Paraná Competitivo retomou o Estado como destino de investimentos, diz Ricardo Barros | Fábio Campana

Paraná Competitivo retomou o Estado como destino de investimentos, diz Ricardo Barros

O secretário da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, foi o palestrante da abertura do 6 Encontro de Engenharia e Tecnologia dos Campos Gerais na noite desta terça-feira (23), em Ponta Grossa. Falando para uma plateia de profissionais e acadêmicos da área, Barros detalhou as políticas de atração de indústrias do Governo do Estado.

“ Hoje com o programa Paraná Competitivo, o Estado possuiu uma das melhores políticas para atração de investimentos. Estamos disputando empreendimentos de pequeno, médio e grande porte com outros estados brasileiros e com países do Mercosul. O Paraná voltou a ser destino de investimentos”, disse.

O Paraná Competitivo foi criado no final de fevereiro e flexibilizou e modernizou a política fiscal do Estado. Com a análise caso a caso dos empreendimentos o Governo do Estado tem recursos para competir na atração dos investimentos. “ Para conceder os benefícios levamos em conta na análise o tipo e tamanho do empreendimento, o impacto ambiental, a localização quanto mais ao interior mais benefício, a geração de receita, o ineditismo e a inovação”, enumerou Ricardo Barros.

Desde fevereiro, foram consolidados R$ 2 bilhões em investimentos pelo Paraná Competitivo e há outros R$ 12 bilhões em negociação. “ Hoje o Estado é amigo do capital, queremos e buscamos empreendimentos que criem empregos, gerem renda e melhorem a qualidade de vida da nossa gente”, frisou Barros.

CAMPOS GERAIS – A localização geográfica da região dos Campos Gerais – proximidade com Curitiba e com o Porto de Paranaguá – aliada com a boa infraestrutura rodoviária e ferroviária são diferenciais que pesam a favor das cidades da região na escolha dos investidores.

Nos últimos meses a região recebeu o anúncio de investimentos da Cargill, BO Packaing, Masisa, Arauco, Laticínio Batavo e outros. “São novos empreendimentos ou em aplicação que estão contemplados com o programa Paraná Competitivo”, completou Ricardo Barros.

Ainda segundo o secretário o Governo do Paraná negocia com empresas dos ramos de bebidas, montadoras e siderurgia.

O prefeito de Ponta Grossa Pedro Wosgrau, que participou da abertura do encontro, classificou o Paraná Competitivo como o principal programa do Governo Beto Richa. “Abrimos as portas do Paraná para receber investimentos. São empreendimentos que vão transformar o Estado em um lugar melhor para trabalhar e viver”.

Também prestigiaram o início do 6 Encontro de Engenharia e Tecnologia dos Campos Gerais o presidente da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Ponta Grossa, Roberto Pelissari, o reitor da UEPG, João Carlos Gomes e lideranças locais e regionais.

ENCONTRO – O encontro que tem como tema central “ A Engenharia da Prevenção” segue até o dia 26 de agosto com palestras, cursos e minicursos. Tem como principal objetivo a união da classe de profissionais e acadêmicos da área é organizado pela Associação de Engenheiros e Arquitetos de Ponta Grossa em parceria com várias instituições de ensino, entre elas a Universidade Estadual de Ponta Grossa a Universidade Tecnológica Federal do Paraná e o CESCAGE.


Um comentário

  1. Anônimo
    quarta-feira, 24 de agosto de 2011 – 15:38 hs

    Esta SEIM é tão irrelevante, que os empresários que iriam pedir ao governador que despedisse o não-empresário Barros desistiram. é pura bobagem. A SEIM é só para inglês ver organograma.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*