Governador do PT diz que nova CPMF será 'taxa da solidariedade' | Fábio Campana

Governador do PT diz que nova CPMF será ‘taxa da solidariedade’

De Graciliano Rocha

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), defendeu nesta quarta-feira (7) a criação de um novo imposto sobre movimentação financeira para bancar os gastos com a saúde. Segundo ele, uma nova versão do imposto do cheque seria uma “taxa de solidariedade”, que incidiria mais sobre ricos do que sobre pobres, para capitalizar o SUS (Sistema Único de Saúde).

“Imposto justo é imposto direto na movimentação financeira. Em um valor abaixo dos 0,38% [alíquota da CPMF, extinta em 2007] creio que a gente pode estabelecer”, disse Wagner, em entrevista durante as comemorações de Sete de Setembro, em Salvador.

“É uma taxa de solidariedade, quem tem uma condição melhor paga por quem tem uma condição pior”, declarou.

Com a iminência da votação da Emenda Constitucional 29, que deve elevar o valor das verbas para a saúde, foi deflagrado um movimento de governadores, principalmente os aliados do Planalto, para iniciar um debate de uma nova fonte de financiamento para o setor.

Wagner disse que a saúde no Brasil sofre com o subfinanciamento que penaliza as prefeituras, que são responsáveis pela atenção básica, e Estados, que cuidam dos atendimentos de média e alta complexidade.
Ele chamou de “equívoco” o fim da CPMF em 2007, quando a oposição impôs ao então presidente Lula sua maior derrota no Congresso.

Wagner se opõe a que a nova fonte de financiamento venha do aumento dos impostos cobrados sobre bebidas e cigarro, conforme defende o ministro Alexandre Padilha (Saúde).

“Qualquer imposto indireto é injusto porque o barão e o peão, quando vão comprar bebida, cigarro ou roupa, pagam o mesmo imposto”, declarou.


32 comentários

  1. Anônimo
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 19:02 hs

    Só se for solidariedade com a corrupção do petismo.

  2. Pakabá
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 19:17 hs

    É o fim…não tem dinheiro que chegue para alimentar a convulção corrupta do PT…mais um imposto…Só pegar um pouco do “Coronel” Zé Dirceu que resolve o problema da saúde…

  3. valdecir
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 19:32 hs

    E o fim da picada mais roubalheira, cade o dinheiro que recolheram com a cpmf que nao foi revertida para saúde, esse governador da bahia que crie cpmf solidario no seu estado deve ter porcaria na cabeça , ele e a presidente que se enforquem chega do brasileiro ser otario eu nao acho dinheiro no lixo e muito menos desvio dinheiro publico ladraozada do c…

  4. Anônimo 02
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 19:45 hs

    Solidariedade; Nós pagamos mais imposto para eles poderem roubar um pouquinho mis também!!!!

  5. quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 19:51 hs

    Seu governador pilantra parem de roubar que tem dinheiro nao só pra saude. Bando de safados.

  6. VINGADOR
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 19:51 hs

    GOVERNADOR DEMAGOGO, TIRAR DINHEIRO DE RICO HONESTO É UMA COISA, DEVERIAM ERA ….TAXAR MAIS IMPOSTOS PARA OS……. RICOS DESONESTOS………….LEIAS-SE RICOS DESONESTOS QUE SÃO O FILHO DO LULA, O PRÓPRIO LULA, ZÉ DIRCEU, E TODA A CAMBADA DE PETISTA, QUE SÃO RICOS PORQUE SAQUEARAM O BRASIL

  7. Zangado
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 20:06 hs

    É sintomático: PT está usa da proposta para presssionar as empresas de bebidas e cigarros a contribuirem com uma “taxa de solidariedade” justamente para que a proposta não vingue …

    Só pode ser, pois não existe justificativa para tal taxa, basta que parem de fazer “publicidade oficial” de bilhões que sobra dinheiro para a saúde, educação e segurança …

  8. Edes Finatto
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 20:10 hs

    De novo, o que não é novo. CPMF (Corrupção Para Mais Famigerado). Este é o nosso Brasil, se elegem para defenderem o povo, mas, depois de eleitos fazem dos cargos públicos suas empresas privadas. E o povo, bem o povo! – É apenas um detalhe.

  9. Cajucy
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 20:15 hs

    Falar isso é de uma cretinice sem tamanho. A CPMF arrecadou uma fábula de dinheiro com o fim único de modernizar e moralizar a saúde pública no Brasil.

    Deu no que deu. Aproveitaram mal a montanha de dinheiro arrecadado e a corrupção se encarregou do resto até que ela foi extirpada do cabedal de impostos do país.

    Usar a força de expressão de “taxa da solidariedade” é de um desrespeito com os brasileiros, nítido de políticos sem compromisso com a ética e o respeito aos direitos do cidadão.

    Ser solidário com a corrupção que acontece na saúde pública é assinar atestado de burrice. A sociedade brasileira deve ir às ruas fazer um panelaço contra mais impostos…

    E contra os maus políticos também.

  10. reginaldo rodrigues
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 20:18 hs

    QUEM VIU ESSE PT ANTIGAMENTE HOJE ESTRANHA.
    CONTRA TODOS TIPOS DE IMPOSTOS E AGORA A FAVOR DE IMPOSTOS,HIPOCRITASSSSSSSSSS

  11. jose alberto de toledo
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 20:47 hs

    O problema da saúde se resolve facilmente, é só acabar com as “‘emendas carimbadas’ e vai sobrar dinheiro.

  12. Marfizia
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 21:18 hs

    mais imposto para sustentar a robalheira milhoes e milhoes desviado ninguem devole nada e nos truxas temos que pagar ainda ter que ovir um governador dizer que solidariedade é pra caba??

  13. Lopes
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 21:48 hs

    È cada anta que o povo elege que dá até medo.
    Há poucos dias o Ministro Guido Mantega cogitou reduzir impostos para tentar minimizar os efeitos da crise que se aproxima e agora vem esse animal falar em mais impostos.
    Não sabe nem de que carrocinha caiu, a figura.

  14. OSSOBUCO
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 22:14 hs

    O país de Lula e Dilma tem que consertar o país de FHC e Serra , é uma tarefa hercúlea, sem falar na corrupção herdada, não é a toa que o partido do FHC é o terceiro mais corrupto seguno o TSE, em primeiro vem o DEM e em segundo está o PMDB.

  15. Nilso Romeu Sguarezi
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 22:55 hs

    O painel do IMPOSTOMETRO que mostra com que velocidade os bilhões de reais de impostos vão caindo no caixa do governo, parece não sensibilizar mais a pessoas e apenas ser visto como um protesto quixotesco da classe empresarial.
    Agora, mais uma vez, sob o pretexto de saudar a INDEPENDENCIA DO BRASIL, a senhora Presidenta, ocupou horário nobre da TV e desfiou uma cantilena do que seriam “as obras grandiosas do seu governo” deixando de lado a necessária e imprescindível referencia aos homens e mulheres que efetivamente construíram e mantiveram esta imensa nação na integralidade da nossa soberania.
    Quem ouviu o discurso presidencial, com certeza lembrou a mesma candidata do PT, falando de um país maravilha e que dois minutos depois o Jornal Nacional com a crueza da realidade, mostrou a precariedade da saúde pública, num quadro surrealista entre o discurso e a prática do governo do PT.
    No mesmo dia, horas antes, a Justiça Federal do Paraná, publicava a sentença de condenação de meia dúzia de funcionários do DENIT, por comprovada e grossa corrupção.
    Dias antes a nossa Câmara de Deputados, como expediente de auto-defesa da maioria descomprometida de ética e moralidade pública, absolvia a coleguinha pega em flagrante recebendo a costumeira propina da corrupção, como fizeram escola os próceres petistas do mensalão.
    Verdadeira crônica dos horrores que “os amigos e amigas brasileiras” tem que engolir no espetáculo circense de predigistação para transformar corrupção, nas amenidades dos simples “malfeitos”, usando-se assim do velho e surrado expediente de, mais uma vez, jogar-se o lixo embaixo do tapete e deixando que os cupins da roubalheira continuem corroendo as estruturas morais da nação.
    Comemorar-se a INDEPENDENCIA DO BRASIL, como se esta nação tivesse apenas existência nos últimos nove anos, é subestimar a inteligência do POVO, que mesmo silencioso e aparentemente omisso, assiste o preparo ardiloso do governo federal – usando governadores displicentes e incompetentes, para arquitetarem e reinventarem novo imposto sobre as movimentações financeiras.
    Algo me diz, que assim como o gás acumulado, invisível e inodoro, explode com uma simples faísca, detonando um histórico grito de um BASTA DE IMPOSTO RAAAAA.
    A INTERNET com suas redes sociais como esta ocorrendo mundo a fora, tem tudo para conscientizarem o eleitor que vai pagar mais este imposto e assim muni-lo de todas as razões para o acerto com aqueles governantes que ousarem vir novamente pedir o seu voto. Vamos fazer a nossa parte nesta campanha de defesa do patrimônio e finanças das pessoas de bem e trabalhadoras, estas sim as verdadeiras responsáveis pela INDEPENDENCIA BRASILEIRA e não dos que enchem as burras as custas da maior carga tributária do mundo.
    “B A S T A D E I M P O S T O RAAAA”

  16. anonimo
    quarta-feira, 7 de setembro de 2011 – 23:20 hs

    Só um imbecil falaria uma asneira destas, o imposto sobre cheque afeta muito mais aos pobres que aos ricos, já foi demonstrado inúmeras vezes.

    Primeiro que não “sobre cheques”, é sobre movimenbtação financeira, ou seja, sobre toda e qualquer operação com dinheiro que passe por um banco.

    Só para dar um exemplo de um item básico de alimentação, o feijão:

    1. O agricultor compra os insumos (adubo, semente, diesel, etc), tudo o que compra ele paga com cheque ou boleto bancário ou depósito em conta corrente. Todas estas operações são alvo do tal “imposto”;

    2. O agricultor colhe sua safra e vende, recebe em cheque ou depósito bancário, portanto, paga o tal imposto;

    3. O cerealista que comprou o feijão, embala e vende para um atacadista, recebe em cheque, ou boleto, ou depósito bancário, portanto, mais uma vez, paga-se o imposto;

    4. O atacadista vende para um distribuidor ou supermercado, recebe em cheque, depósito bancário, boleto, etc. mais uma vez, paga-se o imposto;

    5. O cidadão vai no mercadinho do bairro, compra o seu feijão de cada dia e paga, com cartão de débito, paga-se mais uma vez o imposto.

    Detalhe: o ún ico que não tem repassar o imposto é o pobre do cidadão que compra 1Kg de feijão no mercadinho….

    E o imbecial acha que é um “imposto justo”…

    Será que um dia os petistas vão aprender a pensar?

  17. Mirian Waleska
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 1:46 hs

    Ô Seu Jaques Wagner, solidariedade com oquê? Deve ser com os esquemas que mais e mais levam o capital destinado á essas causas. Vamos ser solidários pessoal, vamos pagar mais um impostinho para que eles possam desviar sem peso na consciência. Cria vergonha Seu Jaques !

  18. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 8:47 hs

    Solidariedade seria o governo moralizar os seus próprios gastos, enxugar a Esplanada dos Ministérios, cortar a metade dos comissionados e acabar com a corrupção, desmontando o esquema de empreiteiras e suas concorrências safadas.
    Esse Jaques Wagner é um capacho.

  19. Questionador
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 9:04 hs

    -Infelizmente a ganância do governo petista da presidente Dilma não tem limites!!!
    -Já sabemos que o problema da saúde não é recursos e sim falta de gerenciamento e fiscalização por parte do ministério público!!!
    -Tenho certeza que este o dinheiro arrecado com este novo imposto não será destinado à saúde e sim para bancar a inclusão social do governo vermelho…e também para outros bolsos!!!!

  20. Solidariedade
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 9:27 hs

    Se é solidariedade, deixem que eu decida como e com quem devo fazer solidariedade, e não me imponham a solidariedade.

  21. Hamilton Luiz Nassif- Londrina
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 9:39 hs

    Soliedariedade, os senhores verão nas próximas eleições .Bem escreveu PAKABÁ , captem” grana” dos coronéis do PT,que teremos solução para o problema SAÚDE., E muitos outros.!!!!

  22. Rafael
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 10:01 hs

    Não há dúvidas que a nova CPMF será a “taxa da solidariedade”.

    No entanto, tal solidariedade valerá apenas aos comunados e apadrinhados desta quadrilha de Petistas.

    Lamentável!

  23. LADRÕES,BANDIDOS..
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 10:03 hs

    Mais imposto para roubarem mais….aonde iremos parar? Quem irá eliminar essas quadrilhas? Quando? Só com o nosso voto será difícil….Srs Ministros do STJ, esta em suas mãos uma das sluções, ou essas mãos já estão “cheias”?

  24. SAMURAI
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 10:25 hs

    Este bandido de governador defende a criação do CPMF maquiado
    com outro nome porque é mais um da quadrilha do PT. Não se esque-
    çam que este cidadão destinou uma verba milionária ao MST da Bahia
    para a “compra” de toneladas de carne seca com a justificativa de que
    os membros do MST passavam fome… Só se for fome de grana !!

  25. Profa. Vivi
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 10:44 hs

    Concordo com o governador. Como primeira medida de solidariedade, sugiro que os deputados, governadores e outros detentores de cargos públicos abram mão de seus salários em favor do povo do Brasil. Depois, estes mesmos legisladores, poderiam cobrar impostos das grandes fortunas. Somente depois destas medidas, considero justo cobrar solidariedade do povo.

  26. sério
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 12:34 hs

    Pedería mudar a sigla de “PT” para “FDP”.
    Chega de imposto, se tem dinheiro para financiar a construção do estadio do Corinthians…deve ter de sobra p/ saúde.
    E mais, isto já foi cobrado antes, e não resolveu nada.
    Tenho uma idéia melhor, todo lucro da empresa pública ou mista, será revertido para a saúde. (PETROBRÁS, BANCO DO BRASIL, CORREIOS, ITAIPU, CAIXA ECONÔMICA…)

    BOA IDÉIA, NÃO ACHAM?

  27. Divanir
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 13:03 hs

    Somente o dinheiro que é roubado deste país e que vai aos bolsos dos corruptos, alimentaria com certez o nordeste inteiro. Quando o governo é incompetente, se cria mais impostos para preencher o rombo que se deixa, e acaba por se desviar mais dinheiro. O povo do Brasil é muito tolo, pois em outro país por muito menos se quebra quase tudo.

  28. tony
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 13:09 hs

    Não é que o governador dos baianos tem toda razão, a nova CPMF será mesmo a taxa da solidariedade. De nós sulistas para com os nordestinos, porque o que arrecadamos aqui em impostos, nunca fica aqui. Tony

  29. siqueira
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 14:04 hs

    SOLIDARIEDADE PARA QUEM CARA PALIDA???
    SOLIDARIEDADE DO POVO PARA OS POLÍTICOS ROUBAREM MAIS????
    NÃO SE FALA EM REDUZIR AS PERDAS DO PAÍS COM CORRUPÇÃO????
    SE REDUZIREM PELA METADE A ROUBALHEIRA INSTALADA NA UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS VAI SOBRAR MUITO DINHEIRO PARA INVESTIR EM SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA E INFRAESTRUTURA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  30. Ernesto
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 16:44 hs

    Se a corrupção está sendo combatida ainda mais é por causa dos concursos para o MP e a Polícia Federal que o governo do PT fez, bam ao contrário do FHC que não contratou policias federias em 8 anos de governo.

  31. SOPHIA SANTOS
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 18:20 hs

    ETA BRASILZÃO É SÓ CORRUPÇÃO….PRA TODO LADO…É LAMA NO CONGRESSO….É LAMA NO SENADO…É LAMA NAS CÂMARAS…E POR AÍ VAI……E O DINHEIRO NÃO CHEGA….E O POVO? AH QUEM É QUE PENSA NO POVO? POLÍTICO PENSA NO POVO?????? KKKKKKKKKKKKKKKKK

  32. Mirian Waleska
    quinta-feira, 8 de setembro de 2011 – 21:59 hs

    Como é que é? Quem tem condição melhor paga prá quem não tem condição?

    Então Seu Jaques Wagner/PT vai pagando aí a minha parte

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*