Paraná Competitivo vai estimular investimentos no interior | Fábio Campana

Paraná Competitivo vai estimular investimentos no interior

O secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, participou, nesta quinta-feira (18), do I Fórum de Desenvolvimento de Colombo. No evento, realizado pela prefeitura do município da Região Metropolitana de Curitiba, Barros detalhou o programa Paraná Competitivo e as políticas do Governo Beto Richa para atrair empresas, gerar empregos e renda.


“O Paraná possui hoje, sem sombra de dúvidas, o melhor ambiente de negócios em todo o país. A administração do governador Beto Richa garante tranquilidade, confiança e segurança para os investidores”, disse Barros, que participou de um painel de debates com o prefeito J. Camargo e com a diretora da secretaria municipal de Indústria e Comércio, Lucimara Giacometti.

Barros afirmou que em menos de seis meses, o Paraná Competitivo já atraiu mais de R$ 2 bilhões em investimentos para o Estado. Entre eles estão a japonesa Sumitomo (pneus), a norte-americana Cargill (processamento de milho), a paranaense Potencial (biodiesel), a chilena Arauco (MDF e madeira) e a norte-americana Catterpillar (máquinas). Além disso há cerca de 70 grupos empresariais em negociação com o Paraná, o que representa investimentos da ordem de R$ 12 bilhões.

INTERIOR- Ricardo Barros explicou também que as empresas, geralmente, demonstram interesses em se instalar nos municípios ou em áreas próximas ao seus mercados consumidores e perto de rodovias, portos e aeroportos. “ Isso dá uma grande vantagem para Colombo e outros municípios da região metropolitana”.

Entretanto Barros adiantou que o Governo do Estado está estudando novas formas de estimular a instalação de empresas no interior, principalmente nas pequenas e médias cidades. “ O Paraná Competitivo já garante benefícios, mas estamos analisando outras maneiras de diminuir o impacto dos custos de infraestrutura para as empresas que decidirem instalar unidades pelo interior”.

“Se continuarmos nessa lógica de hoje, de concentrar indústrias em poucas cidades, teremos metrópoles cada vez maiores, com grandes dificuldades e enormes custos para o poder público. Precisamos gerar empregos e renda no interior. E o governo Beto Richa está trabalhando com esse foco”, acrescentou.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*