Agricultora abre desvio de pedágio em Jataizinho | Fábio Campana

Agricultora abre desvio de pedágio em Jataizinho

Marilayde Costa do Bonde – Uma proprietária de sítio às margens da praça de pedágio de Jataizinho, na rodovia BR-369, abriu na manhã desta segunda-feira (12), um acesso por suas terras para passagem de veículos. O trânsito garante aos motoristas um desvio para não pagar as altas tarifas do pedágio. Motociclistas deixavam R$ 2 com a agricultora e automóveis eram liberados de taxas.

Esta foi a forma encontrada pela sitiante após tentar um acordo com a concessionária que administra a rodovia. Mirian Kunhavalick reclama que a empresa utiliza parte de sua propriedade há mais de um ano sem pagar aluguel.

Para chamar a atenção dos motoristas, a mulher e seus parentes atearam fogo em madeiras no acostamento da rodovia e colocaram uma placa informando o desvio do pedágio. Para isto, uma mureta de proteção da rodovia chegou a ser quebrada pelos manifestantes. Kunhavalick está ajuizando ação civil contra a empresa. “Isso não pode ficar assim. Eles até usam meu terreno como estacionamento”, reclamou. “Tentamos indenização amigável, mas a concessionária fez uma proposta irrisória de R$ 20 mil. Os prejuízos foram muito maiores, com a retirada de caminhões de terra, despejo irregular e uso de parte da propriedade”, alegou o advogado Celso Tenório. Mirian Kunhavalick cobra R$ 300 mil de indenização.

O trecho da rodovia onde ocorre o protesto é administrado pela Econorte, onde a taxa do pedágio para motocicletas é R$ 6,20; carros R$ 12,30 e para ônibus e caminhões os preços variam de R$ 20 a R$ 60, a depender da quantidade de eixos dos veículos.

Neste primeiro momento, a Econorte não pretende se manifestar, informou a assessoria de imprensa da empresa.

Apesar de não ter havido confusão no local do protesto, a Polícia Rodoviária Federal enviou três equipes para manter a situação sob controle e zelar pelo trânsito na rodovia. Segundo a PRF, enquanto não houver uma ordem judicial nada pode ser feito para impedir o desvio feito porque trata-se de uma propriedade particular. (Atualizada às 15h45)


6 comentários

  1. G
    terça-feira, 13 de setembro de 2011 – 11:34 hs

    Até que enfim

  2. LEAD
    terça-feira, 13 de setembro de 2011 – 11:42 hs

    Parabéns a ela pela iniciativa. Essas empresas são muito prepotentes.

  3. AILSON
    terça-feira, 13 de setembro de 2011 – 11:51 hs

    PRESCISAMOS DE PESSOAS CORAJOSAS ASSIMMMMMMMMMMMMMMMMM

  4. UH CALDEIRÃO
    terça-feira, 13 de setembro de 2011 – 12:00 hs

    Parabéns Dª Míriam! – Se cada um de nós fizesse a sua parte, como ela está fazendo, estaríamos livres há décadas dessa politicalha safada que nos aflige, e nos rouba.

  5. Amanda
    terça-feira, 13 de setembro de 2011 – 17:49 hs

    Parabeeens , detona com esses ladrao

  6. João Carlos
    quarta-feira, 14 de setembro de 2011 – 10:52 hs

    Todo mundo parabenizando mas não percebem que ela está fazendo isso só porque não consegue nada em benifício próprio. O aluguel que ela quer, se concedido, colocará tudo na “normalidade” novamente. Aí ela fica quietinha, quietinha….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*