Depois do escândalo, reina a paz, só aparente, na Sociedade Evangélica | Fábio Campana

Depois do escândalo, reina a paz, só aparente, na Sociedade Evangélica

Do Aroldo Murá

Semanas atrás, o estouro do escândalo no Ministério do Turismo, decorrência da Operação Voucher realizada pela Polícia Federal, fez respingar suspeitas e dúvidas sobre ações da Sociedade Evangélica Beneficente (SEB), de Curitiba. Tudo porque a entidade, filantrópica, fora uma das ‘contempladas’ com a realização de cursos à distância para formação de guias de turismo, com vistas à Copa do Mundo de 2014.

O serviço de ‘cursos rápidos’ e à distância foi terceirizado pela SEB. O estouro de uma série de malversações do dinheiro público do Turismo, em todo o Brasil, acabou por revelar ao grande público aquilo que já era do conhecimento de um grupo restrito de religiosos e educadores: nem tudo é maravilhoso na SEB, onde – segundo minhas fontes – “reina paz aparente, apenas”. E o estopim foi o dinheiro nebulosamente utilizado por terceirizados.

REINA PAZ…(2)

Seria errado afiançar que o escândalo – seu ponto alto foi agora a queda do ministro Novais – não respingou negativamente no deputado federal André Zacharow(PMDB/PR), o presidente licenciado da SEB e grande benfeitor da entidade.

Mas, nem por isso, há elementos para incriminá-lo objetivamente na operação “educacional” suspeita, regada a verbas parlamentares.

REINA A PAZ… (3)

Uma fonte da SEB admite, ao contrário do que se imaginava, que “o embate promovido por conselheiros da SEB, representantes de igrejas históricas, não terminou”. Para a mesma fonte, “há uma guerra mais ou menos surda, uma brasa pronta a explodir”.

A explosão poderá vir das dessas vozes descontentes de conselheiros com votos no colegiado que decide o futuro e o dia a dia da SEB. São representantes de igrejas pequenas, tradicionais, de bases do protestantismo histórico, como as presbiterianas do Brasil e Independente, Congregacional, e presbiteriana Conservadora. São denominações sem multidões de fiéis, não prometem milagres, seguem a cartilha da Reforma Protestante. Têm credibilidade e força moral, além de intelectual. E esse é um capital que nem sempre sobra no meio religioso em geral.

SEB: ORÇAMENTO DE 130 MILHÕES/ANO

O presidente da SEB, virtual aliado de Zacharow (Primeira Igreja Batista de Curitiba) é o pastor Irineu Rodrigues, da Igreja do Evangelho Quadrangular.

Rodrigues é tido como homem de diálogo e bem intencionado, que tenta contornar os problemas e evitar maiores danos além dos já sofridos pela SEB

E tem muito o que zelar: além da forte herança moral da instituição fundada em 1959, por nomes como o médico Daniel Egg, a SEB trabalha com um orçamento respeitável: 130 milhões/ano.

Desse total, R$ 2 milhões/mês (mais ou menos) são aplicados em educação, na Faculdade Evangélica, com seis cursos na área de saúde e um de teologia; e R$ 11 milhões/mês são destinados ao Hospital Evangélico, com 660 leitos e 3.550 empregados, incluindo professores.

SEB: ORÇAMENTO – (2)

Os educadores que atuam na Faculdade Evangélica têm dado uma boa contribuição ao ensino médico, por exemplo. O curso de Medicina da Sociedade Evangélica Beneficente tem aparecido entre os melhores avaliados do país, pelo MEC. E fazer dos cursos da área de saúde referenciais é a meta mais perseguida pelos educadores da SEB, que não mais pensam em transformar a Faculdade em Centro Universitário.

Mas que fique claro: a Faculdade não se envolveu com os ‘cursos’ de turismo.

De qualquer forma, não há como, num processo de questionamento de métodos e gerência – como parece estar sendo capitaneado por líderes antes silenciosos – o braço educacional da SEB ficar à margem de alguma alteração que possa ocorrer na Sociedade Evangélica Beneficente.


5 comentários

  1. Anônimo
    sexta-feira, 16 de setembro de 2011 – 10:00 hs

    Se forem mais a fundo vão encontrar muitas coisas mais, inclusive no atual presidente da Quadrangular, disser que é bem intencionado não basta, mais precisa ser bem intecionado

  2. Kalunga
    sexta-feira, 16 de setembro de 2011 – 11:11 hs

    Por que o Zacharow recuou ingressar no PSD? Será que é porque se ficar no PMDB terá mais força e apoio para se defender?

  3. sexta-feira, 16 de setembro de 2011 – 13:44 hs

    PELO AMOR DE DEUS …VOU VOLTAR PRA SICILIA;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  4. tony
    sexta-feira, 16 de setembro de 2011 – 21:54 hs

    Indignado pergunta: o dr André perdeu a língua? O cara não abre a boca nem para se defender, por quê? Será que não tem o que dizerr? Teme alguém ou alguma coisa? O ditado popular diz que, quem não deve não teme, mas deste ditado o dr André parece não se lembrar dele.

  5. TONHÃO 2012
    sábado, 17 de setembro de 2011 – 20:07 hs

    É A CORRUPÇÃO CARREADA PARA A RELIGIOSIDADE, OU EM NOME DE UMA RELIGIÃO, POR ESSES POLITICOS CORRUPTOS QUE TEM NESSE PAÍS. ROUBAM, CONSOMEM COM MILHÕES, MAS QUEM VAI P/ CADEIA É O LADRÃO DE TOSTÃO. O DE MILHÃO TEM COLARINHO BRANCO, ESCORA POLITICA E SE APOIA NA RELIGIÃO PARA FAZER SUEUS MALEFICIOS A SOCIEDADE. ATÉ QUANDO, E ESSE ZACHAROU QUE TRATE DE SE EXPLICAR, OU QUEIMARÁ NO FOGO DO INFERNO,. E QUE DEIXE DE SER PETULANTE E PARE DE ENGANAR OS FIÉIS DE SUA IGREJA,. AINDA QUER MIGRAR PARA O PSD? QUE VERGONHA, SERÁ QUE O DEUS DELE PERDOA TAL MALFEITURA. QUE VERGONHA CLASSE POLÍTICA…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*