Luciano Ducci e Tito Zeglin inauguram memorial | Fábio Campana

Luciano Ducci e Tito Zeglin inauguram memorial

O Bosque do Trabalhador, na Cidade Industrial de Curitiba, ganhou o Memorial Chiara Lubich. O prefeito Luciano Ducci inaugurou o espaço cultural na manhã deste sábado (20), com a presença de representantes italianos e brasileiros do Movimento dos Focolares, lideranças comunitárias e moradores da região. Chiara Lubich nasceu em Trento, na Itália, em 1920, e fundou o Movimento dos Focolares, que é ligado à Igreja Católica.

“A Chiara Lubich foi uma grande mulher, desde jovem ajudou as pessoas e mobilizou as famílias. Ela também sempre se dedicou as causas dos trabalhadores e aqui no Bosque do Trabalhador é o local ideal para prestarmos essa homenagem a ela”, disse o prefeito Luciano Ducci, que é descente de italianos.

O novo espaço cultural será mais um ponto turístico da cidade. “Estamos com reformas na Catedral e na Igreja do Portão. Aqui é mais um ponto para as pessoas que vêm de fora visitar e assim conhecer os espaços religiosos que a nossa cidade oferece”, afirmou Luciano Ducci.

“Aqui foi criado um espaço de paz, uma justa homenagem a Chiara Lubich. O memorial é um espaço de encontro dos Focolares”, disse o vereador Tito Zeglin, autor da proposta para dar o nome ao memorial.

“Esse é um momento importante para a cidade. Chiara era uma pessoa capaz de unir as pessoas de transformar a sociedade. A Prefeitura presta uma grande homenagem a Chiara com a inauguração deste espaço”, disse o bispo auxiliar de Curitiba, Dom Rafael Biernarski.

História

Chiara Lubich esteve seis vezes no Brasil, a primeira em 1961. Hoje o Movimento dos Focolares está presente em todos os estados brasileiros, conta com cerca de 280 mil pessoas que aderem à sua espiritualidade em mais de 500 cidades, com 55 centros de difusão.

Em Curitiba, os trabalhos voltados à espiritualidade acontecem por meio de grupos de oração e retiros. No mundo o movimento está presente em 182 países. O Movimento dos Focolares surgiu destinado a promover a vida segundo os preceitos cristãos e contribuir para uma nova ordem mundial, segundo os ideais da fraternidade e bens em comum.

As atividades de Chiara Lubich se restringiram, inicialmente, a pequenas vilas italianas, principalmente no socorro prestado às vítimas no bombardeio de sua cidade natal durante a Segunda Guerra Mundial.

“Hoje é um momento de grande emoção, grande alegria e profunda gratidão à cidade de Curitiba que desejou dedicar esse monumento à Chiara”, disse a representante do Centro Internacional do Movimento Focolares para o Brasil Ana Maria Pigoni.
Os secretários municipais do Meio Ambiente, Marilza Dias, de Relações com a Comunidade, Fernando Guedes, o Cônsul Geral de Senegal, Ozeil Moura dos Santos, o vereador Professor Galdino, e representantes da Região Sul, do Paraná e de Curitiba do Movimento dos Focolares também participaram da inauguração.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*