lucas
    sexta-feira, 23 de setembro de 2011 – 19:45 hs

    Até lá, que continuem morrendo no abandono!?

  2. Hamilton Luiz Nassif-Londrina
    sábado, 24 de setembro de 2011 – 10:01 hs

    Esperamos com ansiedade esta resolução do governo.Irá a-
    liviar sem dúvida, o grande problema da Saúde em nosso Estado. Definindo os problemas estruturais, mais as contratações dos profissionais especializados, diminuirá substâncialmente a demanda reprimida. Parabéns pela iniciativa ,o povo agradece!!!!!.

  3. jose alberto de toledo
    sábado, 24 de setembro de 2011 – 15:36 hs

    Dr, Michele Caputo Neto
    Parabéns pela iniciativa, vem ao encontro da população Paranense, que depois do desastre do ultimo governo na área da Sáude com a implantação dos Hospitais Regionais.
    Porque não resgatar o Programa Mais Gestão nos Hospitais Conveniados ao Sistema Único de Saúde – SUS.

  4. julia
    sábado, 24 de setembro de 2011 – 19:21 hs

    porque Foz do Iguaçu fica em segundo plano tudo vai para Cascavel antes e nos ficamos sempre esperando nos que moramos numa fronteira que atendemos jente de toda região e os brasiguaios tambem que esta acontesendo sera que estão imaginando que todos temos plano de saude nosso plano de saude e o SUS

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*